Conceitos sobre ajustes no Trato Vocal: Fundamentos para uma análise da utilização do vocal feminino no Symphonic Metal

Autores

  • Daniela da Silva Moreira UFPel

Palavras-chave:

Trato vocal, Heavy Metal Sinfônico, Ajustes vocais, Vocal feminino.

Resumo

Esta pesquisa visa abordar conceitos acerca dos ajustes ocasionados no trato vocal e, por meio desses analisar o trabalho vocal desenvolvido por três vocalistas do subgênero musical Symphonic Metal, sendo elas: Anna-Maria Krawe (banda Therion), Simone Simons (banda Epica), e Tarja Turunen (banda Nightwish). A metodologia empregada neste trabalho consiste em pesquisa bibliográfica e virtual, por meio da qual se buscou conceituar princípios do canto, para assim entender, analisar e comparar as mudanças vocais apresentadas pelas cantoras estudadas. O presente trabalho inicia por introduzir, brevemente, um histórico sobre o início do gênero musical Heavy Metal e alguns de seus subgêneros, buscando compreender o surgimento da denominação Symphonic Metal. A pesquisa apresenta, ainda, princípios sobre o canto e conceitos relacionados a ajustes musculares realizados no trato vocal. Após apresentar tais conceitos, se tornou possível analisar o trabalho vocal desenvolvido pelas cantoras de Symphonic Metal acima citadas, tendo como foco, apontar os ajustes dos seguintes componentes do trato vocal: laringe, véu palatino, língua, mandíbula e lábios. Por meio da realização desta análise, tornou-se possível constatar nas cantoras escolhidas, demonstrações de controle sobre o trato vocal, a respeito de seus ajustes realizados e das suas nuances timbrísticas alcançadas, bem como esta pesquisa veio a se tornar uma fonte para concepção de uma prática interpretativa vocal, dentro do estilo aqui abordado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela da Silva Moreira, UFPel

Daniela da Silva Moreira – Soprano lírico natural de Pelotas (RS), é formada em Música Bacharelado em Canto pela Universidade Federal de Pelotas (2013) e Especialista em Fundamentos em Voz pela AVM Faculdade Integrada (2015). Foi professora substituta de Canto do Departamento de Música Bacharelado, do Centro de Artes da Universidade Federal de Pelotas, nos anos de 2016 e 2017. É mediadora do Projeto de Extensão Noite Popular (NuMP - UFPel) que organiza mostras musicais gratuitas realizadas por alunos dos cursos de Música da UFPel, voltados para performance de Música Popular. Na área da pesquisa, desenvolveu análises sobre o Canto Popular e, atualmente, faz parte da equipe do projeto sobre o Barítono Ernesto de Marco, do Grupo de Pesquisa em Estudos Interdisciplinares em Ciências Musicais da UFPel. Recentemente foi aprovada, para a turma de 2018/2, no programa de Pós-graduação em Música da UFRJ, na área de concentração: Processos Criativos – Práticas Interpretativas.

Referências

ARAÚJO, Marconi. Belting Contemporâneo: Aspectos técnico-vocais para Teatro Musical e Música Pop. Brasília: Musimed Edições Musicais, 2013.

Biografia Epica. Disponível em: Acesso em: 15/03/2018.

Biografia Nightwish. Disponível em: Acesso em: 15/03/2018.

Biografia Therion. Disponível em: Acesso em: 15/03/2018.

BAÊ, Tutti; PACHECO, Claudia. Canto equilíbrio entre corpo e som: Princípios da fisiologia vocal. São Paulo: Irmãos Vitale, 2006.

CHRISTE, Ian. Heavy Metal: a história completa. São Paulo: Arx - Saraiva, 2010.

AUTORA, Nome. Título do trabalho. In: Anais do Evento de Pesquisa em Música, Universidade, Cidade, Estado, p.118-133, 2017. (Referência omitida para avaliação cega).

DINVILLE, Claire. A técnica da voz cantada. Rio de Janeiro: Enelivros, 1993.

Metal Sinfônico. Disponível em: . Acesso em: 15/03/2018.

LOUZADA, Paulo. As bases da educação vocal. Rio de Janeiro: O Livro Médico LTDA, 1982.

Pedroso, Maria Ignez. Técnicas vocais para os profissionais da voz. São Paulo: CEFAC, 1997. Monografia (Especialização em Voz), Centro Especializado em Fonoaudiologia Clínica, CEFAC, 1997.

PINHO, Sílvia. Fundamentos em Fonoaudiologia: Tratando os Distúrbios da voz. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2003.

PINHO, Sílvia; KORN, Gustavo; PONTES, Paulo. Músculos Intrínsecos da Laringe e Dinâmica Vocal. Rio de Janeiro: Revinter, 2014.

SANTOS, Juliana Martins dos. Aspectos Acústicos e Fisiológicos do Sistema Ressonantal Vocal como ferramenta para ensino-aprendizagem do Canto Lírico. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2010. Dissertação (Mestrado em Música), Centro de Letras e Artes, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2010.

SCHWARZ, Karine. Modificações Laríngeas e Vocais produzidas pelo som vibrante lingual. 2006. Dissertação (Mestrado em Distúrbios da Voz Humana), Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2006.

Sharpe-Young, Garry. Metal: The Definitive Guide. USA: Jawbone Press, 2007.

SUNDBERG, Johan. Ciência da Voz: Fatos sobre a voz na fala e no canto. São Paulo: EDUSP - Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

TAVARES, Juliana Gomes; SILVA, Erika Henriques de Araújo Alves da. Considerações teóricas sobre a relação entre respiração oral e disfonia. Revista Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 13(4): 405-410. 2008.

VINIL, Kid. Almanaque do Rock. São Paulo: Ediouro, 2008.

Referências Sonoras

HOLOPAINEN, Tuomas. Once. Finlândia: Nuclear Blast / Spinefarm, 2004. Ghost love score, 10,02min. 1 disco compacto (57,35min): Digital, Stéreo. ICARUS 919.

JANSEN, Mark. Consign to Oblivion. São Paulo: Hellion, 2005. Quietus, 3,45min. 1 disco compacto (50,25min): Digital, Stéreo. HEL0437.

NIEMANN, Kristian. Sirius B. Alemanha: Nuclear Blast, 2004. Son of the sun, 5,36min. 1 disco compacto (54,6min): Digital, Stéreo. NBR 0150.

Downloads

Publicado

2018-05-31

Como Citar

Moreira, D. da S. (2018). Conceitos sobre ajustes no Trato Vocal: Fundamentos para uma análise da utilização do vocal feminino no Symphonic Metal. DEBATES - Cadernos Do Programa De Pós-Graduação Em Música, (20). Recuperado de http://seer.unirio.br/revistadebates/article/view/7871