IATROGENIA NO CUIDADO DA ENFERMAGEM: IMPLICAÇÕES ÉTICAS E PENAIS

Main Article Content

Elaine Antunes Cortez
Ilda Cecília Moreira da Silva
Thiago Gomes do Carmo
Francine Cardoso
Cristiana Marçal
Rosângela Grangeiro

Resumo

A iatrogenia assume uma estreita relação com situações de imperícia, imprudência ou negligência. Desta forma, surgiu a necessidade de levar os profissionais de enfermagem à reflexão, já que o tema é pouco discutido e divulgado. O problema é: qual a relação entre as iatrogenias cometidas com a responsabilidade ética/penal dos profissionais de enfermagem? Objetivo: identificar as iatrogenias mais frequentes que são acometidas pelos profissionais de enfermagem, e relacionar com as devidas implicações ético-penais imputas aos profissionais de enfermagem. O estudo tem natureza descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa e bibliográfica realizada na Biblioteca Virtual de Saúde. As categorias emergentes foram: tipos e causas das iatrogenias cometidas pelos profissionais de enfermagem e a responsabilidade do enfermeiro na prevenção das iatrogenias. Resultado: verificamos que o tipo de iatrogenia mais recorrente é a de administração de medicamento, tendo como causas: a delegação de cuidado, o não aperfeiçoamento e o cuidado realizado de forma mecânica. Concluímos que não podemos vencer a iatrogenia, mas sim preveni-la, conhecendo suas incidências e suas conseqüências. Descritores: ética, iatrogenia, enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Cortez EA, da Silva ICM, do Carmo TG, Cardoso F, Marçal C, Grangeiro R. IATROGENIA NO CUIDADO DA ENFERMAGEM: IMPLICAÇÕES ÉTICAS E PENAIS. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de maio de 2009 [citado 22º de maio de 2022];1(1). Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/292
Seção
Review
Biografia do Autor

Elaine Antunes Cortez, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Enfermeira, Doutoranda em enfermagem (EEAN/UFRJ), mestre em enfermagem (EEAP/UNIRIO), especialista nos moldes da residência em saúde pública (EEAP/UNIRIO), Saúde da família (UERJ), e Ativação de Processos de Mudança na formação Superior de Profissionais da Saúde (ENSP-FIOCRUZ).

Ilda Cecília Moreira da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Enfermeira. Doutora em Enfermagem (UFRJ). Professora Adjunta da Escola de Enfermagem Anna Nery (UFRJ).

Thiago Gomes do Carmo, Universidade Gama Filho

Advogado. Mestrando em Direito (UGF) e especialista em Direito do Estado e da Regulação (FGV/RJ).

Francine Cardoso, Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Acadêmicas de Enfermagem do 8º perído do Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Cristiana Marçal, Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Acadêmicas de Enfermagem do 8º perído do Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Rosângela Grangeiro, Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Acadêmicas de Enfermagem do 8º perído do Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI)

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>