Foco e Escopo

A Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde propicia espaço de reflexão e aprofundamento do conhecimento de questões da prática, do ensino, pesquisa e inovação em saúde , em níveis nacional e internacional.

A revista é publicada em fluxo contínuo, aceitando manuscritos em português, inglês ou espanhol, nas categorias artigo original, reflexão, relato de experiência e revisão, etc. As contribuições destinadas a divulgar resultados de pesquisa original inédita têm prioridade para publicação. Os números especiais são publicados a critério do Conselho Diretor e Editores Associados. Todos os manuscritos são publicados em duas versões, sendo uma delas o inglês (opcional), visando abranger o maior número de leitores mundialmente.

A política editorial da Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde se pauta em rigorosos critérios de qualidade de indexação e editoração (incluindo aspectos técnico-normativos, qualidade gráfica e textual e excelência de conteúdo científico); na responsabilidade de gestão compartilhada entre Conselho Diretor, Conselho Editorial e Editores Associados internos e externos; e na arbitragem rigorosa e construtiva dos pares (peer review), preservando o anonimato dos autores e revisores (double blinded).

MISSÃO: Divulgar a produção do conhecimento científico e tecnológico em saúde, prezando a qualidade da pesquisa e o aperfeiçoamento das ciências da saúde.

Processo de Avaliação pelos Pares

Fluxo Editorial

O processo de avaliação tem o seguinte fluxo:

1. Recepção. O escritório editorial classifica o manuscrito pelo tipo de estudo, encaminhando-o para a pré-análise.

2. Pré-análise. O editor-chefe e os editores de submissão realizam a primeira avaliação do manuscrito, visando apreciar sua contribuição ao conhecimento quanto ao teor, ao avanço que representa para a prática, ensino e/ou pesquisa em enfermagem e em saúde, à qualidade teórica, metodológica e estrutural do texto e à adequação à política editorial da revista. Lembramos, aos autores, a importância da aplicação correta das regras de ortografia e gramática na redação. Os manuscritos serão rejeitados imediatamente após a submissão caso não atendam a essas normas. Sugerimos que os manuscritos sejam encaminhados para revisão de português a um profissional especializado antes mesmo da primeira submissão.

3. Check list. Após a pré-análise, o escritório editorial realiza o check list do manuscrito que inclui a conferência de toda a documentação apresentada na submissão on-line esuaadequação às normas da revista. Os casos de não conformidade são devolvidos ao autor correspondente para ajustes. São aceitos, no máximo, dois retornos do manuscrito pós-check list. Após este período, caso não sejam cumpridos os prazos e as recomendações, o manuscrito é recusado. Estando em conformidade será solicitado o pagamento da taxa de avalição do manuscrito, para continuidade do processo de análise.

3.1. Acompanhamento do processo de avaliação do manuscrito

Os autores poderão acompanhar o fluxo editorial do manuscrito pelo sistema ScholarOne. As decisões sobre o manuscrito serão comunicadas por e-mail e disponibilizadas no sistema ScholarOne.

4. Processo de Revisão por Pares - duplo cego (double blinded review). Após a etapa do check list, o manuscrito retorna às editoras de submissão, que selecionam os consultores conforme a área de atuação e o tema. Em seguida, o manuscrito é enviado para os consultores ad hoc. São selecionados dois consultores nacionais ou internacionais, para a avaliação do texto. O convite é realizado via sistema OJS, sendo que cada consultor, após o aceite, recebe a cópia do manuscrito, o instrumento de análise e o link de acesso ao sistema. A identidade dos autores e de sua instituição de origem são mantidas sob sigilo, bem como a dos consultores.

5. Parecer preliminar. Após a devolução da avaliação do manuscrito pelos dois consultores ad hoc, os editores de submissão e o editor-chefe analisam os pareceres emitidos e prosseguem com os seguintes possíveis encaminhamentos:

5.1. Terceiro consultor. Se um dos consultores indicar o manuscrito para publicação e o outro rejeitá-lo, as editoras de submissão elegem um terceiro consultor, que emitirá parecer de indicação para sua publicação ou não;

5.2. Recusa. Se os dois consultores rejeitarem o manuscrito, os autores receberão uma carta para ciência da decisão tomada, juntamente com os pareceres dos consultores ad hoc;

5.3. Indicação de revisão. Se o manuscrito tiver dois pareceres positivos, os editores de seleção procedem a avaliação quanto à pertinência da avaliação e de outras pendências que não tenham sido detectadas pelos pareceristas. Os autores receberão uma carta, indicando o que é necessário para dar continuidade ao processo de publicação, juntamente com os pareceres e o próprio manuscrito, quando houver marcações no texto original. Os autores deverão restringir-se somente às correções solicitadas. Aceitam-se, no máximo, dois retornos de revisão das exigências necessárias à publicação. Se os autores não atenderem ao solicitado, o manuscrito é rejeitado;

5.4. Indicação de aceite
Após a indicação de aceite do manuscrito pelos editores de submissão, é feita a verificação do texto em termos de sua autenticidadeSe for detectado um percentual elevado de similaridade com outras publicações, o manuscrito poderá ser rejeitado pela revista e devolvido aos autores. Após a aplicação do CrossRef Similarity Check - iThenticate, o autor receberá uma carta, indicando a aceitação, reformulação ou recusa. A conduta editorial para o caso de plágio detectado segue as orientações do Code of Conduct and Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics (COPE) (http://publicationethics.org/).

