Prospecção Tecnológica: Levantamento de Patentes, Atuação da Academia e Potenciais Inovações em Ambientes de Aprendizagem no Brasil de 2000 a 2015

Thiago Procaci, Renata Araujo, Sean W. M. Siqueira, Bernardo Pereira Nunes

Resumo


Prospecção tecnológica é um processo formal para identificar, avaliar e interpretar uma inovação (ou uma proposta) disponı́vel sobre um determinado tema. Este trabalho mostra um estudo baseado em prospecção tecnológica para verificar as propostas de inovações de ambientes virtuais e tecnologias utilizadas para apoiar a educação. Como resultado, foi constatado que o principal assunto discutido na comunidade acadêmica de informática na educação é alvo de poucas, mas existentes, tentativas de inovação por pessoas não necessariamente ligadas às universidades.

Texto completo:

PDF

Referências


Araujo, Graeml, Ralha, Cidral. (2015). “A Comunidade de Pesquisa em Sistemas de Informação no Brasil na perspectiva do Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação”. iSys-Revista Brasileira de Sistemas de Informação, 8(1):5–17. Disponível em: http://seer.unirio.br/index.php/isys/article/view/5136 [Google Scholar]

Araujo, R. M. (2016). “Estudos Dirigidos à Inovação: Uma experiência na formação de pesquisadores-inovadores em Sistemas de Informação”. In: III Encontro de Inovação em Sistemas de Informação, Florianopolis. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação. [BDBComp] [Google Scholar]

Chang, Y.-C., Chen, M.-H., Hua, M., and Yang, P. Y. (2006). Managing academic innovation in taiwan: Towards a scientific–economic framework. Technological Forecasting and Social Change, 73(2):199–213. doi:10.1016/j.techfore.2004.10.004 [Google Scholar]

de Menezes, C. C. N., Batista, J. R., de Andrade, R. S. G., da Silva Junior, C. G., de Andrade, A. M., and Munduruca, D. F. V. (2015). Prospecção tecnológica no brasil: Um mapeamento da propriedade industrial nos institutos federais de educação. Cadernos de Prospecção, 8(1):21. doi:10.9771/s.cprosp.2015.008.003 [Google Scholar]

De Negri, F., Alves, P. F., Kubota, L. C., Cavalcante, L. R., and Damasceno, E. C. (2009). Perfil das empresas integradas ao sistema federal de ct&i no brasil e aos fundos setoriais: uma análise exploratória. Disponível em: http://www.mct.gov.br/upd_blob/0221/221093.pdf.

De Negri, F., Cavalcante, L.R. (2013). “Sistemas de inovação e infraestrutura de pesquisa: considerações sobre o caso brasileiro”. In: 24ª Radar - tecnologia, produção e comércio exterior. IPEA- Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infraestrutura. Brasília. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/6726/1/Radar_n24_Sistemas%20de%20inova%C3%A7%C3%A3o.pdf. [Google Scholar]

Deng, Liping, Tavares, Nicole Judith. (2013). “From Moodle to Facebook: Exploring students' motivation and experiences in online communities”, Computers & Education, Volume 68, October 2013, Pages 167-176, ISSN 0360-1315, doi: 10.1016/j.compedu.2013.04.028. [Google Scholar]

dos Santos Amparo, K. K., Ribeiro, M. d. C. O., and Guarieiro, L. L. N. (2012). Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação, 17(4):195–209. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1533. [Google Scholar]

Dosi, G., Pavitt, K., Soete, L., et al. (1990). The economics of technical change and international trade. LEM Book Series. [Google Scholar]

Drucker, P. F. (1999). Desafios gerenciais para o seculo XXI. Pioneira. [Google Scholar]

English, R. M., Duncan-Howell, J. A. (2008). Facebook goes to college: using social networking tools to support students undertaking teaching practicum. Journal of Online Learning and Teaching, 4(4), 596–601. Disponível em: http://jolt.merlot.org/vol4no4/english_1208.pdf. [Google Scholar]

Figueiredo, K. and Medeiros, J. (2015). Game in class: Criando disciplinas gamificadas. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 272. doi: 10.5753/cbie.wcbie.2015.272. [Google Scholar]

Freeman, C. (1989). Technology policy and economic performance. Pinter Publishers Great Britain. [Google Scholar]

GII. (2015). GIobal Index Innovation. Disponível em: https://www.globalinnovationindex.org/userfiles/file/reportpdf/gii-full-report-2015-v6.pdf.

