CARE OF THE NEWBORN PREMATURE IN THE REORGANIZATION BEHAVIOR PERSPECTIVE – A VIEW OF NURSING

Main Article Content

Fernanda Silva Fontes
Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues
Sandra Teixeira de Araújo Pacheco
Bárbara Bertolossi Marta Araújo

Resumo

RESUMO: OBJETIVOS: identificar se os enfermeiros conhecem os sinais de estresse que o recém-nascido prematuro pode apresentar durante a realização do banho ou higiene corporal e descrever quais os cuidados que o enfermeiro realiza frente a estes sinais com vistas à reorganização comportamental deste bebê. MÉTODOS: Estudo qualitativo, desenvolvido em uma unidade de terapia Intensiva neonatal de um hospital universitário, localizado no município do Rio de Janeiro, com doze enfermeiros. O instrumento de coleta de dados utilizado foi à entrevista semi-estruturada. Para análise dos resultados foi adotada a análise de conteúdo na modalidade temática. RESULTADOS: Originaram-se as categorias: Conhecendo os sinais de estresse do RN prematuro durante a realização do banho ou higiene corporal e Realizando cuidados com vistas à reorganização comportamental do recém-nascido prematuro. CONCLUSÕES: O estudo apontou a necessidade dos enfermeiros de rever sua conduta no que se refere à assitência ao recém-nascido prematuro aliada à sua reorganização comportamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Fontes FS, Rodrigues BMRD, Pacheco ST de A, Araújo BBM. CARE OF THE NEWBORN PREMATURE IN THE REORGANIZATION BEHAVIOR PERSPECTIVE – A VIEW OF NURSING. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 30º de junho de 2011 [citado 19º de maio de 2022];3(3):2045-52. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/1471
Seção
Research
Biografia do Autor

Fernanda Silva Fontes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Especializanda em Enfermagem Neonatal do Programa de Pós-Graduação Lato sensu da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Doutora em enfermagem. Professora Titular do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil da FENF/UERJ. Pesquisadora Nível 2 do CNPq. Procientista da UERJ.

Sandra Teixeira de Araújo Pacheco, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Materno Infantil da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Bárbara Bertolossi Marta Araújo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Professora Assistente do Departamento de Enfermagem Materno Infantil da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Enfermeira da Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal da Maternidade Oswaldo Nazareth- Praça XV- SMSDC/RJ

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>