Sobre tempo e dinâmica na interpretação de Neumes Rythmiques de Olivier Messiaen

Aline Alves

Resumo


Nesse artigo apontamos algumas divergências interpretativas sobre o tempo e a dinâmica em gravações da peça Neumes Rythmiques de Olivier Messiaen. Estabelecemos um diálogo com pesquisas recentes sobre a colaboração entre análise e performance registrada em material gravado (COOK, 2009; RINK, 2001; FORTUNATO, 2011; GASQUES, 2013). A partir da revisão de literatura (HILL, 2007) e da escuta de diferentes intérpretes (MESSIAEN, 1993; 2006; 2013), comparamos as decisões de importantes intérpretes da obra de Messiaen, como Yvonne Loriod, Peter Hill e Roger Muraro. Para a análise de áudio, utilizamos o software Sonic Visualiser para extrair informações de partes relevantes da peça em relação aos dados quantitativos sobre a manipulação do tempo e da dinâmica por cada performer. Os resultados apontam os elementos do registro em partitura que suscitaram ambiguidade e/ou liberdade aos intérpretes, bem como apresentam dados quantitativos sobre a manipulação do tempo e da dinâmica executada por cada intérprete, trazendo uma discussão a respeito das opções realizadas. Além disso, ressaltamos que a utilização de um recurso gráfico, próprio da percepção visual, resulta na ampliação da percepção musical do intérprete/ouvinte.

Texto completo:

PDF