A VIDA NA MÁQUINA: HUMANIZAÇÃO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM AO CLIENTE NECESSITADO DE RESPIRADOR ARTIFICIAL - REPRESENTAÇÕES DE ENERMEIRAS

Silva,$space}Carlos Roberto Lyra da
Departamento de Enfermagem Fundamental, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
March, 2000
Texto completo (portal externo)
 

Resumo

Objetivos: analisar como as representações dos enfermeiros acerca dos respiradores mecânicos influenciam no cuidado ao cliente e mostrar tipos de cuidados prestados pelo enfermeiro ao cliente com respirador mecânico, que possam ser considerados humanizados. Método: constitui-se em um estudo do tipo qualitativo, com abordagem teórico-metodológica pautada nas Representações Sociais de Enfermeiros intensivistas acerca do cuidado humanizado aos clientes submetidos à ventilação artificial com respiradores mecânicos. Resultados: A realidade colhida na fala de 10 enfermeiras, através de entrevista semi-estruturada, apontou para a comunicação verbal e não verbal o toque e o afeto como elementos básicos para o cuidado mais humanizado. Em contrapartida, mostraram o quanto ainda estão atreladas ao cuidado mecanizado, mais científico, com predominância dos conhecimentos biológicos. A interdependência do cuidar/cuidado através de três categorias -Estou no CTI: a escolha não foi minha; Cliente especial que precisa de um sopro - o sopro do respirador e a enfermagem especializada; e O claro e o escuro no discurso das enfermeiras acerca da humanização dos cuidados aos clientes necessitados de respirador artificial. Conclusões: Os resultados encontrados nos mostram o quanto é importante a busca por um cuidado cada vez mais humanizado, pois, só assim teremos o cliente como o nosso principal foco.
Descritores: Enfermagem; Humanização; Terapia Intensiva