Gouveia, F. (2007). Inovação e patentes: o tempo de maturação no brasil. Inovação Uniemp, 3(3):24–25. Disponível em: http://inovacao.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-23942007000300012. [Google Scholar]

Henrique, C. and Cruz, B. (2000). A universidade, a empresa e a pesquisa que o país precisa. Parcerias estratégicas, page 5. Disponível em: http://www1.cgee.org.br/arquivos/pe_08.pdf#page=5. [Google Scholar]

Higgins, M. (1995). Innovate or evaporate – Test & improve your organizations I.Q. Its Innovation Quotient. New Management Publishing Company. [Google Scholar]

Manouselis, N., Drachsler, H., Vuorikari, R., Hummel, H., Koper, R. (2011). Recommender Systems in Technology Enhanced Learning. In Recommender Systems Handbook, pages 387-415. Springer. doi: 10.1007/978-0-387-85820-3_12. [Google Scholar]

Marcon, K., Machado, J. B., Carvalho, M. J. S. (2012). Arquiteturas Pedagógicas e Redes Sociais: Uma experiência no Facebook. In Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, volume 23. Disponível em: http://br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1693. [Google Scholar]

Marczal, D., Direne, A., Pimentel, A., and Krynski, E. M. (2015). Farma: Uma ferramenta de autoria para objetos de aprendizagem de conceitos matemáticos. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 23. doi:10.5753/cbie.wcbie.2015.23. [Google Scholar]

Martinez M. O., Morimoto T. K., Taylor A. T., Barron A. C., Pultorak J. A., Wang J., Calasanz-Kaiser A., Davis R. L., Blikstein P., Okamura A. M. (2016). 3-D printed haptic devices for educational applications. In 2016 IEEE Haptics Symposium (HAPTICS), pages 126–133. IEEE. doi:10.1109/HAPTICS.2016.7463166. [Google Scholar]

Nunes, M. A. S. N. (2013). Produção tecnológica na ie: prospecção e propriedade intelectual em informática na educação. Jornada de Atualização em Informática na Educação, 1(1). Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/pie/article/view/2587. [Google Scholar]

Nunes, M. A. S. N. (2014). Propriedade intelectual e industrial em jogos e noções sobre prospecção de tecnologia: Em direção a apropriação nacional/internacional dos ativos brasileiros desenvolvidos para jogos. Sbgames [Google Scholar]

Nunes, M. A. S. N., Cazella, S. C., Pires, E. A., and Russo, S. L. (2013). Discussões sobre produção acadêmico-científica & produção tecnológica: mudando paradigmas. GEINTEC-Gestão, Inovação e Tecnologias, 3(2):205–220. Disponível em: http://revistageintec.net/portal/index.php/revista/article/view/122. [Google Scholar]

Oliveira, W., Borges, D., Jose, J., Bittencourt, I. I., and da Silva Junoir, C. G. (2015a). Desafios com palitos: Um jogo para o ensino de conceitos específicos de matemática. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 334. doi:/10.5753/cbie.wcbie.2015.334. [Google Scholar]

Oliveira, W., Jose, J., Borges, D., Bittencourt, I. I., and da Silva Junoir, C. G. (2015b). Conquistando com o resto: Um jogo para o ensino de conceitos de divisão. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 342. doi:10.5753/cbie.wcbie.2015.342. [Google Scholar]

Oslo (2004). Manual de oslo: Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. Disponível em: http://download.finep.gov.br/imprensa/manual_de_oslo.pdf.

Perin, W., Cury, D., and de Menezes, C. (2015). imap & cmpaas de ferramenta a plataforma de operações com mapas conceituais. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 43. doi:10.5753/cbie.wcbie.2015.43. [Google Scholar]

Pinhati, F. and Siqueira, S. W. (2013). Plataforma mignone: Uma arquitetura para ambientes virtuais e um modelo para construção de objetos de aprendizagem especializados para educação musical. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 2. Disponível em: http://br-ie.org/pub/index.php/wcbie/article/view/2659. [Google Scholar]

Procaci, T. B., Siqueira, S., Pinhati, F., Nunes, B. P. (2015). Estudo Exploratório das Produções e Colaborações entre Pesquisadores em Informática na Educação: uma Análise de Publicações do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação de 2001 a 2013. In: XXVI Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, volume 26, pages 1323-1332. doi:10.5753/cbie.sbie.2015.1323. [Google Scholar]

Quintella, C. M., Meira, M., Kamei, A. G., Tanajura, A. S., and Gonc¸alves da Silva, H. R. (2011). Prospecção tecnológica como uma ferramenta aplicada em ciência e tecnologia para se chegar à inovação. Revista Virtual de Química, 3(5):406–415. Disponível em: http://vp.sibi.usp.br/images/4/42/Modelos_TCC_VP.pdf. [Google Scholar]

Reis, H. M., Isotani, S., Brandao, L. O., Cruz, W. M., Brandão, A. A., and Ramilio Filho, R. (2015). Concepção de uma família de gestos para construção de objetos geométricos e sua utilização em um sistema de geometria interativa para dispositivos móveis: Geotouch. Revista Brasileira de Informática na Educação, 23(02):206. doi:10.5753/rbie.2015.23.02.206.

