Uma narrativa musical do ‘estado da alma’ do compositor: a Sinfonia no 2 de Villa-Lobos

Autores

  • Paulo de Tarso Salles Usp

Palavras-chave:

Heitor Villa-Lobos (1887-1959). Sinfonia. Narratividade. Teoria das tópicas. Análise musical

Resumo

A Sinfonia no 2 (“A Ascensão”) de Heitor Villa-Lobos (1887-1959) tem data de composição em 1917, mas sua estreia só ocorre em 1944. A obra, como as demais sinfonias compostas entre 1916 e 1919, tem estrutura de sonata cíclica, segundo a teoria de Vincent d’Indy. A diferença em relação às outras sinfonias é a ausência de um programa literário explícito, como na Sinfonia no 1 (escrito pelo próprio compositor) e nas Sinfonias no 3 e no 4 (escritos por Escragnolle Dória). No entanto, nas notas de programa publicadas pelo Museu Villa-Lobos (1972), admite-se que essa obra foi inspirada “por assuntos literários”, representando “o estado de alma do compositor àquela época”; além disso, uma breve matéria no jornal A Noite, por ocasião da estreia, oferece detalhes adicionais sobre o caráter da obra. Essa hipótese é reforçada pelosindícios de que a composição é posterior à data oficial, mais próxima da estreia.

Este texto propõe uma análise narrativa, correlacionando os aspectos musicais agenciais, como forma, temas, harmonia, textura e timbre com aspectos expressivos. As referências adotadas vêm das teorias de narratividade propostas por Eero Tarasti (1994) e Byron Almén (2008), além de análises tópicas, segundo Leonard Ratner (1980) e Raymond Monelle (2000). Em geral, esses autores são influenciados pela narratologia greimasiana. Fontes adicionais sobre forma musical são consultadas em d’Indy (1909), Caplin (1998), Wheeldon (2005) e Hepokoski e Darcy (2006).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, Theodor W. Filosofia da nova música. Tradução: Magda França. 3 ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

AGAWU, Kofi. Music as Discourse: Semiotic Adventures in Romantic Music. Oxford; New York: Oxford University Press, 2009.

ALMÉN, Byron. A Theory of Musical Narrative. Bloomington, IN: Indiana University Press, 2008.

ARCANJO, Loque. Os sons de uma nação imaginada: as identidades musicais de Heitor Villa-Lobos. Tese de Doutorado em História. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, 2013.

BRAZILIAN Report of Villa-Lobos’s First Los Angeles Visit. Inter American Music Review, Robert Stevenson (ed.), v. 9, n. 1, p. 9-10, 1987b. Disponível em: https://revistas. uchile.cl/index.php/IAMR/issue/view/5102, acesso em 8 mar. 2020.

CAPLIN, William. Classical Form: A Theory of Formal Functions for the Instrumental Music of Haydn, Mozart, and Beethoven. New York; Oxford: Oxford University Press, 1998.

COELHO DE SOUZA, Rodolfo. Hibridismo, consistência e processos de significação na música modernista de Villa-Lobos. Ictus, v. 11, n. 2, p. 151-199, 2010. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/ictus/article/view/34371.

CROWL, Harry. Villa-Lobos revisitado. In: Dossiê Música – ComCiência, Revista Eletrônica de Jornalismo Científico, LabJor-Unicamp, ISSN 1519-7654, apoio FAPESP/SBPC, março de 2018. Disponível em http://www.comciencia.br/ villa-lobos-revisitado/. Acesso em 8 mar. 2020.

D’INDY, Vincent. Cours de composition musicale. Paris: Durand, 1909. ENTREVISTA com Villa-Lobos. In: Movimento Brasileiro. Renato Almeida (org.), n. 9,

Rio de Janeiro, p. 5-6, 1929.

ENYART, John W. The Symphonies of Heitor Villa-Lobos. Dissertation for the degree

of Doctor of Philosophy in Music, University of Cincinnati, 1984.

FLÉCHET, Anaïs. Villa-Lobos à Paris: Un écho musical du Brésil. Paris:

L’Harmattan, 2004.

FORTE, Allen. The Structure of Atonal Music. New Haven: Yale University Press, 1973. FRYE, Northrop. Anatomy of Criticism: Four Essays. Princeton, NJ: Princeton

University Press, 1957.

GREIMAS, Algirdas J. Sobre o sentido II: ensaios semióticos. Tradução de Dilson F.

da Cruz. São Paulo: Nankin; Edusp, 2014 [1980].

GUÉRIOS, Paulo. Heitor Villa-Lobos: o caminho sinuoso da predestinação. 2. ed.

Curitiba: Edição do autor, 2009.

GUIMARÃES, Luiz et al. Villa-Lobos: visto da plateia e na intimidade (1912/1935). Rio

de Janeiro: Arte Moderna, 1972.

HATTEN, Robert. Musical Meaning in Beethoven: Markedness, Correlation, and

Interpretation. Bloomington: Indiana University Press, 1994.

