Postpartum obstetric assistance to primiparous women according to funding / Assistência obstétrica no pós-parto às primíparas conforme o financiamento

Main Article Content

Lilian Fernandes Ayres
http://orcid.org/0000-0003-3809-2660
Marina Barbosa Bonisson
http://orcid.org/0000-0001-7446-9678
Mara Rúbia Marciel Cardoso Prado
http://orcid.org/0000-0001-6314-0009
Marcella Ferroni Gouveia
http://orcid.org/0000-0003-0594-5620
Vanessa Doriguêtto Lima
http://orcid.org/0000-0002-9348-3931
Camila Mendes Passos
https://orcid.org/0000-0003-1230-2500

Resumo

Objetivo: avaliar a assistência prestada em puérperas primíparas durante o período pós-parto imediato em uma maternidade da Zona da Mata mineira, de acordo com a fonte de financiamento. Método: estudo transversal descritivo, analítico, realizado em uma maternidade. As associações entre as exposições (variáveis sociodemográficas e de assistência obstétrica) e o desfecho (fonte de financiamento) estudados foram avaliadas por meio do teste qui-quadrado de Pearson e teste de Fisher. Resultados: existe diferença no perfil sociodemográfico das mulheres de acordo com o tipo de financiamento do parto. Idade, raça, escolaridade, estado civil e padrão socioeconômico demonstram que existe uma população mais vulnerável. A avaliação do fundo de útero e de lóquios foram mais prevalentes nas mulheres financiadas pelo sistema público. Conclusão: constatou-se que a assistência obstétrica durante o quarto período após o parto foi satisfatória e de qualidade. As puérperas financiadas pelo sistema público apresentaram menores chances de ter complicações e morte.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Ayres LF, Bonisson MB, Prado MRMC, Gouveia MF, Lima VD, Passos CM. Postpartum obstetric assistance to primiparous women according to funding / Assistência obstétrica no pós-parto às primíparas conforme o financiamento . R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 29º de setembro de 2021 [citado 18º de maio de 2022];13:1567-73. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/10513
Seção
Research
Biografia do Autor

Lilian Fernandes Ayres, UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

Possui graduação em ENFERMAGEM pela ESCOLA DE ENFERMAGEM ALFREDO PINTO (2004), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2010) e doutorado em Enfermagem e Biociências pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2014). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem, atuando principalmente na área da saúde da mulher

Marina Barbosa Bonisson, Hospital São João Batista, Visconde do Rio Branco – Minas Gerais – Brasil

Graduação em enfermagem pela Universidade Federal de Viçosa, Enfermeira, Hospital São João Batista, Visconde do Rio Branco – Minas Gerais – Brasil

Mara Rúbia Marciel Cardoso Prado, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Ciência da Nutrição pela Universidade Federal de Viçosa (2015). Atualmente é professor assitente i da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em SAÚDE DA FAMÍLIA, atuando principalmente nos seguintes temas: crianças, desenvolvimento infantil, crescimento infantil, hipovitaminose d e deficiência de vitamina d

Marcella Ferroni Gouveia, Univertix

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Anhembi Morumbi (2013). Especialização em Cardiologia pela Universidade Federal de São Paulo (2015). Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Atualmente é docente do curso de Graduação em Enfermagem e Graduação em Medicina da Univértix/MG. Foi Docente Substituto do Magistério Superior da Universidade Federal de Viçosa (2017-2019) do curso de Graduação em Enfermagem. Possui experiência com metodologia ativa de ensino, Simulação Clínica, onde atua com ensino e pesquisa para área da saúde. Tem experiência na área de Enfermagem Hospitalar, com ênfase em Cardiologia, atuou durante 4 anos na unidade de Pronto Socorro e Cardiologia Diagnóstica, atuou com processo de acreditação hospitalar ONA e gerenciamento de Protocolo de Dor Torácica. Linha de pesquisa: Pensamento Crítico, Raciocínio Diagnóstico em Enfermagem, Simulação Clínica e Debriefing

