Care practices in normal birth: the experience of primiparous women / Práticas de atenção ao parto normal: a experiência de primíparas

Main Article Content

Juliane Scarton
Lúcia Beatriz Ressel
Hedi Crecencia Heckler Siqueira
Rosiane Filipin Rangel
Fernando Tolfo
Juliana Marques Weykamp

Resumo

Objetivo: Conhecer as práticas de cuidado desenvolvidas pelos profissionais de enfermagem durante o processo parturitivo na perspectiva de mulheres primíparas. Método: Estudo descritivo e exploratório com abordagem qualitativa, desenvolvido com dez mulheres primíparas, nos meses de fevereiro a abril de 2014. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e analisados pela proposta operativa de Minayo. Este estudo obteve aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Santa Maria, sob CAEE 26452313.8.0000.5346. Resultados: Foram estruturados em três categorias a partir do Guia Prático da Organização Mundial da Saúde com recomendações de práticas seguras no parto normal. Conclusão: Considera-se a necessidade de repensar e reformular práticas de cuidado institucionais que se encontram em desuso e investir em educação continuada e na prática de cuidados que contribuem para evolução fisiológica do parto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Scarton J, Ressel LB, Siqueira HCH, Rangel RF, Tolfo F, Weykamp JM. Care practices in normal birth: the experience of primiparous women / Práticas de atenção ao parto normal: a experiência de primíparas. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 9º de janeiro de 2018 [citado 17º de janeiro de 2022];10(1):17-24. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5918
Seção
Research
Biografia do Autor

Juliane Scarton

Enfermeira, Doutoranda em enfermagem pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande (PPGEnf/FURG). Especialista em Enfermagem em Cuidado pré-natal pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa: Gerenciamento Ecossistêmico em Enfermagem/Saúde (GEES/CNPq). Rio Grande-RS. Brasil. E-mail: juliscarton10@hotmail.com

Lúcia Beatriz Ressel

Doutora em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (USP). Docente do curso de graduação em Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFSM. Santa Maria-RS. E-mail: lbressel208@yahoo.com.br

Hedi Crecencia Heckler Siqueira

Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da FURG. Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa GEES/CNPq. Professora Emérita da FURG. Rio Grande-RS. Brasil. E-mail: hedihs@terra.com.br

Rosiane Filipin Rangel

Enfermeira. Doutoranda em enfermagem pelo (PPGEnf/FURG). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa GEES/CNPq. Rio Grande-RS. Brasil. E-mail: rosianerangel@yahoo.com.br

Fernando Tolfo

Enfermeiro. Doutorando em enfermagem pelo (PPGEnf/FURG). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa GEES/CNPq. Rio Grande-RS. Brasil. E-mail: fernandotolfo@gmail.com

Juliana Marques Weykamp

Enfermeira. Doutoranda em enfermagem pelo (PPGEnf/FURG). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa GEES/CNPq. Rio Grande-RS. Brasil. E-mail: juweykamp@hotmail.com

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>