Rieg, D. L, Alves Filho, A. G. (2003). Esforço tecnológico e desempenho inovador das empresas do setor médico-hospitalar localizadas em São Carlos, SP. Revista Gestão & Produção, 10(3), pages 293-310. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/gp/v10n3/19164.pdf. [Google Scholar]

Russo, S. L., Silva, G. F., Oliveira, L. B., Santos, M. M. A., Nunes, M. A. S. N., Vasconcelos, J. S. (2012). Capacitação em inovação tecnológica para empresários. São Cristóvão, pages 77–117. [Google Scholar]

Scholze, S., Chamas, C. (2000). Instituições Públicas de Pesquisa e o Setor Empresarial: o papel da inovação e da propriedade intelectual. Parcerias Estratégicas, 8:85-92. Disponível em: http://cgee.org.br/arquivos/pe_08.pdf#page=85. [Google Scholar]

Schots, N. C. L. (2010). Uma Abordagem para a Identificação de Causas de Problemas Utilizando Grounded Theory. PhD Thesis, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.cos.ufrj.br/uploadfile/1277304834.pdf. [Google Scholar]

Schumpeter, J.A. (1961). A teoria do desenvolvimento econômico. Fundo de Cultura. [Google Scholar]

Shum, S., Ferguson, R. (2012). Social Learning Analytics. Educational Technology & Society, 15 (3): 3–26. Disponível em: http://www.ifets.info/journals/15_3/2.pdf.

Siemens, G. (2013). Learning Analytics: The Emergence of a Discipline, American Behavioral Scientist. Disponível em: http://abs.sagepub.com/content/early/2013/08/20/0002764213498851.

Souto, M., Moaris, I., Sousa, S., and Albuquerque, V. (2015). Tabuada da velha: Um jogo educacional sobre adição e subtração. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, volume 4, page 310. doi:http://dx.doi.org/10.5753/cbie.wcbie.2015.310. [Google Scholar]

Suzigan, W., Albuquerque, E., and Cario, S. (2011). Em busca da inovação: interação universidade-empresa no brasil. belo horizonte: Autêntica editora. Economia Política e Sociedade, 3. [Google Scholar]

UNESCO. (2010). Unesco science report. the current status of science around the world. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001899/189958e.pdf.

US, N. S. B. (2002). Science & engineering indicators, volume 1. National Science Board. [Google Scholar]

Van Barneveld, A., Arnold, K.E., e Campbell, J.P. (2012). Analytics in higher education: Establishing a common language. Educause Learning Initiative, 1:1–11. Disponível em: https://library.educause.edu/~/media/files/library/2012/1/eli3026-pdf.pdf. [Google Scholar]

Verbert, K., Manouselis, N., Drachsler, H., Duval, E. (2012). Datasetdriven research to support learning and knowledge analytics. Educational Technology and Society, 15(3): 133-148. Disponível em: http://www.ifets.info/journals/15_3/10.pdf. [Google Scholar]

Viotti, E. (2008). Brasil: de política de ciencia e tecnologia para política de inovação? evolução e desafios das políticas brasileiras de ciência, tecnologia e inovação. CENTRO DE GESTAO E ESTUDOS ESTRAT ˜ EGICO (CGEE). Avaliação de políticas de ciência, tecnologia e inovação: diálogos entre experiências estrangeiras e brasileira. Brasília: CGEE.

Wang, J., Zeng, C., HE, C., Hong, L., Zhou, L., Wong, R. K., Tian, J. (2012). Context-aware role mining for mobile service recommendation. In Proceedings of the 27th Annual ACM Symposium on Applied Computing, pages 173-178. doi: 10.1145/2245276.2245310. [Google Scholar]

WIPO, W.I.P.O. (2004). WIPO Intellectual Property Handbook: Policy, Law and Use. Number 489. World Intellectual Property Organization.




Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


iSys - Revista Brasileira de Sistemas de Informação - CESI/SBC
ISSN Eletrônico: 1984-2902