Tradição e transformação nas práticas musicais da Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição de Raposos/MG

Robson Miguel Saquett Chagas

Resumo


Em pesquisa de mestrado vinculada ao programa de pós-graduação em música da UFMG, observaram-se as práticas musicais desenvolvidas pela banda civil denominada Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição, que atua há 89 anos na cidade de Raposos/MG. O grupo conta hoje com aproximadamente 25 músicos voluntários de diferentes faixas etárias, que levam a música da banda aos diversos eventos cívicos e religiosos da comunidade. Outra atividade comum ao grupo é a formação de instrumentistas, através do que eles corriqueiramente denominam como “escola de música”. O interesse específico da pesquisa se voltou para os sentidos e funções sociais destas ações da referida corporação musical. A etnomusicologia seguiu como disciplina orientadora do trabalho de campo e deu suporte, através do estudo comparativo de Bruno Nettl (2002) sobre a percepção da mudança musical, para a observação do diálogo entre tradição e transformação: discussão que o próprio campo me sugeriu, através do discurso dos membros da banda sobre o repertório. Entrevistas (com público interno e externo à banda); consulta documental (partituras, fotos, atas) e observação das atividades desenvolvidas pela Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição foram procedimentos metodológicos comuns ao longo da realização do trabalho, os quais permitiram estabelecer conexões entre as escolhas e atitudes dos membros que compõem a banda diante do contato que o grupo estabelece com a comunidade. Os conhecimentos construídos com a pesquisa em questão se resumem neste trabalho, o qual busca, dentre outros fatores, demonstrar as relações entre sociedade, manifestação musical (banda), repertório e tipos de cerimônias em que ele é acionado.

Texto completo:

PDF