Vanessa Doriguêtto Lima, Secretaria Municipal de Saúde de Viçosa (MG)

Mestre em Ciências da Saúde com ênfase em Saúde Pública pela Universidade Federal de Viçosa. Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Viçosa (2017). Atuou como professora de Magistério Superior Substituto na Área de Enfermagem no Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (2017 - 2019). Atua e pesquisa principalmente nas seguintes grandes áreas: Saúde Pública, Planejamento Sexual e Reprodutivo, Saúde da Mulher, Saúde Materna, Saúde da Criança e Aleitamento Materno

Camila Mendes Passos, Universidade Federal de Viçosa (MG)

ossui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (2007) e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011), doutorado em andamento em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (início em 2016). Atualmente é professora assistente A do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem em Saúde Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: atenção primária à saúde, saúde da mulher, criança e adolescente, obesidade e excesso de peso, câncer de mama e colo do útero.

Plum Analytics

Referências

Martins ACS, Silva LS. Perfil epidemiológico de mortalidade materna. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [cited 2019 June 26]; 71(Suppl 1):677-683. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0624.

Vargens OMC, Silva ACV, Progianti JM. The contribution of nurse midwives to consolidating humanized childbirth in maternity hospitals in Rio de Janeiro-Brazil. Esc. Anna Nery. [Internet]. 2017 [cited 2019 jun 26]; 21(1):e20170015. Available from: https://www.researchgate.net/publication/313454094_The_contribution_of _nurse_midwives_to_consolidating_humanized_childbirth_in_maternity_hospitals_in_Rio_de_Janeiro-Brazil.

Gomes GF, Santos APV. Assistência de enfermagem no puerpério. Rev Enf Contemp. [Internet]. 2017 [acesso em 26 de junho de 2019]; 6(2):211-220. Available from: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3378rec.v6i2.1407.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal: versão resumida. [recurso eletrônico]. Brasília: Ministério da Saúde. 2017 [acesso em 26 de junho de 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf.

Rezende J, Montenegro CAB. Obstetrícia fundamental. 14. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2018.

Figueiredo M, Silva R, Oliveira D, Vieira N, Costa D, Davim R. Degree of satisfaction of puerperal women about the quality of care in Rooming-in of a Public Maternity. Rev. pesqui. cuid. fundam. [Internet]. 2015 [cited em 2019 jun 26]; 7(3): 2697-2706. Available from: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3719.

World Health Organization (WHO). Recommendations: intrapartum care for a positive childbirth experience. [Internet]. 2018. Available from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/260178/9789241550215eng.pdf;jsessionid=0C0CFBD0A1F51FE5E8F5661C59D31600?sequence=1.

The American College of Obstetricians and Gynecologists. Committee Opinion No. 736: Optimizing Postpartum Care. Obstetrics & Gynecology. [Internet]. 2018 [cited 2019 jun 26]; 131(5):140-150. Available from: https://journals.lww.com/greenjournal/Fulltext/2018/05000/ACOG_Committee_Opinion_No__736__Optimizing.42.aspx.

Dias JMG, Oliveira APS, Cipolotti R, Monteiro KKSM, Pereira RO. Mortalidade materna. Rev Med Minas Gerais. [Internet]. 2015 [acesso em 26 de junho de 2019]; 25:173-179. Disponível em: http://www.dx.doi.org/10.5935/2238-3182.20150034.

Falavina LP, Oliveira RR, Melo EC, Varela PLR, Mathias TAF. Hospitalização durante a gravidez segundo financiamento do parto: um estudo de base populacional. Rev. Esc. Enferm. USP. [Internet]. 2018 [acesso em 26 de junho de 2019]; 52:e03317. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2017032403317.

