Perception of shelter unit professionals on sexual and reproductive health of adolescent institutionalized / Percepção de profissionais de unidades de acolhimento sobre saúde sexual e reprodutiva das adolescentes institucionalizadas

Main Article Content

Fabio de Oliveira Felix
Lucia Helena Garcia Penna
Carla Oliveira shubert
Vivianne Mendes Araújo Silva
Adriana Lemos
Adriana Lenho de Figueiredo Pereira

Resumo

Objetivo: caracterizar o perfil sócio demográfico dos profissionais que atuam em unidade de acolhimento para adolescentes e analisar a percepção sobre saúde sexual/reprodutiva de adolescentes institucionalizadas na perspectiva de profissionais da unidade de acolhimento. Método: pesquisa qualitativa desenvolvida com 10 profissionais de uma instituição de acolhimento pública, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Realizado entrevistas semiestruturadas e analisadas com auxílio do Software NVIVO 10 (análise temática). A maioria dos participantes é do sexo feminino e possuem ensino médio completo, destacamos que estes não possuem formação direcionada à saúde sexual e reprodutiva. Resultados: as percepções dos profissionais sobre saúde sexual/reprodutiva das adolescentes estão relacionadas à sexualidade exacerbada, a gravidez na adolescência como negativa, Infecções Sexualmente Transmissíveis e métodos anticoncepcionais. Conclusão: foi percebido que estes não possuem capacitação necessária para suprir às orientações adequadas e necessárias as adolescentes. A inserção do Enfermeiro possibilitaria suporte às demandas apresentadas pelos adolescentes e profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Felix F de O, Penna LHG, shubert CO, Silva VMA, Lemos A, Pereira AL de F. Perception of shelter unit professionals on sexual and reproductive health of adolescent institutionalized / Percepção de profissionais de unidades de acolhimento sobre saúde sexual e reprodutiva das adolescentes institucionalizadas. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de maio de 2021 [citado 13º de agosto de 2022];12:654-60. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9108
Seção
Research
Biografia do Autor

Fabio de Oliveira Felix, Universidade Estácio de Sá

Professor Auxiliar I da Universidade Estácio de Sá

Plum Analytics

Referências

BRASIL. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Portal da Legislação: Leis Ordinárias. 2015 [acesso em: 10 ago 2019]; Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm.

Oliveira-Monteiro, NR, Ramos, RYANM. Condições psicológicas e comportamentos sexuais de adolescentes. PsicolArgum. 2016; 34(87):350-63.

Rodrigues RF, Penna LHG, Ribeiro LV, Paes MV, Guedes CR. Sexualidade das adolescentes em situação de acolhimento: contexto de vulnerabilidade para DST. Rev enferm UERJ. 2015 jul/ago; 23(4):507-12.

Penna LHG, Fernandes RS, Guedes CR, Santos UPP, Fernandes GS, Soares BY. Concepção de profissionais de unidade de acolhimento sobre a maternidade de adolescentes abrigadas. Rev Rene. 2012; 13(1): 44-52.

Campos HM, Paiva CGA, Mourthé ICA, Ferreira YF, Fonseca MC. Direitos humanos, cidadania sexual e promoção de saúde: diálogos de saberes entre pesquisadores e adolescentes. Saúde debate. 2017 abr-jun; 41(113):658-669.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes nacionais para a atenção integral à saúde de adolescentes e jovens na promoção, proteção e recuperação da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010;132p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes. Brasília: Ministério da Saúde, 2004; 82p.

Andrade LP, Costa SL, Marquetti FC. A rua tem um ímã, acho que é a liberdade: potência, sofrimento e estratégias de vida entre moradores de rua na cidade de Santos, no litoral do Estado de São Paulo. Saude soc. 2014 [acesso em: 12 ago 2019]; 23(4): Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010412902014000401248&lng=e.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466. Diretrizes normatizadoras sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília (DF); 2013.

Lacerda MR, Costenaro RGS. Metodologias da pesquisa para a enfermagem e saúde: da teoria à prática. 1. ed. Porto Alegre: Moriá; 2015.

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2016.

Silva AH, Fossá MIT. Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualit@s Revista Eletrônica. 2015; 17(1).

Farinha AJQ, Scorsolini-Comin F. Relações entre não maternidade e sexualidade feminina: revisão integrativa de literatura científica. Revista de Psicologia da IMED. 2018;10(1):187-205.

Diniz IA, Assis MO, Souza MFS. Crianças institucionalizadas: um olhar para o desenvolvimento socioafetivo. Pretextos – Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas. 2018; 3(5):2018.

Silva ASN, Silva BLCN, Silva Júnior AF, Silva MCF, Guerreiro JF, Sousa ASCA. Início da vida sexual em adolescentes escolares: um estudo transversal sobre comportamento sexual de risco em Abaetetuba, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [Internet]. 2015 Set [acesso em 16 ago 2019]; 6(3):27-34. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-62232015000300004&lng=pt.

Romeiro JB, Melchiori LE. Os vínculos afetivos de adolescentes em acolhimento institucional: permanências, expansão e rupturas. Bol. - Acad. Paul. Psicol. 2017;37(93).

Almeida RAAS, Corrêa RGCF, Rolim ILTP, Hora JM, Linard A, Coutinho NPS et al. Conhecimento de adolescentes relacionados às doenças sexualmente transmissíveis e gravidez. Rev. Bras. Enferm. 2017 oct; 70(5): 1033-1039.

Vieira MAL, Macedo ES. Práticas educativas com crianças e adolescentes acolhidos. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG. 2016 jan./jun;5-25.

Torres JDRV, Torres SAS, Vieira GDR, Barbosa GP, Souza MS, Teles MAB. O significado da maternidade para adolescentes atendidas na Estratégia de Saúde da Família. Rev Fun Care Online. 2018 out/dez; 10(4):1003-1013. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2018.v10i4.1003-1013.

Carinhanha JI, Penna LHG, Oliveira DC. Representações sociais sobre famílias em situação de vulnerabilidade: uma revisão da literatura. Rev enferm UERJ. 2014 jul/ago; 22(4):565-70.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>