Health indicators of periodic examinations for federal civil servants / Indicadores de saúde dos exames periódicos para servidores públicos federais

Main Article Content

Ana Paula da Fonseca da Costa Fernandes
http://orcid.org/0000-0002-2256-9017
Amanda Gonçalves Gaspar
http://orcid.org/0000-0002-4022-1559
Alexandre Sousa da Silva
http://orcid.org/0000-0002-5573-4111
Joanir Pereira Passos
http://orcid.org/0000-0002-6880-4545

Resumo

Objetivo: traçar o perfil de saúde dos servidores públicos de instituição de ensino localizada no Rio de Janeiro, a partir dos resultados dos exames periódicos de saúde. Método: utilizou-se abordagem quantitativa e transversal, com dados coletados em uma instituição pública federal de ensino. Resultados: verificou-se o risco para desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, dado o histórico familiar aliado ao estilo de vida dos participantes. A atividade física referida não pôde ser associada à diminuição de risco de doenças cardiovasculares e, por isso, pode não estar sendo efetiva sua contribuição para a saúde de seus praticantes. Quanto à exposição ocupacional, foram identificadas alterações nos exames de audiometria, videolaringoestroboscopia e Gama GT dos servidores docentes. Conclusão: torna-se fundamental consolidar as ações voltadas para os servidores públicos, enquanto ferramenta para embasar ações de promoção e proteção da saúde dos trabalhadores e para o fortalecimento de políticas públicas voltadas para o tema.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
da Costa Fernandes AP da F, Gaspar AG, da Silva AS, Passos JP. Health indicators of periodic examinations for federal civil servants / Indicadores de saúde dos exames periódicos para servidores públicos federais. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 7º de fevereiro de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];14:e-9241. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9241
Seção
Research
Biografia do Autor

Ana Paula da Fonseca da Costa Fernandes, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Biociências da Unirio. Enfermeira do Trabalho do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Amanda Gonçalves Gaspar, Universidade Veiga de Almeida

Bióloga pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Discente do curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Veiga de Almeida.

Alexandre Sousa da Silva, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Estatístico, Doutor em Estatística, Docente do Curso de Mestrado Profissional em Saúde e Tecnologia no Espaço Hospitalar, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Joanir Pereira Passos, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira, Doutora em Enfermagem, Docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Biociências PPGENFBIO, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Plum Analytics

Referências

Souza KR, Bonfatti RJ, Santos MBM. Participação social, vigilância em saúde do trabalhador e serviço público. Trab Educ Saúde 2015; 13 (2): 261-82. Doi: 10.1590/1981-7746-sip00064

Martins MIC, Oliveira SS, Andrade ET, Strauzz MC, Castro LCF, Azambuja A. A política de atenção à saúde do servidor público federal no Brasil: atores, trajetórias e desafios. Ciênc Saúde Colet. 2017; 22 (5): 1429-1440. Doi: 10.1590/1413-81232017225.33542016

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Brasil). Portaria Normativa nº 3, de 25 de março de 2013. Institui as diretrizes gerais de promoção da saúde do servidor público federal, que visam orientar os órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC. Brasília, 2013 [acesso em: 3 out 2018]. Disponível em:

http://www.trtsp.jus.br/geral/tribunal2/ORGAOS/Min_Div/MPOG_PortNorm_03_13.html

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Brasil). Política de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho do Servidor Público Federal. Brasília, 2010 [acesso em: 3 out 2018]. Disponível em: https://siasstocantins.files.wordpress.com/2014/11/polc3adtica-de-atenc3a7c3a3o-c3a0-sac3bade-e-seguranc3a7a-do-trabalho-do-servidor-pc3bablico-federal-uma-construc3a7c3a3o-coletiva.pdf

Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução CNS 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da União, 2012 [acesso em: 3 out 2018]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Ministério da Saúde (Brasil). Plano de ações estratégicas para o enfrentamento as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil. Brasília: Ministério de Saúde, 2011 [acesso em: 3 out 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcnt_2011.pdf

França AP, Marucci MFN, Silva MLN, Roediger MA. Fatores associados à obesidade geral e ao percentual de gordura corporal em mulheres no climatério da cidade de São Paulo, Brasil. Ciênc saúde colet. 2018 Nov; 23 (11). Doi: 10.1590/1413-812320182311.26492016

Cichocki M, Fernandes KP, Castro-Alves DC, Gomes MVM. Atividade física e modulação do risco cardiovascular. Rev bras med esporte. 2017 Jan/Feb; 23 (1): 21-25.

