VISÕES DE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE O ÁLCOOL

Priscila Cortez Belchior, Gertrudes Teixeira Lopes, Ana Paula Lopes Pinheiro Ribeiro, Margarida Maria Rocha Bernardes, Fabiana Pereira Cirino

Resumo


BELCHIOR, Priscila Cortez

LOPES, Gertrudes Teixeira

RIBEIRO, Ana Paula Lopes Pinheiro

BERNARDES, Margarida Maria Rocha

CIRINO, Fabiana Pereira

 

Descritores: Bebidas alcoólicas; estudantes; enfermagem.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO

O consumo de bebidas alcoólicas é visto como uma prática comum e está muito presente nas festas de família, encontros entre amigos e nas boates e bares. O álcool é droga de escolha dos indivíduos em todas as faixas etárias inclusive entre adolescentes, que fazem o seu uso de forma cada vez mais precoce. O presente estudo tem como objeto: representações e expectativas dos estudantes do Ensino Fundamental sobre o consumo do álcool e suas consequências.

 

OBJETIVOS

Descrever as representações dos estudantes em relação ao consumo de álcool e suas conseqüências para o organismo e identificar as expectativas dos estudantes relacionando-as ao uso do álcool.

 

METODOLOGIA

O cenário de estudo foi a Escola Municipal Orsina da Fonseca localizada no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, pertencente a 2ª CRE. A população alvo foi constituída de 121 estudantes do 6º ano matriculados nos turnos da manhã e tarde da referida escola, com faixa etária média entre 11 e 12 anos. A pesquisa é um recorte do projeto intitulado “Álcool no espaço da escola fundamental e o enfermeiro: desafios na promoção da saúde e prevenção de riscos” e possui abordagem qualitativa a qual utilizou o método criativo e sensível desenvolvido por Cabral (1998). O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UERJ, protocolo n. 015.3.2008 e a participação de todos os estudantes foi autorizada pelos seus responsáveis através da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A coleta de dados ocorreu nos dias 15 de setembro com o turno da tarde e 4 de novembro com o turno da manhã no ano de 2008 e consistiu na apresentação de um filme em forma de grafite que tinha como abordagem o uso e abuso de substâncias alcoólicas. Após a apresentação do filme 14 estudantes foram entrevistados e todos emitiram suas opiniões por escrito. As entrevistas foram gravadas em meio eletrônico e transcritas na íntegra pelos pesquisadores. Para análise das entrevistas e dos registros foi utilizado Análise de Temática de Conteúdo, segundo Bardin (2004).

 

RESULTADOS

Os resultados evidenciaram em relação ao “uso responsável de bebidas alcoólicas” que o uso moderado, definido por alguns autores como consumo em que não se espera prejuízos para o indivíduo e/ou sociedade, é uma das possibilidades de se ter prazer com o uso do álcool, sem, contudo, chegar aos extremos da embriaguez. Em relação às “conseqüências do uso do álcool para o indivíduo, família e sociedade” os sujeitos em estudo levantam como conseqüências do uso do álcool temas que vão desde comprometimentos físicos e psíquicos até os problemas no âmbito familiar e social. Os relatos enfatizaram que a bebida faz mal às pessoas que podem ficar viciadas e violentas, trouxeram também a questão da morte àquele que consome excessivamente o álcool. Além de abordarem sobre a influência que o alcoolista exerce sobre a família e os problemas gerados por ele no meio social. No que se refere aos “benefícios do não-uso de álcool”, o que chama atenção é a maneira positiva com que eles percebem o não-uso de substâncias ao afirmarem que: “O que nós temos que fazer é nos conscientizar que a bebida não vai nos levar a lugar nenhum”, “Nunca beba preserve sua vida se você quer ser feliz”.

 

CONCLUSÃO

Os adolescentes tratam a temática com bastante seriedade e estão atualizados nas discussões mais recentes sobre álcool e seu uso/abuso. Visto que conseguem admitir a existência do uso responsável do álcool, mas que seu consumo em excesso pode gerar prejuízos. Além disso, os sujeitos em estudo mostram a percepção sobre o vício do álcool como uma doença e pontuam os prejuízos para o alcoolista, a família e sociedade. Apontam desordens que vão desde as alterações físicas, até aos distúrbios comportamentais e psicológicos/psiquiátricos.

 

REFERÊNCIA

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004; CABRAL I. E. Metodo criativo e sensível: alternativa de pesquisa em enfermagem. In: Gauthier, Cabral, Santos, Tavares. Pesquisa em enfermagem novas metodologias aplicadas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 1998.

FREITAS, C.C., As drogas na adolescência: In:Formação de Multiplicadores de Informações Preventivas sobre Drogas. Universidade Federal de Santa Catarina, SENAD,2002; SILVEIRA, D.X.; MOREIRA, F.G. (Org). Panorama atual de drogas e dependências. São Pauli: Atheneu, 2006.

LOPES, G.T. et al. Álcool no espaço da escola fundamental e o enfermeiro: desafios na promoção da saúde e prevenção de riscos. Projeto de Pesquisa apoiado pelo CNPQ e financiado pela FAPRJ. Rio de Janeiro, Faculdade de Enfermagem da UERJ, 2009.


Palavras-chave


Bebidas alcoólicas; estudantes; enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2010.v0i0.%25p 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 
 
 
 
 
SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.