O Ensino de Música na Instrução pública do Espírito Santo (1929 a 1930): vestígios históricos

Ademir Adeodato

Resumo


Apresentaremos aqui algumas análises preliminares de uma pesquisa em andamento no curso de Doutorado em Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), a qual tem investigado a oferta do ensino musical em escolas públicas do Estado do Espírito Santo entre os anos de 1843 até 1930. Especificamente nesse texto exporemos um recorte dos dados já levantados referentes ao período que vai do ano de 1929 até 1930, onde foram realizadas relevantes intervenções na educação daquele Estado – tendo sido nominadas como: IV Reforma Educacional da Instrução Pública Capixaba. As ações foram empreendidas pelo Governador Aristeu Borges de Aguiar e coordenadas pelo Secretário de Instrução Atílio Vivacqua. Como veremos a reformulação – que foi marcadamente influenciada pelas ideias da corrente pedagógica Escola Nova – direcionou ao ensino musical um lugar de grande importância. Assim, nesse artigo, apresentaremos algumas das iniciativas empreendidas nesse período pelo educador musical paulista Gomes Cardim, o qual foi contratado, em 1929, para estruturar as ações que objetivaram a inserção desse conteúdo nos espaços escolares capixabas. Visando situar o leitor no contexto da nossa pesquisa, introdutoriamente, apresentaremos um breve panorama do trabalho já desenvolvido, destacando os aportes teóricos e os procedimentos metodológicos que o têm embasado. Acreditamos na relevância desse trabalho, pois entendemos que a realização de estudos históricos que demonstrem os desafios encontrados, as conquistas alcançadas e os caminhos trilhados pelo ensino musical em diferentes contextos e espaços escolares, podem contribuir para o fortalecimento da oferta desse componente curricular na escola contemporânea brasileira.

Texto completo:

PDF