Araujo LC, Silva ES, Mariano JO, Moreira RC, Prezotto KH, Fernandes CAM, Marcon SS. Risk of developing diabetes mellitus in primary care health users: a cross-sectional study. Rev gaúcha enferm. 2015 Oct/Dec; 36 (4): 77-83. Doi: 10.1590/1983-1447.2015.04.50195

Leiva AMO, Martinez MAS, Celis-Morales C. Efecto de una intervención centrada en la reducción de factores de riesgo cardiovascular en estudiantes universitários. Rev méd de Chile. 2015 Aug; 143 (8). Doi: 10.4067/S0034-98872015000800002

Malta DC, Gonçalves RPF, Machado IE, Freitas MIF, Azeredo C, Szwarcwald CL. Prevalência da hipertensão arterial segundo diferentes critérios diagnósticos, Pesquisa Nacional de Saúde. Rev bras epidemiol. 2018 Nov; 21 (Supl 1). Doi: 110.1590/1980-549720180021.supl.1

Carvalho CJ, Marins JCB, Amorim PRS, Fernandes MF, Reis HH, Sales SS, et al. Altas taxas de sedentarismo e fatores de risco cardiovascular em pacientes com hipertensão arterial resistente. Medicina (Ribeirão Preto). 2016; 49 (2): 124-133.

Hernández L, Quiroz L, Corredor C, Rico V, Rugeles C, Deluque D, et al. Efectos auditivos y extraauditivos por exposición al ruido ambiental em docentes de las localidades de Fontibón y Engativá. Bogotá, D.C., 2010. Investig segur soc salud. 2015 Jan/Jun; 17 (1): 55-66.

Pedroso HC, Gonçalves CGO. Percepção e conhecimento dos profissionais da saúde da atenção primária sobre notificação da perda auditiva induzida pelo ruído em Curitiba – Paraná. CoDAS. 2016 Sep; 28 (5): 575-582. Doi: 10.1590/2317-1782/20162015264

Passos OS, Fiorini AC. Efeitos auditivos em jovens músicos de uma banda filarmônica. Distúrb comun. 2016 Sep; 28 (3): 539-547.

Pereira EF, Teixeira CS, Andrade RD, Bleyer FTS, Lopes AS. Associação entre o perfil de ambiente e condições de trabalho com a percepção de saúde e qualidade de vida em professores de educação básica. Cad saúde colet. 2014 Apr/Jun; 22 (2): 113-9. Doi: 10.1590/1414-462X201400020002

Masson MLV, Ferrite S, Pereira LMA, Ferreira LP, Araújo TM. Em busca do reconhecimento do distúrbio de voz como doença relacionada ao trabalho: movimento histórico-político. Ciênc saúde colet. 2019 Jan/Mar; 24 (3): 805-816. Doi: 10.1590/1413-81232018243.00502017

Rossi-Barbosa LAR, Guimarães DHF, Arantes ES, et al. Fatores associados à disfonia crônica autorreferida por professoras. Rev Fund Care Online. 2019. 11 (n. esp): 411-416. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2019.

Fernandes AT, Nery AA, Matos Filho AS, Morais RLGL, Oliveira JS, Oliveira YNS. Sentimentos vivenciados por trabalhadores de saúde na ocorrência de acidentes com material biológico. Rev paul enferm. 2018; 29 (1-2-3): 56-67.

Souza FO, Araújo TM. Exposição ocupacional e vacinação para hepatite B entre trabalhadores da atenção primária e média complexidade. Rev bras med trab. 2018; 16 (1): 36-43. Doi: 10.5327/Z1679443520180091

Barbosa ASAA, Diogo GA, Salotti SRA, Silva SMUR. Subnotificação de acidente ocupacional com materiais biológicos entre profissionais de Enfermagem em um hospital público. Rev bras med trab. 2017; 15 (1): 12-7.

Magalhães AFA, Caldas ED. Occupational exposure and poisoning by chemical products in the Federal District. Rev bras enferm [Internet]. 2019 Jan/Feb; 72 (Supl 1): 36-44. Doi: 10.1590/0034-7167-2017-0439

Balthazar MAP, Andrade M, Souza DF, Cavagna VM, Valente GSC. Gestão dos riscos ocupacionais nos serviços hospitalares: uma análise reflexiva. Rev enerm UFPE on line [internet]. 2017 Sep; 11 (9): 3482-91. Doi: 10.5205/reuol.11088-99027-5-ED.1109201720

Balthazar MAP, Andrade M, Souza DF, Braga ALS. Riscos ocupacionais, condições de trabalho e a saúde dos soldadores. Rev enferm UFPE on line [Internet]. 2018 Apr; 12 (4): 997-1008. Doi: 10.5205/1981-8963-v12i4a230640p997-1008-2018

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>