HEITOR Villa-Lobos’s Los Angeles Connection: A Centennial Tribute. Inter American Music Review, Robert Stevenson (ed.), v. 9, n. 1, p. 1-8, 1987a. Disponível em: https://

revistas.uchile.cl/index.php/IAMR/issue/view/5102, acesso em 8 mar. 2020. HEPOKOSKI, James; DARCY, Warren. Elements of Sonata Theory: Norms, Types, and Deformations in the Late-Eighteenth-Century Sonata. Oxford; New York:

Oxford University Press, 2006.

HURWITZ, David. Review: Villa-lobos: Symphony No. 2 “Ascenção”; New York Skyline;

Carl St. Clair (conductor), Sttutgart Radio Symphony Orchestra (SWR); in: Classics Today.com, s. d., disponível em: https://www.classicstoday.com/ review/review-13263/, acesso em 12 mar. 2020.

KLEIN, Michael. Intertextuality in Western Art Music. Bloomington and Indianapolis: Indiana University Press, 2005.

LEITÃO, Robson dos Santos. Heitor Villa-Lobos: da antropofagia às narrativas de Alejo Carpentier e Mário de Andrade. Tese de Doutorado em Literatura Comparada. Niterói, RJ: Universidade Federal Fluminense, Instituto de Letras, 2017.

MARIZ, Vasco. Heitor Villa-Lobos, compositor brasileiro. 11. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1989.

MONELLE, Raymond. The sense of Music. Princeton; Oxford: Princeton University Press, 2000.

MONTI, Ednardo M. G. Quando poderemos ler o nosso livro? Villa-Lobos e sua formação musical, entre cartas e (auto)biografia. In: Anais do VII Congresso Brasileiro de História da Educação, SBHE, Cuiabá, MT: Universidade Federal do Mato Grosso, 2013. Disponível em: http://sbhe.org.br/novo/congressos/ cbhe7/. Acesso em 25 jul. 2020.

MUSEU VILLA-LOBOS. Villa-Lobos, sua obra. 2. ed. Rio de Janeiro: MEC/DAC/ Museu Villa-Lobos, 1972.

MUSEU VILLA-LOBOS. Villa-Lobos, sua obra. 6. ed. Rio de Janeiro: Museu Villa- Lobos, 2018.

PEPPERCORN, Lisa. Villa-Lobos, The Music: An Analysis of his Style. London; White Plains, NY: Kahn & Averill; Pro/Am Music Resources, 1991.

RATNER, Leonard. Classic Music: Expression, Form, and Style. New York: Schirmer, 1980.

RODRIGUES, Pedro H. Belchior. O maestro do mundo: Heitor Villa-Lobos (1887-1959) e a diplomacia cultural brasileira. Tese de doutorado em História. Orientadora Profa. Dra. Laura Antunes Maciel. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2019.

SALLES, Paulo de Tarso. Intertextualidade e narratividade na Sinfonia no 1 de Villa- Lobos. Musica Theorica – Revista da Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical, v. 5, n. 1, 2020, no prelo. Disponível em: https://revistamusicatheorica. tema.mus.br/index.php/musica-theorica.

SALLES, Paulo de Tarso. Os quartetos de cordas de Villa-Lobos: forma e função. São Paulo: Edusp, 2018.

SALLES, Paulo de Tarso. Villa-Lobos, processos composicionais. Campinas: Ed. Unicamp, 2009.

SCHEINBERG, Esti. Irony, Satire, Parody and the Grotesque in the Music of Shostakovich: A Theory of Musical Incongruities. Abingdon/ New York: Routledge, 2016.

SPENCER, Stewart. A Idade Média de Wagner. In: Barry Millington (org.). Wagner, um compêndio: Guia completo da música e vida de Richard Wagner. Tradução: Luiz Paulo Sampaio e Eduardo F. Alves. Rio de Janeiro: Zahar, p. 185-187, 1995.

STRAUS, Joseph. Introduction to Post-Tonal Theory. 4 ed. New York: Norton, 2016. TARASTI, Eero. A Theory of Musical Semiotics. Bloomington, IN: Indiana University

Press, 1994.

WHEELDON, Marianne. Debussy and La Sonate Cyclique. The Journal of Musicology, v. 22, n. 4, p. 644-679, 2005.

ZUCULOTO, Valci Regina M. As influências históricas da fase ouro do rádio comercial brasileiro nas emissoras do campo público: uma estação estatal comanda o espetáculo. Anais do 7o Encontro Nacional de História da Mídia, mídia alternativa e alternativas midiáticas. Fortaleza, CE, 19 a 21 de agosto de 2009. Disponível em: http://www.ufrgs.br/alcar/encontros-nacionais-1/encontros- nacionais/7o-encontro-2009-1/. Acesso em 01 mar. 2020.

Downloads

Publicado

2021-01-23

Como Citar

Salles, P. de T. (2021). Uma narrativa musical do ‘estado da alma’ do compositor: a Sinfonia no 2 de Villa-Lobos. DEBATES - Cadernos Do Programa De Pós-Graduação Em Música, (24). Recuperado de http://seer.unirio.br/revistadebates/article/view/10842