v. 18, n. 1 (2020)

EM TEMPOS “PANDEMÔNICOS” A NECESSÁRIA INTERLOCUÇÃO ENTRE DEMOCRACIA E PSICANÁLISE

No que tange à arte ou ciência de governar a psicanálise só pode ser afeita a políticas não totalitárias, não excludentes, não genocidas, não fascistas. É apenas com essas políticas que a dimensão cidadã, da atividade de um psicanalista pode se comprometer. Pelo fundamento da livre circulação da palavra, no qual a psicanálise foi inventada e prosperou, é em defesa de políticas não totalitárias que faz sentido sua militância nos coletivos diversos nos quais ela se engaja....

Sumário

Revista Completa

Joana Souza, Denise Maurano
215
 
PDF
9-15

Ensaios

Luiz Eduardo Prado de Oliveira, Olivier Douville
PDF
16-52

Artigos Temáticos

Jean-Michel Vivès
PDF
53-70
Véronique Vendier
PDF
71-96
Beatriz Alves Viana, Luciana Carvalho Pieri
PDF
97-113

Artigos Livres

Lucas de Oliveira Alves
PDF
114-131
Ana Paula Grillo Rodrigues, Luhilda Ribeiro Silveira, Cássio Araújo Correa
PDF
132-150
Alvinan Magno lopes Catão, Eliana Rigotto Lazzarini, Márcia Cristina Maesso
PDF
151-168
Leonia Cavalcante Teixeira, Mariana Ferreira Maia
PDF
169-194
Sonia Leite
PDF
195-206

Resenhas

Pedro Brocco
PDF
207-213