Música e guerra na perspectiva da antropologia musical: (re)considerações sobre aspectos musicais da sociedade tupinambá no Brasil colonial

Rafael Severiano

Resumo


Neste texto, pretendemos fazer (re)considerações sobre aspectos da música dos Tupinambá no Brasil colonial descritos nas fontes históricas do período. Tais fontes apontam para a sociedade tupinambá como sendo extremamente belicosa. Em texto anterior apontamos para a possível influência do domínio guerreiro sobre o musical, não descartando uma relação dialogal entre ambos. Ali, falamos da necessidade de novas investigações para o aprofundamento da tentativa de compreender os aspectos da música tupinambá. Acreditávamos ter chegado a uma suposição satisfatória dos eventos musicais da sociedade tupinambá, suposição fundamental para o avanço da nossa pesquisa principal, que trata de aspectos da transmissão musical daquela sociedade. No entanto, ao avançar nossas investigações, tal hipótese mostrou-se insuficiente e inadequada, nos levando a novas considerações. Assim, neste ensaio a questão de investigação foi se o domínio guerreiro influenciava o musical. O objetivo geral foi investigar a relação do domínio guerreiro e musical. A metodologia constou de análises dos relatos históricos e estudos bibliográficos sobre os Tupinambá sob a perspectiva da antropologia musical. A suposição é que a música na sociedade tupinambá não seria reflexo de algo, mas tão parte da construção da sociedade como os demais domínios culturais, criava e recriava a sociedade tupinambá, uma sociedade belicosa.

Texto completo:

PDF