A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GERENCIAL E O CONTROLE SUBSTANCIAL DAS POLÍTICAS PÚBLICAS PELOS TRIBUNAIS DE CONTAS

Igor dos Reis Fernandes

Resumo


MANAGEMENT PUBLIC ADMINISTRATION AND SUBSTANTIAL CONTROL OF PUBLIC POLICIES BY COURT OF AUDITORS

Resumo: Trata-se de revisão bibliográfica acerca do tema controle substancial das políticas públicas pelos Tribunais de Contas. Apurou-se que há no Brasil um cenário de gestão a exigir mudanças, da administração pública patrimonialista-burocrática para a administração gerencial focada em resultados, e que a transição para esse novo modelo exige uma nova postura dos Tribunais de Contas, os quais devem superar o paradigma do controle estrito de legalidade para, efetivamente, promover o controle substancial das políticas públicas, impulsionando a administração para a mudança, em vez de posicionarem-se como âncoras do atual modelo, de forma a se concretizar o direito fundamental à boa administração. Além disso, anotaram-se os principais instrumento de efetivação deste tipo de controle por parte das Cortes de Contas, com destaque para as auditorias operacionais e para a possibilidade de fazer com que este tipo de análise conste do próprio parecer prévio emitido pelos Tribunais sobre as contas de governo, a fim de que o ciclo do orçamento programa se encerre com o exame, tecnicamente abalizado, acerca do alcance dos objetivos e metas relativos às despesas autorizadas para o exercício financeiro em apreciação.

 

Palavras-chave: Controle substancial; controle de resultados; administração pública gerencial; políticas públicas; Tribunais de Contas.

 

Abstract: It is a bibliographical review on the subject of substantial control of public policies by the Courts of Auditors. It was found that in Brazil there is a management scenario requiring change, from the patrimonialist-bureaucratic public administration to the results-oriented management, and that the transition to this new model requires a new attitude of the Courts of Auditors, which must overcome the paradigm of strict legality control to effectively promote substantial control of public policies, propelling management to change rather than anchoring the current model to realize the fundamental right to good administration. In addition, the main instruments of effective control of this type of control by the Courts of Auditors were noted, particularly the operational audits and the possibility of making this type of analysis appear in the previous opinion issued by the Courts on management program in order to end the program budget cycle with the technically authoritative examination of the scope of the objectives and targets for authorized expenditure for the financial year under consideration.

Keywords: Substantial control; results control; managerial public administration; public policy; Audit Courts.

Data da submissão: 14/04/2020

Data da aprovação: 29/06/2020


Palavras-chave


Controle substancial; controle de resultados; administração pública gerencial; políticas públicas; Tribunais de Contas

Texto completo:

PDF

Referências


AJENJO, José Antonio Fernández. El control de las administraciones públicas y la lucha contra la corrupción: especial referencia al Tribunal de Cuentas y a la Intervención General de la Administración del Estado. Pamplona: Thomson Reuters, 2011.

ARAÚJO, Inaldo da Paixão Santos. Auditoria em Programas Governamentais e os Tribunais de Contas no Brasil. Revista do Tribunal de Contas do Estado da Bahia. Salvador: TCE/BA, v. 15, n. 18, p. 169-176, ago. 2002.

AYRES BRITTO, Carlos. Regime Constitucional dos Tribunais de Contas. In: SOUZA, Alfredo José de et all. O novo Tribunal de Contas: órgão protetor dos direitos fundamentais. 3. Ed. ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2005, p. 59-76.

BARBOSA, Raíssa Maria Rezende de Deus. Os Tribunais de Contas e a moralidade administrativa. Belo Horizonte: Fórum, 2010.

BELLONI, Isaura; MAGALHÃES, Heitor de; SOUSA, Luzia Costa de. Metodologia de Avaliação em Políticas Públicas. São Paulo: Cortez Editora, 2000.

BLIACHERIENE, Ana Carla. Controle da eficiência do gasto orçamentário. Belo Horizonte. Fórum, 2016.

CAMPELO, Valmir; CAVALCANTE, Rafael Jardim. Prefácio de Marçal Justen Filho. Obras públicas: comentários à jurisprudência do TCU. 3. ed. rev. atual. Belo Horizonte: Fórum. 2014.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Tribunal de Contas como instância dinamizadora do princípio republicano. Revista do Tribunal de Contas de Portugal, n. 49, p. 23-39, jan./jun. 2008.

CASTRO, Jorge Abrahão de. Política social e desenvolvimento no Brasil, Economia e Sociedade, v. 21, número especial, p. 1011-1042, dez. 2012.

