Estudo etnográfico no Festival de Percussão São Batuque 2015: os Toques do Terreiro nas oficinas de Gabi Guedes e Pai Carlos de Oxóssi

Leonardo França Malagrino

Resumo


Esta comunicação apresenta o estudo etnográfico realizado em duas oficinas sobre o tema “Toques do Terreiro” realizadas no Festival Internacional de Percussão São Batuque 2015 em Brasília – DF. Através dos percussionistas e mestres tocadores do Candomblé de Ketu-Nagô, os ogãs Gabi Guedes e Pai Carlos de Oxóssi, foram abordados os aspectos musicais e a compreensão de alguns dos contextos religiosos empregados aos toques utilizados nos terreiros e rituais do Candomblé de Keto. Com o objetivo principal de iniciar os estudos etnográficos por meio dos primeiros contatos com os músicos dos terreiros, o presente trabalho realizado identificou que em dois diferentes locais, a Universidade de Brasília e a Casa de Cultura do Varjão, foram observadas diferentes metodologias de ensino-aprendizagem sobre o mesmo conteúdo, resultantes das diferentes faixas etárias e locais de realização das oficinas; e que estas metodologias possibilitaram aos participantes obterem duas formas de experiência: aural ou oral. Em um festival que objetivava fortalecer a cultura afro-brasileira e trazer para o público um resgate da identidade cultural nacional, muitos jovens foram beneficiados nestas oficinas por terem a oportunidade de adquirir novas experiências, vivenciando expressões culturais das quais não pertencem e que não tiveram contato anteriormente. Dessa forma, esta pesquisa descreve como foram realizados os trabalhos nas diferentes oficinas e apresenta as semelhanças, diferenças e conclusões obtidas através deste estudo etnográfico.

Texto completo:

PDF