Furniture and sanitary facilities in family health units: accessibility for physical disability / Mobiliários e instalações sanitárias em unidades de saúde da família: acessibilidade física para pessoas com deficiência

Main Article Content

Kaisy Pereira Martins
Thayris Mariano de Medeiros
Tatiana Ferreira da Costa
Kátiva Neyla de Freitas Macêdo Costa
Inácia Sátiro Xavier de França

Resumo

Objetivo: Investigar a acessibilidade física de mobiliários, equipamentos e instalações sanitárias em Unidades de Saúde de Família. Método: Trata-se de pesquisa descritiva exploratória, de base populacional, realizada nas Unidades de Saúde da Família do município de João Pessoa, Paraíba, Brasil. Utilizou-se um checklist fundamentado na Norma Brasileira 9050. Resultados: Dos 90 prédios avaliados, 83,3% dos balcões e das mesas de trabalho e 85,6% dos assentos ambulatoriais estão adequados, como preconizado pela legislação. Entretanto, apenas 24,4% dos bebedouros estão instalados adequadamente. Nenhuma das unidades apresentou textos contendo orientações e instruções escritas em braille; 60,0% não têm sanitários adequados, e 92,2% não estão devidamente sinalizados. Conclusão: Ainda são muitas as barreiras encontradas pelas pessoas com deficiência para o uso dos serviços de atenção básica à saúde. Nesse sentido, se faz necessário, intervenções específicas a esse grupo populacional e a avaliação das políticas públicas, para efetivar tudo o que é garantido por lei.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Martins KP, Medeiros TM de, Costa TF da, Macêdo Costa KN de F, França ISX de. Furniture and sanitary facilities in family health units: accessibility for physical disability / Mobiliários e instalações sanitárias em unidades de saúde da família: acessibilidade física para pessoas com deficiência. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 4º de outubro de 2018 [citado 18º de maio de 2022];10(4):1150-5. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5436
Seção
Research
Biografia do Autor

Kaisy Pereira Martins, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Mestre em Enfermagem. Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba. Docente do Departamento de Enfermagem do Centro Universitário de João Pessoa.

Thayris Mariano de Medeiros, Universidade Federal da Paraíba

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba-UFPB

Tatiana Ferreira da Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Mestre em Enfermagem. Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba. Docente do Departamento de Enfermagem do Centro Universitário de João Pessoa.

Kátiva Neyla de Freitas Macêdo Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA

Doutora em Enfermagem. Docente do Departamento de Enfermagem Clínica e do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba.

Inácia Sátiro Xavier de França, UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

Doutora em Enfermagem. Docente do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual da Paraíba.

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)