O realístico e o ficcional em MINAS, de Milton Nascimento: uma aplicação adaptada do modelo de Allan Moore

Luciano Cintra

Resumo


O presente trabalho propõe uma aplicação do modelo de Allan Moore, especificamente de sua proposta de parametrização dos níveis de realismo, ficção e envolvimento da persona ao álbum MINAS (1975), de Milton Nascimento. Dadas as especificidades da obra, foi necessário propor uma adaptação do modelo, que considere a incorporação da metáfora –incluindo-se o vocalise - como elemento fundamental na produção de sentido da obra, sob o ponto de vista da dicotomia realismo/ficção. A parametrização do nível de envolvimento deve levar em conta, nessa proposta de adaptação, aspectos discursivos, relações políticas e sociais. Assim pretendemos comparar a análise inicial do disco, isto é a partir do modelo sem adaptação, com as diferentes etapas do processo de adaptação. Esse percurso leva a sucessivas alterações significativas do esquema realismo/ficção/envolvimento, e coloca, exclusivamente, Paula e Bebeto na bedrock position, posição básica da música popular.

Texto completo:

PDF