Difficulties of the nursing academics regarding the nursing care systematization applicability / Dificuldades dos acadêmicos de enfermagem na aplicabilidade da sistematização da assistência de enfermagem

Main Article Content

Mara Julyete Arraes Jardim
http://orcid.org/0000-0002-2428-9123
Alexandra Ribeiro Coelho Meneses
http://orcid.org/0000-0002-5963-0803
Yara Nayá Lopes de Andrade Goiabeira
http://orcid.org/0000-0002-8982-9549
Elielza Guerreiro Menezes
http://orcid.org/0000-0003-1804-6384
Alice Bianca Santana Lima
http://orcid.org/0000-0003-3963-5647
Manoel Luiz Neto
http://orcid.org/0000-0001-8413-4871

Resumo

Objetivo: Identificar as dificuldades dos acadêmicos de enfermagem na aplicabilidade da Sistematização da Assistência de Enfermagem. Métodos: Estudo do tipo analítico transversal, realizada com discentes do curso de graduação em Enfermagem, no período de agosto a outubro de 2014. Para análise, foi realizado cálculo das frequências e percentuais estatísticos. O estudo foi aprovado pelo CEP da Universidade do Estado do Amazonas sob Nº CAAE 36848914.0.0000.5016. Resultados: Dentre os 66 participantes, 52 (78,8%) afirmam que a SAE é utilizada nos campos de estágio e que possuem dificuldade em desenvolver as etapas do Processo de Enfermagem, principalmente, o Diagnóstico de Enfermagem 31 (47%) e prescrição de enfermagem 21 (31,8%). Além disso, os discentes reconhecem a importância da SAE para o estabelecimento de metas e como ferramenta para o cuidar. Conclusão: os acadêmicos de enfermagem têm encontrado dificuldade na aplicação no processo de enfermagem como instrumento de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Arraes Jardim MJ, Coelho Meneses AR, Lopes de Andrade Goiabeira YN, Menezes EG, Santana Lima AB, Neto ML. Difficulties of the nursing academics regarding the nursing care systematization applicability / Dificuldades dos acadêmicos de enfermagem na aplicabilidade da sistematização da assistência de enfermagem. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de janeiro de 2019 [citado 7º de fevereiro de 2023];11(1):181-5. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/6879
Seção
Research
Biografia do Autor

Mara Julyete Arraes Jardim, Universidade Federal do Maranhão

Mestre em Enfermagem

Alexandra Ribeiro Coelho Meneses, Uninorte

Enfermeira especialista em Unidade de Terapia Intensiva

Yara Nayá Lopes de Andrade Goiabeira, Universidade Federal do Maranhão

Doutoranda em Saúde Coletiva

Elielza Guerreiro Menezes, Universidade do Estado do Amazonas

Doutoranda em Enfermagem

Alice Bianca Santana Lima, Universidade Federal do Maranhão

Mestre em Enfermagem

Manoel Luiz Neto, Universidade do Estado do Amazonas

Doutorando em enfermagem

Plum Analytics

Referências

Santos MGPS, Medeiros MMR, Gomes FQC. et al. Percepção de enfermeiros sobre o processo de enfermagem: uma integração de estudos qualitativos. Rev RENE. 2012;13(03):712-23.

Melo DFF, Nunes TAS, Viana MRP. Percepção do enfermeiro sobre a implantação da sistematização da assistência de enfermagem no centro cirúrgico.R Interd. 2014 Abr/Mai/Jun; 7(2):36-44.

Tannure MC, Pinheiro AM. Sistematização da Assistência de Enfermagem: guia prático. 2º ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011.

4.COFEN. Resolução nº358/2009. 2009. Disponível em: <http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html>. Acesso em: 17 jul 2017.

Vieira GB. Percepção dos enfermeiros sobre a sistematização da assistência de enfermagem na neonatologia e pediatria [monografia]. Ceilândia: UNB; 2013.

Marin HF. Terminologia de referência em Enfermagem: a norma ISSO 18104. Acta paul enferm.2009;22(4):445-8.

Alfaro – Lefevre RA. Aplicação do processo de enfermagem: uma ferramenta para o pensamento crítico. 7º ed. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Costa FM, Vieira MA, Sena RR. et al. Absenteísmo relacionado à doenças entre membros da equipe de enfermagem de um hospital escola. Revbrasenferm.2009; 62(1):38-44.

Ferreira EB,Pereira MS, Souza ACS, Almeida CCOF, Taleb ACT. Sistematização da assistência de enfermagem na perspectiva para a autonomia profissional. Rev RENE. 2016 Jan/Fev;17(1):86-92.

Truppel MC, Meier MJ, Calixto RC,Peruzzo AS,Crozeta K. Sistematização da Assistência de Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Rev bras enferm. 2009; 62(2):221-7.

Carraro TE, Kletemberg DF, Gonçalves LM. O ensino da metodologia da Assistência de enfermagem no Paraná. Rev bras enferm. 2003 Set/Out; 56(5):499-501.

Remizoski J, Rocha MM, Vall J. Dificuldades na implantação da sistematização da assistência de enfermagem – SAE: uma revisão teórica.Cad da Esc de Saúde. 2010; 1(3):1-14.

Silva RS, Almeida ARLP,Oliveira FA, Oliveira AS, Sampaio MRFB, Paixão GPN. Sistematização da Assistência de Enfermagem na perspectiva da equipe. Enferm foco. 2016; 7(2):32-6.

Silva CC, Gelbcke FL, Meirelles BNS, Arruda C, Goulart S, Souza AIJ. O ensino da Sistematização da Assistência na perspectiva de professores e alunos. Rev eletrônica enferm. 2011Abr/Jun;13(2):174-81.

Gutiérrez MGR, Morais SCRV. Sistematização da Assistência de Enfermagem e a formação da identidade profissional. Rev bras enferm. 2017 Mar/Abr;70(2):455-60.