VIOLÊNCIA CONJUGAL E CIÚME NUMA PERSPECTIVA PSICANALÍTICA A PARTIR DE ‘OTELO – O MOURO DE VENEZA’

Camila de Freitas Moraes, Roseane Torres de Madeiro

Resumo


Pretende-se, no presente estudo, analisar as questões que permeiam a violência conjugal, a partir da obra shakespeariana, em especial, no que tange à temática dos ciúmes de Otelo por sua esposa Desdêmona, e sua interface com a obra freudiana. E é a partir desse prisma que se busca conceituar a violência conjugal em articulação com os conceitos psicanalíticos, para que, então, se possa investigar os aspectos subjetivos que se entrelaçam na relação amorosa em que a mulher é agredida por seu companheiro em função de um afeto como o ciúme. Ao fim, nota-se que Otelo passa a crer na suposta infidelidade de sua esposa. Seu ciúme consome-lhe a sanidade, fazendo-o construir um processo delirante que o leva a matar seu objeto de amor.
PALAVRAS-CHAVE: Psicanálise. Literatura. Ciúme. Violência Conjugal. Mulher.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Psicanálise & Barroco em Revista