O espaço da cidade como palco de invenções

Liliane Mundim

Resumo


A pesquisa tem como objetivos discutir, refletir e experimentar possibilidades de se pensar o espaço da cidade como lugar de ocupação, apropriação, utilização, pertencimento e transformação pelo homem comum e também levantar questões sobre essas proposições.
O que vemos de criativo na cidade hoje, como movimento singular de invenção do homem ordinário para o lugar onde habita? Quais são os jogos, as combinações, as táticas, as brechas e astúcias que podem ou não ser realizadas pelo cidadão que circula pela cidade, tanto em hora de trabalho, como também em hora de lazer? Pode-se perceber esses movimentos no cotidiano da cidade?
Imersos em um tempo com características de incerteza, instabilidade, liquidez, desestabilização e desterritorialização; movidos por extrema velocidade de informações, comunicações atravessadas, relações passageiras, efêmeras e descartáveis; como fazer uso do espaço da cidade de forma a torná-lo pertencente a si, como território e ou como lugar apropriável?
Na perspectiva da Pedagogia do Teatro e seus pressupostos teórico-metodológicos inerentes às abordagens sobre Jogo Teatral e Dramático, pensar possibilidades que subsidiem e respaldem formadores desse campo de atuação, experimentando diferentes maneiras de usar o espaço da cidade como estímulo e indutor dessas criações.

Texto completo:

PDF