SOCIABILIDADE RURAL: A UTILIZAÇÃO DA MINI-FAZENDA COMO AMBIENTE EDUCATIVO PARA VIVENCIAR O ESPAÇO E AS PRÁTICAS RURAIS SUSTENTÁVEIS

Délcio César Cordeiro Rocha, Guélmer Junior Almeida Faria

Resumo


O presente artigo teve por objetivo mostrar a Mini-Fazenda como ambiente educativo para vivenciar o espaço e as práticas rurais. Para tanto, utilizamos um levantamento bibliográfico sobre sociabilidade rural, processo ensino aprendizagem e espaços não-escolares. A metodologia concatena-se com a pequisa-ação e observação participante, com o intuito de uma maior interação com a realidade estudada. Os resultados apontam para uma nova construção de visões e significados sobre a sustentabilidade socioambiental e convivência com o rural. No caso da Mini-Fazenda enquanto um espaço da vida cotidiana, esse representa um local onde as formas de sociabilidade estão articuladas com a solidariedade e uma interação coletiva gerada por ações sustentáveis.
Palavras–chave: espaços não-escolares, extensão, processo ensino-aprendizagem.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 RAÍZES E RUMOS