Tuberculosis treatment from the perspective of incarcerated individuals in a maximum security unit / Perspectiva do tratamento da tuberculose por pessoas privadas de liberdade em uma unidade de segurança máxima

Main Article Content

Jessica Lorena Palmeira de Morais
http://orcid.org/0000-0002-2114-2054
Karelline Izaltemberg Vasconcelos Rosenstock
http://orcid.org/0000-0002-9305-1362
Karinna de Abreu Lima
http://orcid.org/0000-0002-2642-1431
Jancelice dos Santos Santana
http://orcid.org/0000-0002-1062-8518
Lázaro dos Santos
http://orcid.org/0000-0003-0530-6351
Josilene de Melo Buriti Vasconcelos
http://orcid.org/0000-0002-8204-1409

Resumo

Objetivo: o objetivo deste estudo é analisar os desafios encontrados e estabelecer um tratamento da tuberculose diretamente observado em uma penitenciária de segurança máxima. Método: adotou-se uma abordagem qualitativa para o estudo exploratório descritivo. Resultados: as contribuições dos entrevistados indicam um ambiente excludente para aqueles com diagnóstico de tuberculose e medo de contaminação cruzada. O conhecimento sobre a doença é mínimo, mas o tratamento é aceito com entusiasmo. No entanto, uma equipe multidisciplinar não está disponível para acompanhar continuamente o tratamento diretamente observado. Conclusão: à luz desses achados, a implementação de medidas eficazes de saúde medidas de promoção, prevenção e recuperação para os detidos tornaram-se, portanto, necessárias.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Palmeira de Morais JL, Vasconcelos Rosenstock KI, Lima K de A, Santana J dos S, Santos L dos, Vasconcelos J de MB. Tuberculosis treatment from the perspective of incarcerated individuals in a maximum security unit / Perspectiva do tratamento da tuberculose por pessoas privadas de liberdade em uma unidade de segurança máxima. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 7º de junho de 2021 [citado 29º de novembro de 2021];13:907-11. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9614
Seção
Research
Biografia do Autor

Jessica Lorena Palmeira de Morais, Instituto de Ensino Superior da Paraíba

Bacharel em Direito pelo Instituto de Ensino Superior da Paraíba (IESP), Especialista em Direito Penal e Processo Penal pela Fundação Escola do Ministério Público da Paraíba (FESMIP) e graduanda em Enfermagem pelo Instituto de Ensino Superior da Paraíba (IESP). Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Processo de Cuidar em Enfermagem e Saúde (GEPPCES/UFPB) e do Projeto de Pesquisa sobre Intervenções de Saúde Coletiva: Experiências da Prática de Enfermagem (IESP).

Karelline Izaltemberg Vasconcelos Rosenstock, Instituto de Educação Superior da Paraíba

Enfermeira bacharelada e licenciada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Enfermagem na Atenção a Saúde pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFPB. Atualmente é Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Modelos de Decisão e Saúde da UFPB, Docente do Curso de Enfermagem e Coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos do Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP). Atua como Coordenadora do Pronto Atendimento IESP (PAI) e como Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Administração e Informática em Saúde - GEPAIE do CCS/UFPB, nas linhas de pesquisa Administração dos Serviços de Saúde e Sistemas de informação e informática em saúde e enfermagem.

Karinna de Abreu Lima, Hospital Universitário Lauro Wanderley

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (2006), Residência de Enfermagem em Hematologia e Hemoterapia - HEMOPE/SES-PE (2009) e título de especialista em Enfermagem Oncológica pela Sociedade Brasileira de Enfermagem Oncológica (2016). Atualmente, é enfermeira assistencial no Hospital Universitário Lauro Wanderley (UFPB).

