A (re)descoberta do jogo: do quadro café noturno de Vincent Van Gogh ao ambiente mesa de bilhar de hélio oiticica

Cássia Maria Fernandes Monteiro

Resumo


Este estudo pretende tecer um diálogo entre a obra O café noturno [1888] de Vicent Van Gogh, e a obra Mesa de Bilhar, d'après O Café Noturno de Van Gogh [1966] de Hélio Oiticica, ressaltando a utilização do jogo como dispositivo operante para a constituição do ambiente. Como um fragmento do estudo de tese A Plasticidade Cênica de Hélio Oiticica: Contribuições para cenografia e figurino em desenvolvimento no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; o anseio com esse trabalho é de localizar uma das principais ressonâncias – o jogo - que opera na obra Hélio Oiticica e o faz tencionar seu conceito de obra de arte, sobretudo pondo em relevo a correspondência com as artes cênicas e os caminhos percorridos pela cenografia teatral apontadas, principalmente, por Patrice Pavis (2010), Marvin Carlson (2009) e Arnold Aronson (2008). À luz do trânsito entre o conceito de moderno e pós-moderno definido por David Harvey (1994) no livro A Condição Pós-Moderna, o artigo pretende, ainda, considerar o projeto cultural dos anos 60-70.

Texto completo:

PDF