CAVALCANTE, Rafael Jardim. Transformações da Administração Pública. In: OLIVERIA, Aroldo Cedraz de (Coord.). O Controle da administração pública na era digital. Belo Horizonte: Fórum, 2016, p. 75-99.

FARIAS, Andressa Mendonça de. Arrecadação tributária brasileira: um estudo sobre seu impacto na capacidade contributiva do cidadão brasileiro. Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, 2018.

FERRAZ, Luciano; GODOI, Marciano Seabra; e SPAGNOL, Werther Botelho. Curso de direito financeiro e tributário. 2. Ed. Belo Horizonte: Fórum, 2017.

FIGUEIREDO NETO, Diogo. O Parlamento e a Sociedade como Destinatários do Trabalho dos Tribunais de Contas. In: SOUZA, Alfredo José de et all. O novo Tribunal de Contas: órgão protetor dos direitos fundamentais. 2. Ed. ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2004, p. 33-84.

FREITAS, Juarez. Discricionariedade administrativa e o direito fundamental à boa administração pública. 2. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

GASTO social do governo central de 2002 a 2015. Secretaria do Tesouro Nacional. Brasília, 2018. Disponível em: . Acesso em 25 de novembro de 2019.

GIACOMONI, James. Orçamento público. 17. ed. ver. e atual. São Paulo: Atlas, 2017.

GOMES, Adhemar Martins Bento. A Auditoria Governamental na Era da Globalização. Revista do Tribunal de Contas do Estado da Bahia. Salvador, v. 15, n. 18, p. 17-42, ago. 2002.

IDEB resultados e metas. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília, 2019. Disponível em: . Acesso em 25 de novembro de 2019.

IOCKEN, Sabrina Nunes. Controle Compartilhado das Políticas Públicas. Belo Horizonte: Fórum, 2018.

MARTNER, Gonzalo. Planificación y pressupuesto por programas. 4. Ed. México: Siglo Veintiuno, 1972.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 22. ed. atual. São Paulo: Malheiros, 1997.

MOREIRA NETO, Diogo. Ensaio sobre o resultado como novo paradigma do Direito Administrativo. In: VILLELA SOUTO, Marcos Juruena (Coord.). Direito Administrativo – Estudos em homenagem a Francisco Mauro Dias. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009, p. 3-18.

MOTTA, Paulo Roberto. Avaliação da administração pública: eficiência, eficácia e efetividade. In: Projeto “um novo Estado para São Paulo”. São Paulo: FUNDAP, 1992, p. 172-212.

OLIVEIRA, Weder. Precisamos falar sobre contas... Uma nova perspectiva sobre a apreciação das contas anuais do Presidente da República pelo Congresso Nacional mediante parecer prévio do Tribunal de Contas da União. Fórum de Contratação e Gestão Pública – FCGP, Belo Horizonte, ano 17, n. 195, p. 53-75, mar. 2018.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Estratégia e estrutura para um novo Estado. Revista do Serviço Público. Ano 48, Número 1. Jan-Abr 1997.

POWER, Michael. The Audit Society: Rituals of Verificatin. New York: Oxford University Press, 1997.

RELATÓRIO de desenvolvimento humano 2015. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Humano. Brasil, 2019. Disponível em: . Acesso em 25 de novembro de 2019.

RODRIGUEZ-ARAÑA, Jaime, El ciudadano y el poder público: el principio y el derecho al buen gobierno y a la buena administración. Madrid: Editorial Réus, 2012.

SILVA, Eliane de Sousa. Auditoria Operacional: um instrumento de Controle Social. Revista Gestão Pública e Controle. Salvador: TCE/BA, v. 1, n. 2, p. 177-205, ago. 2006.

SOARES, Murilo Rodrigues da Cunha. Maldita carga tributária. Brasília: Escola de Administração Fazendária, 2010. Texto para Discussão n. 11).

SOUZA, Adrianne Mônica Oliveira. Auditorias operacionais: controle substancial da gestão pública pelos tribunais de contas. Salvador, 2007.

VALLE, Vanice Regina Lírio do. Direito fundamental à boa administração e governança. Belo Horizonte: Fórum, 2011.

WILLEMAN, Marianna Montebello. Accountability democrática e o desenho institucional dos Tribunais de Contas no Brasil. 2. Ed. Belo Horizonte: Fórum, 2020.




Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Caderno de Direito e Políticas Públicas

Indexado em:

Latin Index


  

Google Acadêmico


  

 Directory of Open Access Journals (DOAJ)


  

Diretório de Políticas Editorais das Revistas Científicas Brasileiras (DIADORIM)

 

Academic Resource Index (ResearchBib)


 

Sumário de Revistas Brasileiras (Sumários)


International Standard Serial Number (ISSN)