Perception and attitude of parents towards newborn pain in neonatal unit / Percepção e atitude de pais diante da dor do filho recém-nascido internado em unidade neonatal

Main Article Content

Taiana Mara Roma
http://orcid.org/0000-0003-1324-0962
Zeni Carvalho Lamy
http://orcid.org/0000-0002-9332-0542
Ana Cláudia Garcia Marques
http://orcid.org/0000-0002-6455-290X
Marina Uchoa Lopes Pereira
http://orcid.org/0000-0001-7999-9096
Elainne Mota
http://orcid.org/0000-0003-3310-0094
Fernando Lamy-Filho
http://orcid.org/0000-0002-7858-4195

Resumo

Objetivo: compreender a percepção e a atitude de pais e mães de recém-nascidos internados em Unidade Neonatal sobre a dor de seus filhos. Método: pesquisa qualitativa, exploratória. Realizou-se vinte entrevistas semiestruturadas com genitores de neonatos abordando a relação entre profissionais de saúde e seus filhos, e sua abordagem ante eventos dolorosos. Realizou-se Análise de Conteúdo na modalidade temática. Resultados: os genitores perceberam dor pelo comportamento do filho e atribuíram como causa, procedimentos dolorosos e prematuridade. Alguns procedimentos não dolorosos foram elencados como tal, como retirada de esparadrapo. Mães, comparadas aos pais, apresentaram-se mais sensíveis à identificação da dor. Quanto à atitude diante desta, alguns citaram cuidados, outros, fuga e alguns relataram pedir ajuda aos profissionais. Conclusão: oferecer suporte aos pais pode fazer com que se sintam mais seguros para o cuidado do filho, mesmo diante da dor. Assim, podem assumir postura ativa diante da percepção da dor em seus recém-nascidos.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Roma TM, Lamy ZC, Marques ACG, Pereira MUL, Mota E, Lamy-Filho F. Perception and attitude of parents towards newborn pain in neonatal unit / Percepção e atitude de pais diante da dor do filho recém-nascido internado em unidade neonatal. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de setembro de 2021 [citado 17º de maio de 2022];13:1234-41. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9298
Seção
Research
Biografia do Autor

Taiana Mara Roma, Universidade Federal do Maranhão

Médica formada pela Universidade Federal do Maranhão.

Zeni Carvalho Lamy, Universidade Federal do Maranhão

Médica formada pela Universidade Federal do Maranhão. Título de Especialista em Pediatria com habilitação em Neonatologia pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Mestrado em Saúde da Criança e Doutorado em Saúde da Criança e da Mulher, ambos pelo Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ. Professora Associada do Departamento de Saúde Pública da UFMA

Ana Cláudia Garcia Marques, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira pela Universidade Federal do Maranhão. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde do Adulto e da Criança/UFMA. Enfermeira da Maternidade Escola Assis Chateaubriand da Universidade Federal do Ceará.

Plum Analytics

Referências

Wanderley LD, Barbosa GOL, Pagliuca LMF, Pinheiro de Oliveira PM, Almeida PC, Rebouças CBA. Comunicação verbal e não-verbal de mãe cega durante a higiene corporal da criança. Rev da Rede Enferm do Nord (Online) [periódico na Internet]. 2010 [acesso em 08 set 2019];11:150–9. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/4697g/pdf/3240/324027973017.pdf

Zhi R, Zamzmi G, Goldgof D, Ashmeade T, Sun Y. Automatic Infants’ Pain Assessment by Dynamic Facial Representation: Effects of Profile View, Gestational Age, Gender, and Race. J Clin Med (Online) [periódico na Internet]. 2018 [acesso em 08 set 2019];7(7):173. Disponível em: https://www.mdpi.com/2077-0383/7/7/173

Carmona EV, Vale IN, Ohara CVS, Abrão ACFV. Percepção materna quanto aos filhos recém-nascidos hospitalizados. Rev Bras Enferm (Online) [periódico na Internet]. 2014 [acesso em 09 set 2019];67(5):788–93. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0034-71672014000500788&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Merskey H, Bogduk N. Classification of Chronic Pain. 2. ed. International Association for the Study of Pain Press. Seattle: International Association for the Study of Pain Press; 1994.

Leitão IB, Cacciari MB. A demanda clínica da criança: uma psicanálise possível. Estilos da Clin (Online) [periódico na Internet]. 2017 [acesso em 09 set 2019];22(1):64–82. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/estic/article/view/121240

Portugal. Direção Geral da Saúde. Programa Nacional de controlo da dor: orientações técnicas (Online). Lisboa; 2012 [acesso em 09 set 2019]. Disponível em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/programa-nacional-para-a-prevencao-e-controlo-da-dor-pdf.aspx

Balda RCX, Almeida MFB, Peres CA, Guinsburg R. Factors that interfere in the recognition of the neonatal facial expression of pain by adults. Rev Paul Pediatr (Online) [periódico na Internet]. 2009 [acesso em 09 set 2019];27(2):160–7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822009000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

Oliveira RM, Silva AVS, Silva LMS, Silva APAD, Chaves EMC, Bezerra SC. Implementação de medidas para o alívio da dor em neonatos pela equipe de enfermagem. Esc Anna Nery (Online) [periódico na Internet]. 2011 [acesso em 09 set 2019];15(2):277–83. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452011000200009&lng=pt&tlng=pt

Witt N, Coynor S, Edwards C, Bradshaw H. A Guide to Pain Assessment and Management in the Neonate. Curr Emerg Hosp Med Rep (Online) [periódico na Internet]. 2016 [acesso em 09 set 2019];4(1):1–10. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s40138-016-0089-y

Benczik EBP. A importância da figura paterna para o desenvolvimento infantil. Rev Psicopedag (Online) [periódico na Internet]. 2011 [acesso em 09 set 2019];28(85):67–75. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v28n85/07.pdf

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso: Método Canguru. Brasília (DF); 2011.

