Profile of women who had late gestation / Perfil de mulheres que tiveram gestação tardia

Main Article Content

Nayade Aparecida Gonçalves Fernandes
http://orcid.org/0000-0002-4805-0862
Tatielen Dias Barbosa Queiroz
http://orcid.org/0000-0001-7113-0636
Fernanda Cardoso Rocha
http://orcid.org/0000-0001-6381-2063
Gregório Ribeiro de Andrade Neto
http://orcid.org/0000-0002-1417-5237
Jannayne Lúcia Câmara Dias
http://orcid.org/0000-0002-1987-3413
Selén Jaqueline Souza Ruas
http://orcid.org/0000-0003-2965-1977

Resumo

Objetivo: traçar o perfil das mulheres que tiveram uma gestação tardia. Metodologia: trata-se de uma pesquisa documental, retrospectiva, descritiva e de analise quantitativa. Fizeram parte dessa pesquisa as gestantes que foram admitidas em uma maternidade pública localizada em um município no norte de Minas Gerais em 2016, por meio do acesso aos prontuários. Resultados: foram encontradas 24 complicações prévias à gestação, sendo a mais frequente, a hipertensão arterial. Das comorbidades associadas a mais prevalente foi hipertensão gestacional com 14,75% do total de mulheres. 41 complicações do parto e pós-parto foram identificadas, sendo a indução do parto a que mais acometeu as pesquisadas. Conclusão: observa-se a necessidade de aprimoramento das informações em banco de dados como possibilitando a uma melhor atuação da equipe multidisciplinar frente ao binômio mãe-bebê, evitando assim possíveis doenças.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Fernandes NAG, Queiroz TDB, Rocha FC, de Andrade Neto GR, Dias JLC, Ruas SJS. Profile of women who had late gestation / Perfil de mulheres que tiveram gestação tardia. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de junho de 2021 [citado 24º de janeiro de 2022];13:397-402. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9062
Seção
Review
Biografia do Autor

Nayade Aparecida Gonçalves Fernandes, Faculdades Unidas do Norte- FUNORTE

Graduada enfermagem

Tatielen Dias Barbosa Queiroz, Faculdades Unidas do Norte- FUNORTE

Graduada enfermagem

Fernanda Cardoso Rocha, Faculdade de Saúde Ibituruna-FASI. Universidade Estadual de Montes Claros-UNIMONTES. Faculdades Unidas do Norte-FUNNORTE.

Bacharel em Psicologia. Especiaista em Saúde da Família. Espcialista em Metodologia e didática do Ensino Superior. Especialita em Psicologia Hospitalar. Especialista em Psico oncologia. Mestranda em Cuidados Primários de Saúde.

Gregório Ribeiro de Andrade Neto, Faculdade de Saúde Ibituruna-FASI. Faculdades Unidas do Norte-FUNORTE

Graduado em enfermagem. Especialista em Saúde da Família. Especialista em Urgência e Emergência. Docente do curso de Graduação em Engermagem. Depatarmento de Enfermagem das Faculdades Unidad do Norte-FUNORTE

Jannayne Lúcia Câmara Dias, Faculdades Unidas do Norte-FUNORTE

Graduada em enfermagem. Especialista em Enfermagem do Trabalho. Docente do curso de Graduação em Engermagem. Depatarmento de Enfermagem das Faculdades Unidas do Norte-FUNORTE

Selén Jaqueline Souza Ruas, Faculdade de Saúde Ibituruna-FASI. Universidade Estadual de Montes Claros-UNIMONTES. Faculdades Unidas do Norte-FUNNORTE.

Graduada Enfermagem pela Universidade Estadual de Montes Claros. Especialista em Saúde da Família. Especialista em Urgência, Emergência, Trauma e Terapia Intensiva. Especialsita em Didática e Metodologia do Ensino Superior. Docente da Faculdade de Saúde Ibituruna/FASI e Faculdades Unidas do Norte de Minas/FUNORTE . Mestre em Cuidados Primários em Saúde (UNIMONTES).