Vogt SE, Diniz SG, Tavares CM, Santos NCP, Schneck CA, Zorzam B, et al. Características da assistência ao trabalho de parto e parto em três modelos de atenção no SUS, no Município de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública. [Internet]. 2011 [acesso em 26 de junho de 2019]; 27(9):1789-1800. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000900012.

Oliveira APC, Gabriel M, Poz MRD, Dussault G. Desafios para assegurar a disponibilidade e acessibilidade à assistência médica no Sistema Único de Saúde. Ciênc. saúde coletiva. 2017 [acesso em 26 de junho de 2019]; 22(4):1165-1180. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017224.31382016.

Machado JP, Martins M, Leite IC. Variação do desempenho hospitalar segundo fontes de pagamento nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2016 [acesso em 26 de junho de 2019]; 32(7):e00114615. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00114615.

Oliveira R, Melo E, Novaes E, Ferracioli P, Mathias T. Factors associated to Caesarean delivery in public and private health care systems. REEUSP [Internet]. 2016 [cited 2019 jun 26]; 50(5):733-40. Available from: http://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/147750.

Figueiredo JV, Fialho AVM, Mendonça GMM, Rodrigues DP, Silva LF. Pain in the immediate puerperium: nursing care contribution. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [cited 2019 jun 26]; 71(3):1343-1350. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0345.

Mercado NG, Souza GDS, Silva MMJ, Anseloni MG. Nursing care and guidelines for puerperae in rooming-in. JNUOL. [Internet]. 2017 [cited 2019 jun 26]; 11(9):3508-3515. Available from: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i9a234480p3508-3515-2017.

Silva ALA, Mendes ACG, Miranda GMD, Souza WV. A qualidade do atendimento ao parto na rede pública hospitalar em uma capital brasileira: a satisfação das gestantes. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [acesso em 26 de junho de 2019]; 33(12):e00175116. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00175116.

Costa ALRR, Araujo JE, Lima JWO, Costa FS. Maternal risk factors associated with the necessity of neonatal intensive care unit. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [Internet]. 2014 [cited 2019 jun 26]; 36(1):29-34. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032014000100007.

Souza SRRK, Gualda DMR. A experiência da mulher e de seu acompanhante no parto em uma maternidade pública. Texto Contexto Enferm. [Internet]. 2016 [acesso em 26 de junho de 2019]; 25(1):e4080014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201600004080014.

Monguilhott JJC, Brüggemann OM, Freitas PF, D'Orsi E. Nascer no Brasil: the presence of a companion favors the use of best practices in delivery care in the South region of Brazil. Rev. SaúdePública. [Internet]. 2018 [cited 2019 jun 26]; 52(1). Available from: http://dx.doi.org/10.11606/s1518-8787.2018052006258.

Gaíva MAM, Palmeira EWM, Mufato LF. Women’s perception of prenatal and delivery care in cases of neonatal death. Esc Anna Nery. 2017 [cited 2019 jun 26]; 21(4):e20170018. Available from: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0018.

Esteves TMB, Daumas RP, Oliveira MIC, Andrade CAF, Leite IC. Fatores associados ao início tardio da amamentação em hospitais do Sistema Único de Saúde no Município do Rio de Janeiro, Brasil, 2009. Cad. SaúdePública. [Internet]. 2015 [acesso em 26 de junho de 2019]; 31(11):2390-2400. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00123114.

Varela PLR, Oliveira RR, Melo EM, Mathias TAF. Pregnancy complications in Brazilian puerperal women treated in the public and private health systems. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2017 [cited 2019 jun 26]; 25:e2949. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2156.2949.

Vilchez G, Patel N, Maulik D. Postpartum haemorrhage refractory to uterotonics. BJOG: Int J Obstet Gy [Internet]. 2020. [cited 2020 feb 19]; 127: 635-635. Available from: https://obgyn.onlinelibrary.wiley.com/action/showCitFormats?doi=10.1111%2F1471-0528.16077