The challenge of hiv among the elderly population: a qualitative analysis of the performance of primary care physicians in Porto Alegre city, Brazil / O desafio do hiv em idosos: uma análise qualitativa da atuação de médicos da atenção primária à saúde em Porto Alegre/RS

Main Article Content

Ibrahim Clós Mahmud
http://orcid.org/0000-0002-2631-2964
Luciana de Almeida da Cunha
http://orcid.org/0000-0001-8636-3424
Paulo Renato Petersen Behar
http://orcid.org/0000-0001-8382-6681
Newton Luiz Terra
http://orcid.org/0000-0002-7904-3649

Resumo

Introdução: A transição demográfica que ocorre no território brasileiro traz para discussão o processo de transição epidemiológica. Objetivo: descrever a atuação dos médicos de família e comunidade e dos generalistas na prevenção primária e secundária em relação à infecção pelo HIV na população idosa atendida pela Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre. Metodologia: trata-se de um estudo transversal. Resultados: os 38 participantes tinham entre 26 e 67 anos de idade, com uma média de 42±10 anos, apresentando entre 1 a 30 anos de atuação na atenção básica.  Conclusões:  evidenciou-se que os médicos da rede básica de saúde não realizam prevenção primária e secundária para a infecção pelo HIV em idosos de forma rotineira, não são todos os médicos que se sentem capacitados para indicação de TARV e ainda, demonstram em suas falas que a sexualidade no idoso representa um “tabu” para os profissionais.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Clós Mahmud I, de Almeida da Cunha L, Petersen Behar PR, Terra NL. The challenge of hiv among the elderly population: a qualitative analysis of the performance of primary care physicians in Porto Alegre city, Brazil / O desafio do hiv em idosos: uma análise qualitativa da atuação de médicos da atenção primária à saúde em Porto Alegre/RS. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de junho de 2021 [citado 24º de janeiro de 2022];13:384-90. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/8999
Seção
Research
Biografia do Autor

Ibrahim Clós Mahmud, Instituto de Geriatria e Gerontologia - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul;

Possui graduação em Medicina - Fundación Hector A. Barceló. Aprovou o concurso de Revalidação de Diploma pela UFRGS (2016). Mestre em Gerontologia Biomédica pela Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Especialista em Saúde da Família pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, e Geriatria Clínica pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto - POR em convênio com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Atualmente exerce o cargo de Médico de Estratégia da Família (40h) pelo Instituto de Municipal de Estratégia de Saúde da Família (IMESF - Prefeitura Municipal de Porto Alegre), é docente convidado no Curso de Cuidadores de Idosos da Universidade Aberta da Terceira Idade (UNATI - PUCRS). É pesquisador participante dos seguintes grupos de pesquisa:Grupo de Envelhecimento e Prevenção (GERIPREVE), coordenado pelo prof. Dr. Newton Luiz Terra e Atenção Multiprofissional ao Longevo (AMPAL), coordenado pelo prof. phD Ângelo José Gonçalves Bós.
Áreas de interesse: Geriatria & Gerontologia, Infectologia e Saúde Pública.

Luciana de Almeida da Cunha, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul;

Possui graduação em Enfermagem - Bacharelado pela Faculdade Integrada de Santa Maria (2009). , atuando principalmente nos seguintes temas: envelhecimento, apontamentos e homossexualidade masculina.Especialização em Gerontologia com ênfase em Gerontologia social pela Faculdade Integrada de Santa Maria-FISMA. Mestre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo-UPF. Docente na Faculdades Integrada de Santa Maria (FISMA) de 2011 a 2013. Atuou como docente nos cursos de Medicina e Enfermagem na Universidade Comunitária da Região de Chapecó no período de junho de (2014) à dezembro de (2014).Atua como docente na Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões - Uri - Santiago de agosto de 2015 até julho de 2017.Integrante do Grupo de Pesquisa em Formação Inicial e Continuada de Professores(MAGMA) - IF Farroupilha de agosto de 2016 até o momento. Integrante do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Envelhecimento(NIEPE) - Universidade Federal de Santa Maria - UFSM de agosto de 2016 até o momento .Iniciou curso de Doutorado em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS no mês de julho de 2017 .

Paulo Renato Petersen Behar, Escola de Medicina, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre;

Possui graduação em Medicina pela Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (1986), mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002) e doutorado em Medicina (Pneumologia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004). Atualmente é médico infectologista do controle de infecção do Hospital Nossa Senhora da Conceição, assessor técnico de doenças transmissíveis da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, coordenador docente-assistencial da enfa. 16 - Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, professor adjunto 2 da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e responsável por grupo de pesquisa da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Doenças Infecciosas e Parasitárias, atuando principalmente nos seguintes temas: antibióticos, infecção hospitalar, infectologia, resistência bacteriana e hiv.