Todos os manuscritos selecionados para publicação deverão ser analisados pela bibliotecária da RECTS, que revisa o completo atendimento às normas da revista e das referências.

6. Texto e Layout. A verificação final dos manuscritos selecionados para publicação é realizada pelos editores de texto e layout e pelo editor-chefe, que avaliam a qualidade da versão final de cada manuscrito. Nessa etapa, se ainda forem detectadas inconsistências no texto, podem ser solicitadas complementações e correções.

7. Taxa de publicação. Após a indicação do Conselho Diretor, os autores receberão uma carta, indicando a aprovação final (no prelo), juntamente com as orientações para a tradução do manuscrito, sendo esta uma decisão dos autores.

8. Tradução opcinal. A RECTIS apresenta um corpo de tradutores credenciados, cujos nomes são enviados para o autor correspondente, que elegerá, dentre estes, o responsável pela tradução em inglês da versão final aprovada na etapa de texto e layout. É da responsabilidade dos autores a conferência da qualidade da tradução realizada. Os tradutores são responsáveis pelo envio da versão traduzida à revista, após a conferência pelos autores.

9. Publicação. Após o recebimento da versão em inglês do manuscrito com a devida checagem pelos autores, os editores de texto e layout realizam a revisão do texto e orientam seu encaminhamento para editoração e publicação gradativamente pelo sistema de fluxo contínuo.

Periodicidade

Fluxo contínuo.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Aperfeiçoamento de Apresentação de Resultados de Pesquisa

A RPCFO apoia as iniciativas destinadas ao aperfeiçoamento da apresentação dos resultados de pesquisa por meio do estímulo à utilização de guias internacionais pelos autores na preparação dos artigos, que são compostos por checklists e fluxogramas disponíveis nas declarações CONSORT, PRISMA, STROBE e COREQ.

Ensaio clínico randomizado - CONSORT (checklist e fluxograma).

Revisões sistemáticas e metanálises - PRISMA (checklist e fluxograma).

Estudos observacionais em epidemiologia - STROBE (checklist).

Estudos qualitativos - COREQ (checklist).

Na nossa atividade editorial consideramos de suma importância normas da Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC: http://www.abecbrasil.org.br/. Aderimos também à ética na publicação internacional e declaração de negligência na publicação, para tanto, recomendamos o kit de recursos ética Publishing e em conformidade com as recomendações da Elsevier que podem ser encontradas no link: http://publicationethics.org/resources/guidelines.

Publication ethics and malpractice statement

Política de Referência Cruzada

RECTIS Crossmark Policy

Política de Referência Cruzada da RECTIS

A aplicação do ícone do CrossMark é um compromisso Revista Eletrônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde - RECTIS de manter o conteúdo publicado e alertar os leitores sobre quaisquer mudanças, se e quando ocorrerem.

O que é o Crossmark?

O CrossMark é uma iniciativa de vários editores da CrossRef, que fornece uma maneira padrão para os leitores localizarem a versão autorizada de um documento.

A RECTIS reconhece a importância da integridade do registro acadêmico para pesquisadores e bibliotecários e atribui a maior importância à manutenção da confiança na autoridade de seu arquivo eletrônico. Clicar no ícone do CrossMark informará o leitor sobre o status atual de um documento e também poderá fornecer informações adicionais sobre o documento.

A publicação de qualquer material na RECTIS indica que todos os seus autores concordaram com o seu conteúdo e garantiram que as políticas da RECTIS foram totalmente cumpridas. O não cumprimento dessas políticas pode significar que um artigo falha nas verificações de pré-publicação e não pode ser publicado.

Originalidade

Todos os artigos submetidos à RECTIS devem ser originais; o trabalho, ou grande parte dele, não deve ter sido publicado anteriormente ou estar atualmente sob consideração ou revisão em outro local, exceto, para repositórios de preprints (a RECTIS recomenda o SciELO Preprints). Se houver sobreposição significativa com outro artigo, isso deve ser citado no artigo e mencionado na submissão. A RECTIS usa o verificador de similaridade do Crossref (iThenticate) para verificar plágio nos artigos; se um plágio claro (incluindo o auto-plágio) for identificado, o artigo será rejeitado.

A RECTIS desencoraja fortemente a auto-citação excessiva ou inadequada.

Os artigos publicados anteriormente em um servidor de pré-impressão, como SciELO PreprintsArXivbioRxivAgriXiv ou PeerJ PrePrints, podem ser enviados para publicação na RECTIS, desde que atendam às nossas normas.

Os autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à RECTIS, sem pagamento, o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Attribution License (CC BY-NC 4.0), permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.

2. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

3. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto posterior ao processo editorial.

