BURNOUT SYNDROME IN NURSING: A COMPARATIVE STUDY BETWEEN PRIMARY CARE AND HOSPITAL CLOSED

Suelen Soares Rossi, Priscila Grangeia Santos, Joanir Pereira Passos

Resumo


Objetivos: Comparar os indicativos da Síndrome de Burnout em enfermeiros de uma unidade da atenção básica e de setores fechados hospitalares e discutir fatores favoráveis ao desenvolvimento e a sintomatologia da síndrome. Método: Estudo descritivo quantitativo, com 10 enfermeiros da uma unidade básica e 10 de setores fechados hospitalares. Utilizou-se um questionário estruturado, auto-aplicável, acrescido do instrumento Maslach Burnout Inventory. Resultados e discussão: Dos entrevistados em setores fechados, 80% apresentaram indicativo de burnout; e da unidade básica 10% apresentaram indicativo da síndrome e 20% de tendência ao burnout. As possíveis predisposições ao burnout estudadas foram a predominância do sexo feminino, múltiplos vínculos empregatícios, falta de atividade física, além da sintomatologia como dores, insônia, irritabilidade e cefaléia. Conclusão: As diferentes dinâmicas organizacionais do trabalho geram uma sobrecarga de ação e tensão ocupacional proporcionalmente diferentes relacionadas ao campo de atuação. Tais dados ganham importância dado desenvolvimento da síndrome implicar em pontos negativos para o trabalho do enfermeiro. Considera-se necessário a continuidade nas pesquisas relativas ao fenômeno, pois a produção do conhecimento proporciona uma melhor reflexão da qualidade de vida e atividade laboral dos enfermeiros. Descritores: Enfermagem; Trabalho; Esgotamento profissional.


Palavras-chave


Enfermagem, Trabalho, Esgotamento profissional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2010.v2i4.%25p 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.