Newton Luiz Terra, Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul;


Possui graduação em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1977), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1993) e doutorado em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003). Atualmente é professor da Escola de Medicina e Diretor do Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Conselheiro da EdiPUCRS da PUCRS, membro da Comissão Científica do Instituto de Geriatria e Gerontologia-PUCRS. Coordena o Grupo de Estudos GERIPREV (Geriatria Preventiva). Atua principalmente nos seguintes temas: idoso, envelhecimento, geriatria preventiva.

Plum Analytics

Referências

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas populacionais. Brasília: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2018.

Ministério da Saúde. Guia de bolso: Doenças infecciosas e parasitárias. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Silva JVB, Silva MTA, Cruz DF. The Interface between Infectious and Parasitic Diseases and the Family Healthcare Program in Brazil. Rev Bra de Cien da Saud. 2018; 24(4): 325-32. doi: 10.4034/RBCS.2018.22.04.05.

Omran, AR. The epidemiologic transition: a theory of the epidemiology of population change. Milbank Q. 2005; 83(4): 730-757. Doi: 10.1111/j.1468-0009.2005.00398.x.

Luna EJA, Silva JJB. Doenças transmissíveis, endemias, epidemias e pandemias. In: FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. A saúde no Brasil em 2030 – prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: população e perfil sanitário. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde/Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. 2013; 2:123-176.

Chaimowicz F. Saúde do idoso. 2. ed. Belo Horizonte: NESCON UFMG, 2013.

Araújo PR. Evolução da mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias. 61 f. 2015. Dissertação (Mestre em Epidemiologia em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro.

Ikuta IM. Aspectos epidemiológicos das doenças infecciosas em idosos no estado do Pará. 2017. Tese (Doutorado em Doenças Tropicais) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2017.

Minayo MCS. O desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 10 ed. São Paulo: Hucitec, 1994.

Ministério da Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde, 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.

Rezende JM. Linguagem médica: imunodepressão; imunossupressão. Rev de Patol Trop. 2011; 40(2):199-201.

Santos AFM, Assis M. Vulnerabilidade das idosas ao HIV/AIDS: despertar das políticas públicas e profissionais de saúde no contexto da atenção integral: revisão de literatura. Rev Bras Geriat e Geront. 2011; 14(1):147-157. doi: 10.1590/S1809-98232011000100015.

Mahmud IC, Terra NL. O desafio do HIV/AIDS em idosos e o uso de fármacos para disfunção sexual: um olhar da geriatria preventiva. In: Terra NL, Mahmud IC, Ianiski VB. Temas de geriatria e gerontologia para a comunidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018. p. 133-150.

Garcia E. Essências em geriatria clínica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018.

Bós AJG, Mirandola AR, Lewandowski A, Schirmer CL. Perfil dos idosos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Escola de Saúde Pública – ESP/RS, 2015.

SILVA JR, V. B.; SILVA, M. T. A.; CRUZ, D. F. The Interface between Infectious and Parasitic Diseases and the Family Healthcare Program in Brazil. Rev Bras de Cien da Sau. 2018; 24(4):325-32. doi: 10.4034/RBCS.2018.22.04.05.

Ministério da Saúde. Prevenção combinada do HIV: bases conceituais para profissionais trabalhadores(as) e gestores(as) de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/prevencao-combinada-do-hiv-bases-conceituais-para-profissionais-trabalhadoresas-e-gestores.

Secretaria Estadual do Rio Grande do Sul. Protocolo clínico para acompanhamento e tratamento de pessoas com HIV/AIDS na Atenção Primária à Saúde. Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul. Coordenação de DST/AIDS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. TelessaúdeRS. Porto Alegre: Escola de Saúde Pública, 2016. Disponível em: https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/protocolos_resumos/protocolos_clinico_hiv_TSRS.pdf.

Araújo GM, Leite MT, Hildebrandt LM, Oliveski CC, Beuter M. Self-care of elderly people after the diagnosis of acquired immunodeficiency syndrome. Rev Bras de Enferm. 2018; 71(2):793-800. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0248.

Cerqueira MBR. O binômio idosos e HIV/aids: subsídios para pesquisas e políticas públicas. Ver Esp Acad UFMG. 2016; 12(187):150-157.

Alencar RA, Ciosak SI. AIDS in the elderly: reasons that lead to late diagnosis. Rev Bras Enferm. 2016; 69:1140-1146. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0370.

Singer P, Kuhse H. What Is Bioethics? A Historical Introduction. In.: Singer P, Kuhse H. (Eds.). A Companion to Bioethics. 2 nd . ed. Oxford: Wiley-Blackwell, 2009; p. 3-11.

Lima CRC. Dialética para principiantes. São Leopoldo :UNISINOS; 2003:22-23.

Goldim JR. Bioética: Origens e Complexidade. Rev HCPA. 2006; 26(2):86–92.

Goffman E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC; 1988.