4. Além disso, o AUTOR é informado e consente com a RECTIS que, portanto, seu artigo pode ser incorporado por outras revistas, em bases e sistemas de informação científica existentes (indexadores e bancos de dados atuais) ou a existir no futuro (indexadores e bancos de dados futuros), nas condições definidas por este último em todos os momentos, que envolverá, pelo menos, a possibilidade de que os titulares desses bancos de dados possam executar as seguintes ações sobre o artigo:

a. Reproduzir, transmitir e distribuir o artigo, no todo ou em parte sob qualquer forma ou meio de transmissão eletrônica existente ou desenvolvida no futuro, incluindo a transmissão eletrônica para fins de pesquisa, visualização e impressão;

b. Reproduzir e distribuir, no todo ou em parte, o artigo na impressão.

c. Capacidade de traduzir certas partes do artigo.

d. Extrair figuras, tabelas, ilustrações e outros objetos gráficos e capturar metadados, legendas e artigo relacionado para fins de pesquisa, visualização e impressão.

e. Transmissão, distribuição e reprodução por agentes ou autorizada pelos proprietários de distribuidoras de bases de dados.

f. A preparação de citações bibliográficas, sumários e índices e referências de captura relacionados de partes selecionadas do artigo.

g. Digitalizar e / ou armazenar imagens e texto de artigo eletrônico.

Os autores que desejam reproduzir uma figura ou tabela de uma publicação anterior protegida por direitos autorais são responsáveis por obter a permissão dos detentores dos direitos autorais e fazer referência clara à fonte original. Os números que foram publicados anteriormente sob uma licença de creative commons podem ser reutilizados sob a condição da licença específica que se aplica a esses números.

Critérios de publicação e autoria

A RECTIS está configurada para facilitar o compartilhamento rápido de cientistas ativos, pesquisadores clínicos e pesquisadores de todas as áreas, além de facilitar uma discussão acadêmica construtiva. A RECTIS não tem Editores que fazem um julgamento editorial sobre se os resultados e dados apresentados em um determinado artigo são 'válidos'; em última análise, isso é de responsabilidade dos autores e avaliado por revisores especializados.

No entanto, os artigos na RECTIS devem representar trabalhos acadêmicos adequados para a revisão formal por pares; portanto, apenas autores com treinamento suficiente como pesquisadores nas áreas cobertas pelo RECTIS podem publicar.

Para disciplinas fora das ciências, onde os doutorados não são necessários, uma qualificação de mestrado ou equivalente pode ser suficiente; no entanto, o autor deve ter uma consulta em uma instituição reconhecida e ser capaz de demonstrar suas atividades na comunidade de pesquisa. Graduandos podem ser autores, desde que orientados por mestres e/ou doutores, sendo estes coautores do artigo.

Os cientistas, pesquisadores clínicos e acadêmicos que desejam enviar suas pesquisas, mas que não atendem aos nossos critérios de autoria padrão, precisarão ser endossados por um pesquisador experiente, que atenda aos nossos critérios de autoria. O (s) autor (es) deve (m) enviar o nome e os detalhes de seu endossante nomeado à redação. Qualquer endossante designado deverá confirmar a experiência do (s) autor (es), bem como o padrão científico da submissão. Uma declaração para explicar isso, juntamente com o nome e a afiliação do endossante também serão incluídos no artigo publicado.

Publicação de artigos de revisão

A RECTIS aceita artigos de revisão desde que os tópicos de pesquisa tenham relevância direta para os pesquisadores na forma de artigos de Revisões. Submissões desse tipo devem representar uma adição útil à literatura científica e devem ser apresentadas em um formato adequado para a revisão por pares. Embora os pesquisadores que atendam aos critérios descritos acima tenham o direito de publicar qualquer artigo que apresenta novas pesquisas e dados, a decisão sobre se uma revisão enviada é adequada para publicação e posterior revisão por pares especialistas, no final das contas cabe ao Editor a decisão pela publicação.

Os Editoriais são publicadas apenas por convite.

Todos os autores deveriam ter feito uma clara contribuição ao artigo publicado. Como guia, os autores devem consultar os critérios de autoria desenvolvidos pelo International Committee of Medical Journal Editors ICMJE).

A contribuição de cada autor deve ser detalhada, selecionando as funções do CRediT no formulário de envio do artigo.

Qualquer pessoa que tenha contribuído, mas não atenda aos critérios de autoria (por exemplo, assistência puramente técnica ou por escrito) deve ser listada na seção 'Agradecimentos'.

O envolvimento de qualquer assistência profissional de escritores científicos ou médicos deve ser declarado. Os autores devem obter permissão para incluir o nome e a afiliação, dentre todos os mencionados na seção Agradecimentos, sem prejuízo da obrigatoriedade da apresentação do Protocolo de Pesquisa aprovado por um Comitê de Ética em Pesquisa.

Não será permitida a inclusão ou exclusão de autores após ACEITE ou ainda, após a PUBLICAÇÃO. Alterações na autoria, SOMENTE para correções de nomes. Neste caso, após a publicação, uma nova versão do artigo poderá ser publicada com uma explicação incluída na seção 'Emendas' na parte superior da nova versão. Quaisquer alterações de autoria devem ser confirmadas por todos os autores. Se a equipe editorial não puder entrar em contato com um autor, o autor correspondente é responsável por facilitar a comunicação. De acordo com as diretrizes do Committee on Publication Ethics - COPE, a equipe editorial não pode se responsabilizar por resolver quaisquer disputas sobre autoria; quaisquer divergências entre os autores devem ser resolvidas pela (s) instituição (s) dos autores.

