PSYCHOSOCIAL EFFECTS OF AMPUTATION: CONCEPTIONS OF PEOPLE WHO HAVE THEM

Main Article Content

Luziana Maria Ribeiro Sales
Rosana Farias Batista Leite
Alexsandro Silva Coura
Clara Maria Crispim Muniz

Resumo

Objetivo: Compreender as concepções de pessoas que foram submetidas à amputação sobre as principais repercussões desse processo em suas vidas. Método: Estudo qualitativo, com 13 pessoas com amputação, no qual foram utilizados um formulário sociodemográfico e uma entrevista semi-estruturada. A análise das entrevistas foi feita a partir da análise de conteúdo temática proposta por Bardin. Resultados: Emergiram duas categorias: Sentimentos vivenciados após o processo de amputação e Repercussões no cotidiano dos indivíduos amputados. A tristeza, insegurança e aceitação foram os sentimentos mais relatados. No tocante às repercussões cotidianas, o preconceito e as limitações foram os mais citados. Conclusão: Apresenta-se a necessidade de mudança atitudinal da sociedade a respeito da deficiência física, e a busca pela minimização dos obstáculos e preconceitos vivenciados pelos indivíduos submetidos à amputação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Sales LMR, Leite RFB, Coura AS, Muniz CMC. PSYCHOSOCIAL EFFECTS OF AMPUTATION: CONCEPTIONS OF PEOPLE WHO HAVE THEM. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 8º de novembro de 2012 [citado 17º de janeiro de 2022];4(4):3015-26. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/1883
Seção
Research
Biografia do Autor

Luziana Maria Ribeiro Sales, Faculdades Integradas de Patos (FIP)

Luziana Maria Ribeiro Sales possui graduação (Bacharelado) em Enfermagem pela Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande (FCM/FACISA/CESED - 2009). Especialização em Saúde da Família (2010) e Enfermagem do Trabalho (2011) pelas Faculdades Integradas de Patos. Concursada na prefeitura municipal de Serra Branca em 1º lugar. Atualmente é enfermeira do setor de acolhimento do Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes. Professora e supervisora de estágios de cursos técnicos em enfermagem. Possui experiência na área de enfermagem e UTI, clínica médica, saúde coletiva, bloco cirúrgico.

Rosana Farias Batista Leite, Centro de Desenvolvimento e Ensino Superior - Cesed/Facisa/FCM

Psicóloga, mestre em Saúde Coletiva, especialista em Comunicação Educacional, atualmente é professora da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande (Facisa/ FCM) e vice-coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa da mesma instituição. É também psicóloga educacional da Escola Estadual de Ensino Médio e Profissionalizante Dr. Elpídio de Almeida. Tem experiência na área de Psicologia Educacional e da Saúde, atuando principalmente com os temas "corpo", "trabalho", "envelhecimento", Representações Sociais e Saúde Coletiva.

Alexsandro Silva Coura, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Alexsandro Silva Coura possui graduação (Bacharelado e Licenciatura Plena) em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2009); Especialização em Saúde da Família pelas Faculdades Integradas de Patos - FIP (2009); Concluiu o Mestrado em Saúde Pública pela UEPB em 2010. Atualmente está doutorando em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, bolsista CAPES, é membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Atenção em Saúde Coletiva - GEPASC/UEPB e do Grupo Práticas Assistenciais e Epidemiológicas em Saúde e Enfermagem - PAESE/UFRN; É revisor de dois periódicos. Até fevereiro de 2012, publicou 12 artigos em revistas especializadas, dois capítulos de livro e 46 trabalhos em anais de eventos. Participou de 28 eventos no Brasil. Recebeu cinco prêmios e/ou homenagens. Em suas atividades profissionais interagiu com 74 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Possui experiência na área de Enfermagem e Saúde Coletiva, com ênfase em Assistência de Enfermagem às Pessoas com Deficiência, atuando principalmente nos seguintes temas: Traumatismos da Medula Espinhal, Fatores Socioeconômicos, Atividades Cotidianas, Prevalência, Promoção da Saúde, Bioética, Qualidade de Vida e Desenvolvimento Tecnológico.

Clara Maria Crispim Muniz, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba (2003), Especialista em Fisioterapia Cardio-respiratória pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Quiropraxista pelo IBRATES e Especialista em Quiropraxia Clínica e Desportiva pelas Faculdades Intragradas de Patos (FIP) . Atualmente é Mestranda em Saúde Pública e professora da Faculdade de Ciencias Mádicas de Campina Grande (FCM-CG).

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)