Do volt-mix ao tamborzão: morfologias comparadas e neurose

Carlos Palombini

Resumo


O que segue não tem por objetivo alimentar uma disputa acerca do significado da palavra sonologia. O que designo por sonologia constitui uma atividade sui generis que se poderia denominar musicologia, termo pelo qual entendo todo o estudo de qualquer música. No papel de poética de escuta2 que lhe atribuo, a sonologia mantém relações com os sound studies, a musicologia cultural, a new musicology, a crítica musical, a história da escuta, a psicanálise, a geografia, a antropologia, a sociologia, a história, a literatura, a fonografia, os estudos pós-coloniais e com toda e qualquer disciplina que possa auxiliá-la ou, na perspectiva inversa, servir-se dela. De modo análogo, a musicologia associa-se à história (da música), à teoria (da música), à análise (musical), à filosofia (da música), à crítica (musical), à paleografia (musical) etc. A história tem escolas, a teoria tem histórias, a análise tem teorias, a filosofia tem sistemas, a crítica tem métodos e as escolas têm capelas, mas a investigação musical tem precedência sobre tudo isso.

Texto completo:

PDF