O ESTRESSE NO TRABALHO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Janaína Silva Lucas, Joanir Pereira Passos

Resumo


Objetivos: Identificar os possíveis agentes estressores no trabalho de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na visão da equipe de enfermagem e discutir as reações encontradas pela equipe de enfermagem para minimizar estes agentes estressores. Métodos: Estudo descritivo com abordagem qualitativa teve como cenário um hospital Geral do Rio de Janeiro; foram realizadas 22 entrevistas semi-estruturadas com profissionais de enfermagem na UTI. Resultados: Destacamos as reações encontradas pela equipe de enfermagem frente aos agentes estressores: a comunicação efetiva no trabalho possibilita um ambiente harmônico; os recursos afetivos e materiais são amenizadores do estresse no trabalho; o trabalho como recurso para evitar o estresse. Conclusão: Entendemos que é fundamental alertar os profissionais de enfermagem quanto à importância do equilíbrio psíquico para prevenir o agravo das manifestações físicas desencadeadas pelos agentes estressores no ambiente laboral. Descritores: Enfermagem, Estresse, Trabalho, Saúde do trabalhador.

Palavras-chave


Enfermagem, estresse, trabalho, saúde do trabalhador.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2009.v1i2.%25p 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.