Pesquisa etnográfica sobre as aulas de violino em grupo do projeto de extensão de uma universidade federal

Juliana Lima Verde

Resumo


Este artigo apresenta um estudo etnográfico das aulas em grupo de violino do projeto de extensão universitária de uma Universidade Federal. A etnografia vem sendo utilizada por trabalhos acadêmicos em pesquisas em vários contextos distintos da educação musical. A escolha deste local para a realização da pesquisa etnográfica está no processo de aprendizagem do violino que utiliza como metodologia de ensino o método Suzuki e por causa da minha formação inicial em violino através do método tradicional. O educador japonês Shinichi Suzuki considera que o talento é construído através de um ambiente favorável para aprendizagem do violino, priorizando a participação dos pais. A fundamentação teórica deste trabalho está apoiada em Arroyo (1999), Fino (2003), Seeger (2008) e Merrian (1964). Este estudo propõe apresentar o interesse do projeto de extensão universitária na metodologia Suzuki, investigar a finalidade do ensino de violino em grupo e analisar a participação dos pais durante o processo de aprendizagem do violino. O procedimento metodológico trata da observação das aulas de violino em grupo. Os resultados obtidos mostram que a importância do Método Suzuki para os professores do projeto está na capacitação de professores e a participação efetiva dos pais na aprendizagem do violino. Por meio disso está o como fazer para aprimorar o que já foi construído pela metodologia. Além disso, as aulas de violino em grupo oferecem aos alunos um compartilhamento de experiências, conhecimento musical e afetividade entre professores, pais e alunos. E por fim a efetiva participação dos pais nas aulas contribui na aprendizagem e na motivação dos alunos.

Texto completo:

PDF