Interesses concorrentes (conflito de interesse)

Os autores devem incluir uma declaração de 'interesses concorrentes'. Um interesse concorrente não impedirá a publicação, mas fornece total transparência aos revisores e leitores. Se não houver interesses concorrentes a declarar, a seguinte declaração padrão é adicionada: 'Nenhum interesse concorrente foi divulgado'. Um interesse concorrente pode ser de natureza não financeira ou financeira. Exemplos de interesses concorrentes incluem (mas não estão limitados:

1- Indivíduos que recebem financiamento, salário ou outras formas de pagamento de uma organização ou que detêm ações ou ações de uma empresa que possam se beneficiar (ou perder) financeiramente com a publicação das conclusões;

2- Indivíduos ou sua organização financiadora ou empregador que detenha (ou solicite) patentes relacionadas;

3- Afiliações oficiais e associações com grupos de interesse relacionados ao conteúdo da publicação;

4- Interesses políticos, religiosos ou ideológicos concorrentes.

Os autores de empresas farmacêuticas ou de outras organizações comerciais que patrocinam ensaios clínicos devem declará-los como interesses concorrentes na submissão. A relação de cada autor com essa organização deve ser explicada na seção "Interesses concorrentes/conflitos de interesse". As publicações na RECTIS não devem conter conteúdo que anuncia produtos comerciais.

A Sociedade Internacional para Profissionais de Publicação Médica fornece diretrizes de boas práticas, que visam garantir que "os ensaios clínicos patrocinados por empresas farmacêuticas sejam publicados de maneira responsável e ética".

Os revisores também são obrigados a declarar quaisquer interesses concorrentes em seus relatórios, assim como os leitores que contribuem com comentários no site.

Se um interesse concorrente não revelado for levado ao conhecimento do escritório editorial após a publicação, a RECTIS seguirá as diretrizes da COPE.

Políticas éticas

A RECTIS segue as diretrizes da COPE relacionadas à supervisão ética.

Pesquisa envolvendo seres humanos

Aprovação ética

Todos os estudos envolvendo seres humanos (indivíduos, dados ou material humano) devem ter sido conduzidos de acordo com os princípios expressos na Declaração de Helsinque. A aprovação deve ter sido obtida para todos os protocolos do comitê de ética institucional ou de outro comitê de ética relevante dos autores (Institutional Review Board, IRB) para garantir que eles atendam às diretrizes nacionais e internacionais. Os detalhes desta aprovação devem ser fornecidos ao enviar um artigo, incluindo a instituição, o nome do conselho de revisão e o (s) número (s) da permissão.

Estudos em humanos categorizados por raça / etnia, idade, doença / deficiência, religião, sexo / gênero, orientação sexual ou outros agrupamentos socialmente construídos devem incluir uma justificativa da escolha de definições e categorias, incluindo se são necessárias regras de categorização humana pelas agências de financiamento relevantes. Linguagem não estigmatizante apropriada deve ser usada ao descrever diferentes grupos.

A aprovação ética deve ser obtida antes da pesquisa ser realizada; a aprovação retrospectiva geralmente não pode ser obtida e talvez não seja possível publicar o estudo.

Privacidade do paciente e consentimento informado para publicação

Conforme indicado nas Recomendações do Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas: “Os pacientes têm direito à privacidade que não deve ser violado sem o consentimento informado. As informações de identificação não devem ser publicadas em descrições, fotografias e pedigrees escritos, a menos que sejam essenciais para fins científicos e o paciente (ou pais ou responsáveis) dê consentimento informado por escrito para publicação. O consentimento informado para esse fim requer que o paciente mostre o manuscrito a ser publicado. Quando o consentimento informado for obtido, ele deverá ser indicado no artigo publicado.”

Consentimento em participar: Para todos os estudos que envolveram participantes humanos, incluindo estudos genômicos pessoais, relatos de casos, ensaios clínicos, questionários, observações etc., foi necessário obter o consentimento informado por escrito para participar da pesquisa, e isso deve ser afirmado no artigo em uma seção intitulada 'Consentimento'. Você pode usar nosso formulário de consentimento ou o formulário de sua própria instituição, conforme preferir. Se apenas o consentimento verbal foi obtido (em vez de escrito), os motivos precisam ser explicados, a confirmação da aprovação do IRB de que o consentimento oral era adequado deve ser fornecida e uma declaração de como foi documentada incluída na seção Consentimento.

Consentimento para publicação de dados identificáveis: para qualquer artigo que inclua informações que possam potencialmente identificar um indivíduo, verifique se obteve um consentimento informado e por escrito de todos os pacientes ou participantes saudáveis (ou de seus responsáveis legais por menores ou parentes próximos) falecido), confirmando que os resultados e todas as imagens que os acompanham podem ser publicados. Isso inclui grandes conjuntos de dados clínicos com identificadores diretos ou indiretos, detalhes específicos sobre indivíduos, imagens e assim por diante.

Se o seu artigo contiver imagens identificáveis de indivíduos, inclua uma declaração confirmando que você tem permissão para publicar essas imagens. Se o seu artigo contiver imagens clínicas ou dados identificáveis, você deverá incluir uma declaração de consentimento explícito em um cabeçalho separado da seção 'Consentimento' (sugerimos: “Confirmamos que obtivemos permissão para usar [imagens / dados] dos participantes / pacientes / indivíduos incluídos nesta apresentação ”). Indique também as condições sob as quais a permissão foi obtida.

Como alternativa, se não for necessário consentimento para a publicação (por exemplo, os dados foram anonimizados), isso deve ser claramente indicado e uma nota deve ser adicionada confirmando que essas alterações não distorceram o significado científico.

