Reflexões a partir do Terceiro Quarteto de Cordas de Alfred Schnittke

João Francisco de Souza Corrêa

Resumo


O presente artigo é uma reflexão sobre o segundo movimento do terceiro quarteto de cordas de Alfred Schnittke, no qual o compositor utiliza materiais de Di Lasso, Beethoven e a solmização de DSCH. Com foco no comportamento desses materiais citacionais, este artigo está orientado por três questões. A primeira busca compreender a organização das citações no decorrer do movimento. A segunda centra-se no modo como o compositor dialoga com os materiais citacionais. É nesse contexto que surge o conceito de camadas referenciais, ou seja, a maneira como os materiais são trabalhados pelo compositor. A terceira questão investiga como as ações resultantes do diálogo entre compositor e citações fluem e se dispõem na obra. Nesse ponto o conceito de fluxos será útil para refletir sobre a organização dos materiais e dos eventos ao longo do movimento. Este artigo traz como conclusão uma síntese sobre o diálogo do compositor com as camadas referenciais e sobre como as ações resultantes se dispõem nos fluxos.

Texto completo:

PDF