 

Plum Analytics

Referências

Abreu JC, Abreu EGC, Silva EA, Pádua VC. Gravidez em idades avançadas: um estudo de caso no município de Três Pontas- MG. Revista de Ciências. 2014; 5(3): 65-82

Brasil, MS. Gestação de alto risco Manual técnico. 5ª edição. Brasília: Ministério da Saúde [internet]. 2012 [acesso em 16 de março de 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_tecnico_gestacao_alto_risco.pdf

Canhaço EE, Bergamo AM, Lippi UG, Lopes RGC. Resultados perinatais em gestantes acima de 40 anos comparados aos das demais gestações. Einstein (São Paulo). 2015; 13(1): 58-64.

FiorinI PC, Oliveira CT de, Dias ACG. Percepções de mulheres sobre a relação entre trabalho e maternidade. Revista Brasileira de Orientação Profissional. [internet] 2014 [acesso em 13 de abril de 2017]; 15(1): 25-35. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-33902014000100005.

Gravena AAF, Sass A, Marcon SS, Pelloso SM. Resultados perinatais em gestações tardias. Revista da Escola de Enfermagem da USP [Internet]. 2012 [acesso em: 03 março de 2017];46(1): 15-21. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000100002&lng=pt&nrm=iso

Lopes MN, Dellazzana-Zanon LL, Boeckel MG. A multiplicidade de papéis da mulher contemporânea e a maternidade tardia. Temas em Psicologia. 2014; 22(4): 917-928.

Bezerra ACL, Mesquita JS, Brito MCC, Santos RB, Teixeira FV. Desafios Enfrentados por Mulheres Primigestas em Idade Avançada. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2015; 19(2): 163-168.

Brasil, MS. Manual de Atenção à Mulher no Climatério / Menopausa. 1ª edição. Brasília: Ministério da saúde. [internet] 2008 [acesso em 18 de março de 2017]. Disponível http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_atencao_mulher_climaterio.pdf

Aldrighi JD, Wall ML, Souza SRRK, Cancela FZV. The experiences of pregnant women at an advanced maternal age: an integrative review. Revista da Escola de Enfermagem da USP [internet]. 2016 June [acesso em 07 de novembro de 2017]; 50(3): 512-521. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342016000300512&lng=en&nrm=iso

Gonçalves ZR, Monteiro DLM. Complicações maternas em gestantes com idade avançada. FEMINA, 2012; 40(5): 276-279.

Fanciele DR, Rosângela APF, Flávia LS, José CD, Edmarlon G. Extremes of maternal age and child mortality: analysis between 2000 and 2009. Revista Paulista de Pediatria (English Edition) [internet] .2014; [acesso em 10 de março de 2017];32(4): 381-388. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058214000161

Aldrighi JD, Wall ML, Souza SRRK. Vivência de mulheres na gestação em idade tardia. Revista Gaúcha de Enfermagem [internet]. 2017 [acesso em10 de junho de 2018]; 39(1): 0103-0112. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S198314472018000100428&script=sciabstract&tlng=pt.

Versiani CC, Mendonça JMG, Vieira MA,Sena RR. Maternidade segura: Relato de experiência. Revista Atenção Primária a Saúde. 2008; 11(1): 109-114.

Oliveira MAM, Sousa WPS, Pimentel JDO, Santos KSL, Azevedo GD, Maia EMC. Gestantes tardias de baixa renda: dados sociodemográficos, gestacionais e bem-estar subjetivo. Psicologia Teoria e Pratica [internet]. 2114 [acesso em 10 de março de 2017]; 16(3):69-82. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872014000300006&lng=pt&nrm=iso

Guedes M, Canavarro MC. Adaptação à gravidez das mulheres primíparas de idade avançada e seus companheiros. Psicologia, Saúde & Doenças [internet] 2013[ acesso em 19 de fevereiro de 2017[ ; 14( 2 ): 280-287. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000200004&lng=pt.

Travassos-Rodriguez F, Féres-Carneiro T. Maternidade tardia e ambivalência: algumas reflexões. Tempo psicanalitico [internet]. 2013[ acesso em10 de março de 2017]; 45(1):111-121. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-48382013000100008&lng=pt.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)