O Lobosinho de Vidro: a influência do título na construção interpretativa através da metáfora conceitual

Antonio Guimarães Neto

Resumo


O presente trabalho busca relacionar influências dos títulos e dos subtítulos da Prole do Bebê no 2 na interpretação musical. A Prole do Bebe no 2 de Heitor Villa-Lobos tem o subtítulo de Os Bichinhos e é composta por nove peças, sendo cada uma nomeada com um bicho no diminutivo e acompanhada por um material de confecção. Em tempos onde músicas instrumentais não são intituladas apenas com termos indicativos da estrutura da peça (como sonata, rondó, trio), os títulos empregados nas obras carregam em si informações que auxiliam na construção da interpretação musical. A relação entre o título e a música se dá de forma recíproca: o título complementa a música enquanto a música complementa o título. O uso de elementos textuais para auxiliar e expandir a compreensão musical é abordada pela teoria da metáfora conceitual, uma extensão da metáfora literária capaz de relacionar domínios distintos. Será utilizado como modelo de análise das metáforas em música as propostas apresentadas por Lawrence Zbikowski em seu livro Conceptualizing Music, de 2002, onde ele demonstra a teoria de Mapeamento de Cruzamento de Domínios (Cross- Domain Mapping), providenciando uma ferramenta capaz de analisar as possibilidades metafóricas de uma obra musical através das Misturas Conceituais (Conceptual Blending), a partir da correlação do domínio musical com o da literatura. O modelo de Zbikowski será aplicado n’O Lobosinho de Vidro, última peça da Prole n.2, em busca de compreender melhor a partitura através da metáfora, fornecendo, assim, material de suporte para interpretações futuras de outros pianistas.

Texto completo:

PDF