Os formulários de consentimento assinado devem ser disponibilizados ao escritório editorial da RECTIS, se solicitado.

Pesquisa envolvendo animais

Estudos envolvendo animais devem ter sido conduzidos de acordo com as diretrizes da Animal Research: Reporting of In Vivo Experiments (ARRIVE), desenvolvidas pelos NC3Rs para melhorar os padrões de relatórios, garantindo que os dados de experimentos com animais possam ser totalmente examinados e utilizados. As informações relevantes descritas nestas diretrizes devem ser incluídas na seção apropriada do artigo.

Experimentos envolvendo vertebrados ou invertebrados regulamentados devem ser realizados dentro das diretrizes éticas fornecidas pela instituição dos autores e pelas regulamentações nacionais ou internacionais. Onde aplicável, uma declaração de permissão ética concedida ou licenças de animais deve ser incluída. Se os animais foram utilizados, mas a aprovação ética não era necessária, uma declaração clara deveria ser incluída, declarando por que essa aprovação era desnecessária.

Em todos os casos, uma declaração deve ser feita para confirmar que todos os esforços foram feitos para melhorar o sofrimento dos animais e detalhes de como isso foi alcançado.

Os autores devem cumprir a Convenção sobre Diversidade Biológica e a Convenção sobre o Comércio de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Selvagens.

Pesquisa envolvendo plantas

Os estudos em plantas devem ser realizados dentro das diretrizes fornecidas pela instituição dos autores e pelas regulamentações nacionais ou internacionais. Onde aplicável, uma declaração de permissões concedidas ou licenças deve ser incluída. Os autores devem cumprir a Convenção sobre Diversidade Biológica e a Convenção sobre o Comércio de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Selvagens.

Manipulação inadequada de imagem

As imagens fotográficas publicadas na RECTIS devem refletir com precisão a imagem original. Como tal, exigimos que todas as imagens, enviadas como figuras ou enviadas como dados, não sejam manipuladas para que os leitores não sejam enganados sobre o que as imagens indicam. Entendemos que é prática padrão usar software para modificar imagens para torná-las mais claras e fáceis de interpretar. No entanto, quaisquer modificações feitas nas imagens devem ser menores e devem ser feitas uniformemente em toda a imagem.

Não são permitidas modificações que alterem o significado científico da imagem, seja em regiões específicas ou em toda a imagem. Onde partes do mesmo gel são unidas, isso deve ser indicado nas figuras com uma linha divisória, deixando claro onde a imagem foi unida. Áreas de diferentes géis não devem ser unidas. Onde houver controles de carregamento, eles sempre devem ser incluídos na imagem; se unidas, quaisquer modificações no controle de carregamento e na área de interesse devem ser idênticas.

Os autores devem incluir detalhes de todas as modificações feitas nas imagens publicadas como figuras ou carregadas como dados na seção Métodos de um artigo, incluindo o nome do software (com número da versão) usado para fazer essas modificações.

Exemplos de manipulação inadequada de imagem são bem descritos em um artigo no Journal of Cell Biology (Rossner & Yamada, 2004), publicado pela Rockefeller University Press.

Também exigimos que as versões originais, não cortadas, não anotadas e não processadas de todas as imagens de gel e micrografia, que consideramos dados subjacentes, sejam depositadas em um repositório online aprovado (consulte nossas Diretrizes de dados para obter mais detalhes sobre como depositar seus dados).

Registro de ensaios e revisões sistemáticas

Registro do teste

A RECTIS usa a definição da WHO de um ensaio clínico para decidir o que constitui um ensaio clínico:

“Um estudo clínico é qualquer estudo de pesquisa que designe prospectivamente participantes ou grupos de seres humanos a uma ou mais intervenções relacionadas à saúde para avaliar os efeitos nos resultados da saúde. As intervenções incluem (mas não estão restritas a) medicamentos, células e outros produtos biológicos, procedimentos cirúrgicos, procedimentos radiológicos, dispositivos, tratamentos comportamentais, alterações no processo de atendimento, cuidados preventivos, etc. ”.

Os ensaios devem ser registrados prospectivamente e o número de registro e a data de registro devem ser incluídos no artigo.

Mais informações podem ser encontradas no FAQ do ICMJE sobre registro de ensaios e a WHO fornece uma lista de registros aprovados.

Embora esperemos que os ensaios sejam registrados antes do início do recrutamento de pacientes, várias iniciativas (como a campanha AllTrials) reconheceram que o registro retrospectivo dos ensaios encorajará a publicação de resultados positivos e negativos, e os ensaios realizados antes do registro eram possíveis. De acordo com essas iniciativas, a RECTIS considerará os ensaios retrospectivamente registrados, desde que seja fornecida uma explicação para o atraso no registro no artigo. Novamente, o número de registro do julgamento e a data do registro devem ser incluídos na seção Métodos do artigo.

Registro de revisões sistemáticas

Incentivamos os autores a registrar suas revisões sistemáticas no PROSPERO ou em outro registro para revisões sistemáticas. O número de registro deve ser incluído no artigo.

Padrões de comunicação

Para artigos nas ciências da vida, existem padrões de diretrizes de relatórios elaborados para ajudar os autores a garantir que eles forneçam uma descrição abrangente de suas pesquisas, facilitando a avaliação e reprodução do trabalho por outras pessoas; para obter mais detalhes e uma visão abrangente, consulte a iniciativa FAIRSharing.

Listas abrangentes de diretrizes de relatórios disponíveis podem ser encontradas no site da rede EQUATOR para pesquisa em saúde.

Especificamente, os artigos na RECTIS que relatam ensaios clínicos devem seguir as diretrizes de relatório do CONSORT.

Solicitamos aos autores que incluam uma cópia do protocolo original do estudo e uma lista de verificação e diagrama de fluxo CONSORT completos como arquivos de suporte, que serão publicados juntamente com o artigo.

O número de registro do julgamento e a data do registro devem ser incluídos na seção Métodos. Qualquer desvio do protocolo original do teste deve ser explicado no artigo.

Os artigos que relatam revisões sistemáticas devem seguir as diretrizes do PRISMA, e os autores também devem incluir uma lista de verificação e um fluxograma completos do PRISMA como arquivos de suporte. Os protocolos de estudo das revisões sistemáticas devem seguir as diretrizes do PRISMA-P. Pedimos aos autores que incluam uma lista de verificação PRISMA-P completa.

Disponibilidade de dados

Todos os artigos na RECTIS que relatam resultados originais devem incluir os dados de origem subjacentes aos resultados, juntamente com detalhes de qualquer software usado para processar os resultados. É essencial que outras pessoas possam ver os dados de origem para poder replicar o estudo e analisar os dados, bem como, em algumas circunstâncias, reutilizá-los. A falha em fornecer os dados de origem para publicação sem uma boa justificativa provavelmente resultará na rejeição do artigo. Para obter informações detalhadas sobre o tipo de dados que os autores precisam incluir ao publicar um artigo na RECTIS, onde os dados podem ser armazenados e como devem ser apresentados, consulte nossas diretrizes de dados.

Reconhecemos que pode haver casos em que o compartilhamento aberto de dados pode não ser viável (devido a considerações éticas ou de segurança ou problemas de proteção de dados). Se você acha que isso se aplica ao seu artigo, informe a equipe editorial na fase de envio, pois temos políticas em vigor para permitir a publicação de artigos associados a esses dados, mantendo o nível de segurança adequado.

Exceções podem ser feitas para:

Considerações éticas e de segurança - Se o acesso a dados for restrito por razões éticas ou de segurança, o manuscrito deve incluir uma descrição das restrições aos dados; e todas as informações necessárias para que um leitor ou revisor solicite o acesso aos dados e as condições sob as quais o acesso será concedido.

Problemas de proteção de dados

Onde os dados humanos não podem ser efetivamente desidentificados, os dados não devem ser compartilhados para proteger a privacidade do paciente / participante, a menos que os indivíduos tenham dado consentimento explícito por escrito que seus dados identificáveis podem ser disponibilizados ao público.

Nos casos em que os dados não podem ser disponibilizados, o manuscrito deve incluir: 1- uma explicação da preocupação com a proteção de dados; 2- quaisquer dados intermediários que possam ser desidentificados sem comprometer o anonimato; 3- o que o Institutional Review Board (IRB) ou equivalente disse sobre o compartilhamento de dados; e, 4- onde aplicável, todas as informações necessárias exigidas para um leitor ou revisor solicitar o acesso aos dados e as condições sob as quais o acesso será concedido.

Dados grandes

Nem sempre é possível compartilhar grandes conjuntos de dados. Nesses casos, os autores devem incluir uma descrição dos dados, incluindo os tipos e tamanhos de arquivo, ao enviar seu manuscrito. A equipe editorial pode aconselhar sobre hospedagem.

Onde os dados são muito grandes para serem possíveis de serem hospedados por um repositório recomendado, o manuscrito deve incluir: 1- quaisquer dados intermediários que possam ser facilmente compartilhados; e todas as informações necessárias para que um leitor ou revisor acesse os dados juntamente com uma descrição desse processo.

Dados sob licença por terceiros

Nos casos em que dados foram obtidos de terceiros e restrições se aplicam à disponibilidade dos dados, o manuscrito deve incluir:

1- todas as informações necessárias para que um leitor ou revisor acesse os dados pelos mesmos meios que os autores;

2- quaisquer dados intermediários que possam ser compartilhados legalmente;

3- dados publicamente disponíveis que são representativos do conjunto de dados analisado e podem ser usados para aplicar a metodologia descrita no manuscrito.

Nos casos em que dados de estudos em humanos foram obtidos de organizações governamentais (por exemplo, o Ministério da Saúde) e se aplicam restrições estritas quanto à disponibilidade dos dados, os autores devem incluir uma explicação clara sobre as restrições e todas as informações necessárias para um leitor ou revisor para solicitar acesso dos proprietários dos dados. Essa opção será discutida com os autores caso a caso e só poderá ser considerada se não houver interesses concorrentes discerníveis, especialmente se forem de natureza comercial.

Licenças

Os artigos na RECTIS são publicados sob uma CC BY NC 4.0 licença CC BY, que permite uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que a obra original seja devidamente citada e deixe os direitos autorais do artigo com o detentor atual dos direitos autorais (geralmente o autor ou sua instituição). Isenções adicionais são usadas para alguns funcionários do governo, conforme apropriado.

Os dados associados aos artigos RECTIS são disponibilizados, sempre que possível, sob os termos de uma Dedicação ao Domínio Público Creative Commons (licença CC0).

