A POIESIS DE SCHREBER

Mardem Leandro Silva, Daniela Paula do Couto

Resumo


O presente artigo discute como a produção da obra Memórias de um doente dos nervos, de Daniel Paul Schreber contribui para restituir a condição humana do portador de sofrimento psíquico, promovendo uma inserção no discurso da cultura. Buscou-se subsídios em Foucault, para elucidar, como o louco era percebido na sociedade, e, em Kojève, para sustentar que a condição humana se efetiva a partir do trabalho e de um desejo partilhado. Pode-se perceber que Schreber revela outras possibilidades para a compreensão do homem de loucura, da identidade enquanto diferença colaborando para a edificação da realidade humana, gerando assim uma obra na qual se reconhece e que pode ser partilhada.

Palavras-chave: identidade; Memórias; Poiesis; Poesia, Schreber.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Psicanálise & Barroco em Revista