Contributions of Better Childhood for growth and child development in family perception / Contribuições da Primeira Infância Melhor para o crescimento e desenvolvimento infantil na percepção das famílias

Main Article Content

Gabrieli Santos dos Santos
Greice Machado Pieszak
Giovana Calcagno Gomes
Camila Baldicera Biazus,
Silvana de Oliveira Silva

Resumo

RESUMO: Objetivo: conhecer as percepções das famílias atendidas pelo Primeira Infância Melhor acerca de suas repercussões no crescimento e desenvolvimento infantil e no cuidado familial das crianças. Métodos: Estudo qualitativo realizado no domicílio de 15 famílias. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturadas em setembro de 2016 seguida da análise de conteúdo temática. Resultados: identificaram que crescer e se desenvolver são processos que ocorrem em conjunto, reconheceram o apoio dos visitadores, que situações de vulnerabilidade e a troca constante dos visitadores interferem negativamente no crescimento e desenvolvimento infantil, que o programa oportuniza a construção do aprendizado e fortalecimento de um cuidado familial efetivo. Conclusão: Recomenda-se que a enfermagem esteja incluída junto à equipe interdisciplinar, e que o Primeira Infância Melhor seja visualizado na atenção primária como uma estratégia capaz de fortalecer a promoção da saúde e a integralidade do cuidado à criança e sua família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Santos dos Santos G, Machado Pieszak G, Calcagno Gomes G, Baldicera Biazus, C, de Oliveira Silva S. Contributions of Better Childhood for growth and child development in family perception / Contribuições da Primeira Infância Melhor para o crescimento e desenvolvimento infantil na percepção das famílias. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de janeiro de 2019 [citado 4º de fevereiro de 2023];11(1):67-73. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/6465
Seção
Research
Biografia do Autor

Gabrieli Santos dos Santos, Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago. Santiago, RS. Brasil.

Enfermeira egressa da Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago. Santiago, RS. Brasil.

Greice Machado Pieszak, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Enfemeira. Especialista em Neonatologia (São Camilo-POA), Gestão em Saúde Pública (UFSM) e em Pré-Natal (UNIFESP). Mestra em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Doutoranda em Enfermagem na Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Docente do Curso de Graduação em Enfermagem na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus de Snatiago, RS. Brasil.  

Giovana Calcagno Gomes, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande (FURG).

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da Escola de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.

Camila Baldicera Biazus,, Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago.

Psicóloga. Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Docente do curso de graduação em psicologia na Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago. Santiago, RS. Brasil.

Silvana de Oliveira Silva, Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago.

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria. Docente do curso de graduação em Enfermagem na Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões, Campus de Santiago. Santiago, RS. Brasil.

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)