Isso facilita e incentiva a reutilização e ajuda a evitar os problemas de empilhamento de atribuição ao combinar vários conjuntos de dados, cada um de autoria de vários autores que usam várias licenças diferentes.

Os relatórios de revisão por pares publicados com um determinado artigo também estão disponíveis sob a licença CC BY NC 4.0.

Permanência do conteúdo

Todos os artigos publicados na RECTIS recebem um Digital Object Identifier DOI e são permanentemente publicados. Isso se aplica independentemente do resultado da revisão por pares que se segue após a publicação.

Todo o conteúdo, incluindo artigos que ainda não passaram na revisão por pares, é arquivado permanentemente no Pórtico. Todas as versões de todos os artigos que passaram na revisão por pares serão arquivadas no Web of Science e em outros lugares.

Os autores podem revisar, alterar e atualizar seus artigos publicando novas versões, que são adicionadas ao histórico do artigo; no entanto, as versões individuais, uma vez publicadas, não podem ser alteradas ou retiradas e estão permanentemente disponíveis no site RECTIS. O RECTIS participa do esquema CrossMark, uma iniciativa de vários editores que desenvolveu uma maneira padrão para os leitores localizarem a versão atual de um artigo. Ao aplicar as políticas do CrossMark, a RECTIS está comprometida em manter o conteúdo que publica e em alertar os leitores sobre alterações, se e quando ocorrerem.

Clicar no logotipo do CrossMark (na parte superior de cada artigo RECTIS) fornece o status atual de um artigo e o direciona para a versão mais recente publicada; também pode fornecer informações adicionais, como novos relatórios de revisão por pares.

Para manter a integridade e a integridade do registro acadêmico, as políticas a seguir serão aplicadas quando o conteúdo publicado precisar ser corrigido; essas políticas levam em consideração as melhores práticas atuais nas comunidades de publicações e bibliotecas acadêmicas:

Correção de um artigo

Em periódicos tradicionais, onde os artigos são revisados por pares antes da publicação, correções (ou Erratas) são publicadas para alertar os leitores sobre erros no artigo que se tornaram aparentes após a publicação do artigo final.

Por outro lado, os artigos na RECTIS passam por publicação de revisão por pares e a publicação não é 'final', pois novas versões podem ser adicionadas a qualquer momento. Os possíveis erros que vêm à tona durante o processo de revisão por pares podem ser destacados nos relatórios de revisão por pares publicados, que fazem parte do artigo. Os autores podem publicar versões revisadas e quaisquer erros que se tornem aparentes durante a revisão por pares ou posterior podem ser corrigidos através da publicação de novas versões. As correções e alterações em relação à versão anterior são sempre resumidas na seção 'Emendas' no início de uma nova versão.

Retração

Uma retratação é uma declaração pública feita sobre uma declaração anterior que retira, cancela, refuta ou reverte a declaração original ou cessa e desiste de publicar a declaração original. A retratação pode ser iniciada pelos editores de uma revista ou pelo (s) autor (es) dos trabalhos (ou sua instituição). Os editores consultarão os revisores para seus comentários. O artigo será retratado em casos como submissão múltipla, plágio ou uso fraudulento de dados. Uma alteração que altera o ponto principal da declaração original é geralmente referida como uma retração, enquanto uma alteração que deixa intacta o ponto principal de uma declaração é geralmente referida simplesmente como uma correção. Dependendo das circunstâncias, uma retração ou correção é o remédio apropriado. A política atual de retração da RECTIS se baseia, em grande parte, nas diretrizes e padrões desenvolvidos pelo Comitê de Ética em Publicações (COPE). Por favor, veja em https://publicationethics.org/files/retraction%20guidelines.pdf

Política de retirada

Poucos autores solicitam a retirada do manuscrito do processo de publicação após o envio ou após a publicação. Em alguns casos, o pedido de retirada é feito quando o manuscrito está a apenas alguns dias da publicação na revista. Isso pode causar perda de tempo pelos editores, revisores e pela equipe editorial.

Para retirar um artigo, uma solicitação formal deve ser feita pelo autor correspondente no modelo especificado. Retirado significa que o artigo está arquivado em nosso banco de dados e não é mais utilizado. Os artigos que ainda não foram publicados, mas representam versões anteriores, são considerados duplicados acidentais de outros artigos publicados ou estão determinados a violar nossas diretrizes de ética para publicação de periódicos, na visão dos editores, podem ser "Retiradas" da RECTIS. Se um artigo for retirado, será aplicada uma penalidade.

Isso é uma retirada dentro de 10 dias após o envio, o autor pode retirar o manuscrito sem pagar qualquer taxa de retirada, no entanto, se os autores retirarem os manuscritos a qualquer momento após a revisão e aceitação, uma taxa de retirada terá que ser paga.

Para o Brasil R$ 500,00

Para outros países $ 120 (dólares americanos)

Os artigos podem ser retirados por vários motivos, incluindo:

1- erros honestos relatados pelos autores (por exemplo, erros devido à mistura de amostras ou ao uso de uma ferramenta ou equipamento científico que é considerado defeituoso posteriormente);

2- má conduta de pesquisa (fabricação de dados);

3- publicação duplicada ou sobreposta;

4- uso fraudulento de dados;

5- plágio claro;

6- pesquisa antiética.