Bardin L. Análise de Conteúdo. 5. ed. Lisboa: Edições 70; 2011.

Melo GM, Llis AL, Cardoso MVL, Farias LM, Balbino AC. Olhar materno sobre a dor do filho recém-nascido. Rev Enferm UFPE (Online) [periódico na Internet]. 2014 [acesso em 09 set 2019];8(1):8–15. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/9599/9562

Guinsburg R. A Linguagem da dor no recém-nascido. Documento científico do departamento de neonatologia (Online) [periódico na Internet]. Sociedade Brasileira de Pediatria [online]. 2010 [acesso em 09 set 2019]. Disponível em: http://www.saudedireta.com.br/docsupload/1321446633doc_linguagem-da-dor-out2010.pdf

Mendes LC, Fontenele FC, Dodt RCM, Almeida LS, Cardoso MVLML, Silva CBG. Pain in the newborn within the neonatal intensive care unit. J Nurs UFPE Onine (Online) [periódico na Internet]. 2013 [acesso em 09 set 2019];7(11):6446–54. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/12291

Winnicott DW. A preocupação materna primária. Da pediatria à psicanálise: Obras escolhidas. Imago Rio de Janeiro; 2000.

Morsch DS, Braga MCNA. À procura de um encontro perdido: o papel da “preocupação médico-primária” em UTI neonatal. Rev Latinoam Psicopatol Fundam (Online) [periódico na Internet]. 2007 [acesso em 09 set 2019];10(4):624–36. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-47142007000400005&script=sci_arttext

Cruz MD, Fernandes AM, Oliveira CR. Epidemiology of painful procedures performed in neonates: A systematic review of observational studies. Eur J Pain (United Kingdom) (Online) [periódico na Internet]. 2016 [acesso em 09 set 2019];20(4):489–98. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/ejp.757

Prestes ACY, Balda RCX, Santos GMS, Rugolo LMSS, Bentlin MR, Magalhães M, et al. Procedimentos dolorosos e analgesia em UTI Neonatal: o que mudou na opinião e na prática profissional em dez anos? J Pediatr (Rio J) (Online) [periódico na Internet]. 2016 [acesso em 09 set 2019];92(1):88–95. Disponível em: http://jped.elsevier.es/pt-painful-procedures-analgesia-in-nicu-articulo-S2255553615001627

Hohmeister J, Kroll A, Wollgarten-Hadamek I, Zohsel K, Demirakça S, Flor H, et al. Cerebral processing of pain in school-aged children with neonatal nociceptive input: An exploratory fMRI study. Pain (Online) [periódico na Internet]. 2010 [acesso em 09 set 2019];150:257–67. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0304395910002101

Blasi DG, Candido LK, Tacla MTGM, Ferrari RAP. Avaliação e manejo da dor na criança: percepção da equipe de enfermagem. Semin Ciências Biológicas e da Saúde (Online) [periódico na Internet]. 2015 [acesso em 09 set 2019];36(1Supl):301–10. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/18491

Bueno M, Kimura AF, Diniz CSG. Scientific evidences for managing pain in the neonatal population. ACTA Paul Enferm (Online) [periódico na Internet]. 2009 [acesso em 09 set 2019];22(6):828–32. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002009000600016&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

Santos MCC, Gomes MFP, Capellini VK, Carvalho VCS. Maternal assessment of pain in premature infants. Rev da Rede Enferm do Nord (Online) [periódico na Internet]. 2015 [acesso em 09 set 2019];16(6):842–7. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/2873

Coutinho HRB, Morsch DS. A paternidade em cuidados intensivos neonatais. Rev da SBPH (Online) [periódico na Internet]. 2006 [acesso em 09 set 2019];9(1):55–69. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582006000100005

Lamy Z, Morsch D, Marba S, Lamy-Filho F. O Método Canguru nos dias atuais. In: Procianoy R, Leone C, organizadores. PRORN Programa de Atualização em Neonatologia: Ciclo 14. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2017. p. 11–41.

Anjos LS, Lemos DM, Antunes LA, Andrade JMO, Nascimento WDM, Caldeira AP. Percepções maternas sobre o nascimento de um filho prematuro e cuidados após a alta. Rev Bras Enferm (Online) [periódico na Internet]. 2012 [acesso em 09 set 2019];65(4):571–7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672012000400004&lng=en&nrm=iso/&tlng=pt

Tamez R. Enfermagem na UTI Neonatal: assistência ao recém-nascido de alto risco. 6. ed. Guanabara Koogan; 2017.

Camponogara S, Pinno C, Dias GL, Bonfada MS, Belmonte TDJ, Loiola CN. Feelings paid by parents of children hospitalized in intensive neonatal and pediatric therapy units. Rev Enferm da UFPI (Online) [periódico na Internet]. 2018 [acesso em 09 set 2019];7(4):43–7. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/7109/0

Martins CA, Colvero MO. Protocolo para alívio de dor e sedação no recém-nascido. Grup Hosp Conceição Hosp Fêmina - Unidade Ter Intensiva Neonatal Ministério da Saúde. Porto Alegre; 2015.

Schmidt KT, Sassá AH, Veronez M, Higarashi IH, Sonia Silva M. A primeira visita ao filho internado na unidade de terapia intensiva neonatal: percepção dos pais. Esc Anna Nery (Online) [periódico na Internet]. 2012 [acesso em 09 set 2019];16(1):73–81. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v16n1/v16n1a10