Jancelice dos Santos Santana, Instituto de Educação Superior da Paraíba

Possui graduação em Enfermagem Geral pela Universidade Federal da Paraíba (1999), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (2010) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (2015). Atualmente é enfermeira do Saúde da Família - Secretaria Municipal de Saúde de Cabedelo e docente do Instituto de Educação Superior da Paraíba. Experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem em Saúde Pública. Atuando principalmente nos seguintes temáticas: Enfermagem, Hipertensão, Sistematização da Assistência de Enfermagem e Sistema de Classificação de Diagnósticos de Enfermagem.

Lázaro dos Santos, Instituto de Educação Superior da Paraíba

Graduando em Enfermagem pelo Instituto de Educação Superior da Paraíba

Josilene de Melo Buriti Vasconcelos, Universidade Federal da Paraíba

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Estadual da Paraíba (1987), graduação em Licenciatura Em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (1992), especialização em Capacitação de Recursos Humanos para a Pesquisa Educacional pela Universidade Federal da Paraíba (1994),Mestrado em Enfermagem de Saúde Pública pela Universidade Federal da Paraíba (1998) e Doutorado em Enfermagem Fundamental pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP. Atualmente é docente da Universidade Federal da Paraíba, nível Adjunto IV, onde leciona no curso de Graduação e Licenciatura em Enfermagem a disciplina Enfermagem na Atenção ao Paciente Crítico, com atuação teórica e teórico-prática em diversas instituições hospitalares voltadas para assistência ao paciente crítico, e é Supervisora de estágios da disciplina Estágio Supervisionado Hospitalar (ESAH). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Feridas ? GEPEFE/UFPB, Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Segurança do Paciente - EERP/USP, Coordenadora do Projeto de Extensão ?A Extensão Contribuindo com as Ações de Prevenção e Tratamento de Feridas do Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB", Vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processo de Cuidar em Enfermagem e Saúde- GEPPCES/UFPB. Na pesquisa suas áreas temáticas incluem, principalmente, os seguintes temas: Enfermagem, Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), Diagnósticos de Enfermagem, Unidade de Terapia Intensiva, Emergência, Úlceras por Pressão/Lesões por Pressão, Quedas, Segurança do Paciente.

Plum Analytics

Referências

Ministério da Saúde. Manual de Recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasil; 2011.

Organization WH. Global Tuberculosis Report 2018. Geneva; 2018.

Alves E. Tuberculosis in the prison: control actions in terms of the detainees. Rev Enferm UFPE line [Internet]. 2012;5(4):1039–45. Available from: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/1629.

Ministério da Justiça. Conselho Nacional de Justiça. In 2019.

Goffman EE. Notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 2nd ed. Zahar Editores, editor. Rio de Janeiro; 1978.

Minayo MC de S, Deslandes SF, Gomes R. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 28 ed. Vozes, editor. Petropolis; 2009. 54 p.

Sobrinho, R. A. S., de Souza, A. L., Wysocki, A. D., da Silva, L. M. C., Beraldo, A. A., & Villa TCS. Conhecimento de enfermeiros de unidades de atenção básica acerca da tuberculose. Cogitare Enfermagem, editor. 2013;34–40.

Valença MS, Possuelo LG, Cezar-Vaz MR, Silva PEA da. Tuberculose em presídios brasileiros: uma revisão integrativa da literatura. Cien Saude Colet [Internet]. 2016;21(7):2147–60. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016000702147&lng=pt&tlng=pt

Rego C ceci D, Mcedo SM de, Andrade CRB de, Maia VF, Pinto JTJM, Pinto ESG, et al. Pessoa Com Tuberculose Na Atenção Primária Nurse Working Process of People With Tuberculosis in Primary Health Care Enfermera De Trabajo Proceso De La Persona Con Tuberculosis En Atención Primaria. Revisata Baiana Enferm. 2015;29(3):218–28.

Queiroga T, Hamad G, Dark A, Souza R, Santos R. Papel da enfermagem ao idoso portador da tuberculose: relato de experiência. 2(1).

Ministério da Justiça. Conselho Nacional de Justiça. Banco Nacional de Monitoramento das Prisões. In 2018.

Campos HS. Tuberculose e Aids: Uma Associação Perigosa. 1994.