As Três Formas de Negação à Castração

Autores

  • Francisco Ramos de Farias

DOI:

https://doi.org/10.9789/1679-9887.2010.v8i2.%25p

Resumo

A cria humana, na travessia do estado de natureza ao estado de cultura, dispõe, para responder à falta captada no corpo da mulher, de três formas de negação. São três operações defensivas utilizadas pelo sujeito para não se totalmente reduzido à condição de mero objeto do desejo do Outro. Em se tratando do recalque, temos a inscrição psíquica do “não tem pênis” no corpo da mulher, substituído por um “não-sei”, o que impulsiona o sujeito a deslizar na cultura à busca de objetos referentes a um tipo de saber, marcado pela anterioridade paterna. No desmentido, tem-se simultaneamente a negação e afirmação da existência de pênis na mulher, mediante a coexistência de duas correntes psíquicas que não se contradizem, cujo paradigma é o fetiche. Por fim, na foraclusão, tem-se a não captação da falta no corpo da mulher, colocando o sujeito na posição de ser o falo da mãe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-03-31

Como Citar

RAMOS DE FARIAS, F. As Três Formas de Negação à Castração. Psicanálise & Barroco em Revista, [S. l.], v. 8, n. 2, 2019. DOI: 10.9789/1679-9887.2010.v8i2.%p. Disponível em: http://seer.unirio.br/psicanalise-barroco/article/view/8763. Acesso em: 29 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos