FORÇAS ANTAGÔNICAS EM LAVOURA ARCAICA, DE RADUAN NASSAR

Renato Tardivo

Resumo


Lavoura arcaica foi o primeiro livro do escritor paulista Raduan Nassar a ser publicado. O romance reúne as memórias do narrador-protagonista, André, que após uma relação incestuosa com a irmã, Ana, foge da casa da família e parte para o exílio em um quarto de pensão interiorana. A narrativa divide-se em duas partes. A primeira, mais longa, intitula-se “A partida”; a segunda, mais curta, “O retorno”. Neste artigo, abordaremos os diferentes posicionamentos encampados pelo narrador-protagonista, bem como, por conseguinte, os elementos, por vezes antagônicos, do romance, entre

eles: as condições assumidas por André – viver e evocar a tragédia –, as implicações do incesto consumado com a irmã, a temporalidade e a unidade pródiga em sentidos que compõem a narrativa.


Palavras-chave


Psicanálise; Freud; Lacan: Memória; Literatura; Arte; Clínica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9789/1679-9887.2020.v18i2.58-73

Direitos autorais 2020 Psicanálise & Barroco em Revista