Edição Especial: Abordagem Sociotécnica em Sistemas de Informação

iSys - Edição Especial: Abordagem Sociotécnica em Sistemas de Informação Chamada de Artigos A iSys é uma publicação científica da Comissão Especial de Sistemas de Informação (CESI) da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) do Departamento de Informática Aplicada (DIA) da UNIRIO. A revista publica trabalhos que analisam sistemas de informação sob três perspectivas: desenvolvimento, gestão e infraestrutura. Dada a relevância e atualidade do tema, está sendo lançada uma edição especial sobre Abordagem Sociotécnica em Sistemas de Informação. Convidamos todos que atuam em pesquisa e aplicação nesta área a submeter seus trabalhos. Os dados para submissão se encontram abaixo. Abordagem Sociotécnica em Sistemas de Informação A Abordagem Sociotécnica em Sistemas de Informação parte da constatação de que tanto a tecnologia quanto a sociedade são construções humanas, e portanto, conformam-se a partir das configurações e compromissos de indivíduos e coletivos, de políticas e modos de compreensões característicos de um determinado lugar e tempo. Na mesma medida em que conformam-se a partir desta rede de relações, tecnologia e sociedade também participam de das (re)configurações destas redes, provocando outras maneiras de pensar e incitando comportamentos. Daí, um artefato tecnológico como um computador, ou um sistema de informações, não pode ser amplamente compreendido a partir de um ponto de vista que focalize apenas as questões consideradas “técnicas”. No Brasil, em particular, no campo da computação, a comunidade acadêmica vem percebendo que as abordagens de construção da ciência e tecnologia, configuradas ao longo da era moderna estabeleceram-se sobre categorias consideradas disjuntas, como por exemplo, a divisão entre “técnico” e “social”, e assim não nos permitem considerar as muitas questões que se situam numa zona de imbricamento em que não se distinguem claramente o que seria dito “técnico”, e o que seria dito “social”. Diante dessa inadequação, vimos surgir no âmbito da Sociedade Brasileira de Computação iniciativas como o WOSES (Workshop Um Olhar Sociotécnico para a Engenharia de Software), em 2005, reivindicando uma nova postura nas pesquisas em Engenharia de Software. Ao mesmo tempo, o fortalecimento da área de Sistemas de Informação, no Brasil e no mundo, e principalmente a visibilidade que esta área atribui às chamadas “Computação Social” e/ou “Tecnologias Sociais”, também trouxe à tona as dificuldades em colocar em operação alguns sistemas que, sob o ponto de vista “estritamente técnico”, resolveriam os problemas a que se destinavam. A Abordagem Sociotécnica se estabelece nesta evidente necessidade de ampliar a abrangência de conhecimentos, passando a considerar questões que escapam ao que é dito “técnico”, na construção de um Sistema de Informação, para que assim se possa caminhar no sentido de propostas conscientes e críticas de construção de tecnologias, bem como perceber e agir na intrincada rede que possibilita ou impede a efetivação das pesquisas em Sistemas de Informação. Esta edição especial da iSys tem como objetivo apresentar avanços mais recentes com relação experiências e propostas sociotécnicas no cenário atual. Tópicos de interesse Nesta chamada são convidadas contribuições acadêmico-científicas originais na área de Sistemas de Informação, que se apresentem em sintonia com a abordagem sociotécnica, que não estejam sob avaliação por outros veículos de publicação, e que contribuam para avançar o estado da arte da área em algum dentre os tópicos a seguir, não exclusivamente: • Negócios Eletrônicos (e-Business); • Comércio Eletrônico (e-Commerce); • Governo Eletrônico (e-Government); • Sistemas de Informação para a Saúde; • História da Computação e dos computadores no Brasil ou no mundo; • Computação e Sociedade; • Computação e Educação; • Computação e Meio Ambiente; • Interdisciplinaridade; • Contribuições sociotécnicas para o ensino de disciplinas consideradas técnicas; • Ética; • Propriedade Intelectual; • Tecnologias Sociais; • Abordagens sociotécnicas para questões organizacionais, gerenciais e estratégicas de SI; • Processos de integração entre academia, estado e setores produtivos • Questões conceituais sobre Diferentes Concepções Sociotécnicas • Construção Social moldada pela tecnologia • Teoria de ator-rede • Redes multidimensionais em SI • Redes heterogêneas em SI • Constituição mútua • Ações coletivas e participação crítica • Aspectos cognitivos e comportamentais do envolvimento de pessoas e tecnologias • Incertezas sobre mudanças tecnológicas em processos • Abordagem centrada em projeto • Abordagem centrada em problemas • Humanização de trabalhos • Qualidade de vida no trabalho • Princípio da multifuncionalidade • Domesticação • Biografia de artefatos • Sociomaterialidade • Estudos de caso de concepção, projetos, implantação e melhoria de processos de sistemas de informação, nos quais se pode evidenciar os efeitos de determinados enredamentos (culturais, políticos, organizacionais, econômicos, etc.) Os responsáveis por esta edição especial da iSys são: Fábio Silva Lopes (FCI/UPM) - flopes@mackenzie.br Isabel Cafezeiro (IC/UFF) - isabel@dcc.ic.uff.br