O ensino coletivo de piano como componente curricular do Curso de Licenciatura em Música da FAMES: uma experiência pragmática

Rosângela Fernandes

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo analisar a importância e as contribuições do ensino coletivo de piano como componente curricular na formação do licenciando em Música, tendo como principal centro de observação o curso de Licenciatura em Música da Faculdade de Música do Espírito Santo (FAMES). A experiência com o ensino coletivo de piano no referido curso motivou a pesquisa e adoção de práticas diferentes daquelas oriundas do ensino tradicional de piano, tendo em vista as novas demandas do mercado de trabalho. A utilização do piano ou teclado, neste contexto, deve ser vista como uma ferramenta nas aulas de Educação Musical. Aqueles que desejam se aprimorar dão continuidade aos seus estudos. Os alunos têm em comum a leitura musical, sendo a prática instrumental diferenciada: saxofonistas, flautistas, violonistas, trompetistas, violinistas, cantores, contrabaixistas, bateristas, tecladistas, etc. Alunos que tocam instrumento melódico desejam adquirir noções de instrumento harmônico para melhor compreensão de intervalos, acordes e noções de acompanhamento. O desenvolvimento técnico, a leitura para piano e teclado, a harmonização e o repertório para piano solo e piano em grupo são aspectos trabalhados com o objetivo de favorecer o desenvolvimento das habilidades funcionais e musicais para que o futuro professor possa utilizar o teclado ou o piano como instrumento auxiliar, seja nas aulas de musicalização, nas práticas corais ou em projetos sociais. A prática com esta disciplina Instrumento Harmônico/Teclado suscitou a pesquisa de repertório que reunisse atividades específicas para este instrumento a fim de atingir os objetivos propostos. Alguns exercícios e repertório de caráter didático são apresentados ao final deste trabalho para exemplificar os conteúdos trabalhados nas aulas.

Texto completo:

PDF