Para qualquer artigo retirado, o motivo da retirada e quem está instigando a retirada será claramente indicado no aviso de Retração.

O aviso de retirada será vinculado ao artigo retirado (que geralmente permanece no site) e o artigo será claramente marcado como retirado (incluindo o PDF).

Um artigo geralmente é retirado apenas a pedido dos autores ou pelo editor em resposta a uma investigação institucional. É importante observar, no contexto do modelo de publicação da RECTIS, que - como em periódicos tradicionais - um artigo recolhido não é 'não publicado' ou 'retirado' para ser publicado em outro lugar.

Os motivos da retração são geralmente tão graves que todo o estudo, ou grande parte dele, não é apropriado para inclusão na literatura científica em nenhum lugar.

O conteúdo de um artigo retirado somente será removido quando limitações legais forem impostas ao editor, detentor dos direitos autorais ou autor (es), por exemplo, se o artigo for claramente difamatório ou violar os direitos legais de terceiros, ou se o artigo for o sujeito a uma ordem judicial. Nesses casos, as informações bibliográficas do artigo serão mantidas no site, juntamente com informações sobre as circunstâncias que levaram à remoção do conteúdo.

Sob raras circunstâncias, por exemplo, se dados falsos ou imprecisos tiverem sido publicados e, se forem adotados, apresentarem um sério risco à saúde, as versões incorretas originais poderão ser removidas e uma versão corrigida publicada. O motivo dessa remoção parcial seria claramente indicado na versão mais recente.

Editorial Note

Se houver um problema potencial, ainda não resolvido, de um artigo, pode ser apropriado alertar os leitores com uma Nota Editorial. Essa Nota Editorial pode ser adicionada, por exemplo, se RECTIS receber informações de que houve má conduta na pesquisa ou publicação ou se houver uma disputa séria entre autores ou entre autores e terceiros. A Nota Editorial geralmente será publicada enquanto outras investigações ocorrerem e até que uma solução mais permanente seja encontrada (por exemplo, a publicação de uma versão revisada 'corrigida' ou uma Retração).

Expressão de preocupação

Em casos raros, o RECTIS pode decidir publicar uma Expressão de Preocupação, que está vinculada ao artigo problemático, se houver sérias preocupações sobre um artigo, mas nenhuma evidência conclusiva puder ser obtida que justifique inequivocamente uma Retração. Isso pode incluir:

1- se houver evidência inconclusiva de má conduta em pesquisa ou publicação;

2- há evidências de que há problemas com o artigo, mas a instituição dos autores não investigará o caso;

3- uma investigação sobre suposta má conduta não foi imparcial ou conclusiva.

Alegações de má conduta

RECTIS segue as recomendações do COPE e fornece uma estrutura de publicação ética de acordo com os códigos de conduta da COPE para editores.

Se um caso de suspeita de má conduta de pesquisa ou publicação for levado ao nosso conhecimento, seguiremos as diretrizes do COPE. Isso pode envolver contato com a instituição de pesquisa dos autores, um comitê de ética ou outros terceiros.

A má conduta de pesquisa inclui fabricação ou falsificação de dados ou casos em que a pesquisa envolvendo animais ou seres humanos não foi realizada dentro de uma estrutura ética apropriada. A má conduta de publicação inclui a publicação duplicada de artigos ou plágio claro. Erros honestos ou diferenças de opinião não são considerados "má conduta".

Se você suspeitar de uma má conduta em um artigo publicado na RECTIS, entre em contato com o escritório editorial (ver.fundamental@gmail.com).

Apelações e reclamações

A RECTIS segue as diretrizes da COPE em relação a reclamações e recursos. Se você deseja recorrer de uma decisão editorial ou apresentar uma reclamação, entre em contato com o escritório editorial (ver.fundamental@gmail.com). Caso seu problema não possa ser resolvido pela redação, o Editor Científico deve ser contatado.

O modelo de revisão por pares

Todos os artigos passam por uma revisão formal por pares por especialistas convidados que atendem aos nossos critérios para revisores; esses critérios visam garantir que os revisores tenham conhecimentos e qualificações suficientes para julgar o conteúdo do artigo e que não tenham conflitos de interesse.

Revisões e atualizações são publicadas como novas versões, com explicações claras (na seção “Emendas”) das alterações feitas pelos autores.

Geralmente, um artigo recebe 2 ou 3 relatórios de revisão por pares. Os revisores escolhem um status de aprovação, o que contribui para determinar se o artigo passou na revisão por pares e está indexado em bancos de dados bibliográficos, como o Web of Science.

Parando a revisão por pares

A revisão por pares pode ser descontinuada em alguns artigos que não receberam relatórios de revisão por pares suficientes após um longo período de tempo. Como regra geral, os autores podem optar por interromper a revisão por pares se o artigo não receber nenhum relatório após 9 meses ou se apenas 1 relatório tiver sido recebido após 10 meses. Em alguns casos, onde os autores não realizam ativamente a revisão por pares, a equipe RECTIS pode adicionar uma explicação ao artigo para alertar os leitores de que a revisão por pares do artigo não está ativa.

A revisão por pares desses artigos pode ser reativada posteriormente, mediante solicitação dos autores, desde que o artigo não tenha sido revisado por pares e publicado em outros lugares nesse meio tempo.

This work is licensed under a Creative Commons:Noncommercial-No Derivative Works License