Imagens dos mortos da Guerra do Chaco (1932-1935) nas construções memoriais em cemitérios bolivianos

Alberto Gawryszewski

Resumo


Este estudo enfoca as imagens fotográficas, signos e narrativas encontradas em sepulturas e mausoléus de cemitérios da Bolívia com referências à Guerra do Chaco, ocorrida entre esse país e o Paraguai, entre 1932 e 1935. A fotografia é vista como mais um componente na construção da memória familiar e coletiva, pois acompanha outros elementos que formam a sepultura, e, somados, criam uma mensagem sobre o falecido.


Palavras-chave


Fotografia; Guerra do Chaco; Cemitério; Memória

Texto completo:

Sem título PDF

Referências


ALMEIDA Marcelina das Graças de. Morte, Cultura, Memória - Múltiplas Interseções: Uma interpretação acerca dos cemitérios oitocentistas situados nas cidades do Porto e Belo Horizonte. Tese (Doutorado em História). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007. 418p.

BARRERA AGUILERA, Óscar Javier. La Guerra del Chaco como desafío al panamericanismo: el sinuoso camino a la Conferencia de Paz de Buenos Aires, 1934-1935. Anuario colombiano de historia social y de la cultura. Bogotá, v. 38, n. 1, p. 179-317, 2011. Disponível em: . Acesso em 30/11/2019.

BURKE, Peter. Testemunha ocular. História e Imagem. Bauru: EDUSC, 2004. 270p.

CARNEIRO, Maristela. Construções tumulares e representações de alteridade: materialidade e simbolismo no Cemitério Municipal São José, Ponta Grossa/PR/BR, 1881-2011. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas). Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2012. 167p.

FUÃO, Juarez José Rodrigues. A construção da memória: Os monumentos a Bento Gonçalves e José Artigas. Tese (Doutorado em História). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2009. 375p.

GAWRYSZEWSKI, Alberto. Cemitério São Pedro: espaço de vida, espaço de memória. In: GAWRYSZEWSKI, Alberto (Org.). Patrimônio Histórico e Cultural: cidade de Londrina-PR. Londrina: LEDI/UEL, p. 59-88, 2011.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004. 189p.

JOLY, Martine. Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus, 2006. 152p.

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009. 184p.

MONZÓN BATTILANA, Álvaro Patricio. Una mirada semiótica de la Guerra del Chaco (1932-1935). XIX JORNADAS NACIONALES DE INVESTIGADORES EN COMUNICACIÓN. Corrientes, Red Nacional de Investigadores en Comunicación, 2015. Disponível em: . Acesso em 25/11/2019.

PEREIRA, Alélia Lucélia Gomes. Do epitáfio ao epitáfio “fabuloso”: parodiando identidades e reatualizando discursos. Dissertação (Mestrado em Letras). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013. 99p.

SANTOS, Carolina Junqueira dos. O corpo, a morte, a imagem: a invenção de uma presença nas fotografias memoriais e post-mortem. Tese (Doutorado em Artes). Programa de Pós-Graduação em Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015. 288p.

SILVEIRA, Helder Gordim da. A visão militar brasileira da Guerra do Chaco: projeção geopolítica e rivalidade internacional na América do Sul. Antíteses. Londrina, v. 2, n. 4, jul-dez. 2009, p. 649-667. Disponível em: . Acesso em 25/11/2019.

SONTAG, Susan. Ensaios sobre a fotografia. 2º ed. Rio de Janeiro: Editora Arbor, 1983. 200p.

SONTAG, Susan. Diante da dor dos outros. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. 112p.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2525-3050.2019.v4i8.244-279

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons