Articulação ensino-serviço na Rede de Atenção à Saúde: relato de uma experiência na elaboração de materiais educativos

Cláudia Bocca

Resumo


O objetivo deste trabalho é relatar a experiência do processo de revisão dos materiais educativos “Dicas para sua alimentação”, voltados à promoção da alimentação saudável e às doenças crônicas não transmissíveis. Foram realizadas reuniões com as instituições para identificação das necessidades de revisão dos materiais, seguida por oficinas com profissionais da Atenção Básica, docentes, estudantes, entre outros atores, para identificação das necessidades apontadas pelo serviço no que tange ao conteúdo técnico, formato do material e linguagem. Posteriormente, foi elaborado o primeiro esboço dos materiais, que foi analisado em nova oficina com os participantes supracitados. Esse primeiro esboço servirá de base para a realização de grupos de diálogo com usuários e gestores. As abordagens metodológicas adotadas foram fundamentais para dinamicidade das discussões e para estimular a construção coletiva dos materiais. Discutiu-se qual é o limite que um material educativo como esse deve conter, visto que não substitui a orientação individualizada realizada pelo profissional. O projeto concretiza a importância da parceria ensino-serviço. Os materiais são medidas de apoio e incentivo para hábitos alimentares adequados e seguros, porém é necessário que outras ações e políticas públicas sejam realizadas em sinergia.


Texto completo:

PDF

Referências


World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2014. Geneva: World Health Organization; 2014.

Ministério da Saúde. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2012.

Oliveira SC, Lopes MVO, Fernandes AFC. Construção e validação de cartilha educativa para alimentação saudável durante a gravidez. Rev. Latino-Am. Enfermagem Artigo Original 2014 jul-ago; 22(4):611-20.

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para políticas públicas. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; 2012.

Prefeitura do Rio de Janeiro [homepage na internet]. Instituto de Nutrição Annes Dias. [acesso em 19 dez 2017]. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/web/sms/alimentacao-e-nutricao.

Valladares L. Os dez mandamentos da observação participante. Rev. Bras. Ci. Soc. 2007; 22(63): 153-155.

Trivinos ANS. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Costa KMRP. Análise das estratégias de informação e educação sobre alimentação e nutrição produzidas no âmbito da Política Nacional de Alimentação e Nutrição, no período de 1999 a 2010. Tese [Doutorado em Ciências na área de Saúde Pública] – Fundação Oswaldo Cruz; 2010.

Reberte LM, Hoga LAK, Gomes ALZ. O processo de construção de material educativo para a promoção da saúde da gestante. Rev. Latino-Am. Enfermagem 2012; 20(1): 1-8.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Alimentação, Nutrição e Saúde