Burnout syndrome among university workers at the brazilian free frontier / Síndrome de burnout entre trabalhadores de uma universidade na fronteira franco brasileira

Main Article Content

Fernanda Matos Fernandes Castelo Branco
http://orcid.org/0000-0002-9074-0963
Carlos Augusto Sampaio Côrrea
http://orcid.org/0000-0002-1731-7157
Carlos Manuel Sanchez Dutok
http://orcid.org/0000-0001-6712-3185
Tancredo Castelo Branco Neto
http://orcid.org/0000-0002-5675-7219

Resumo

Objetivo: estimar a prevalência da Síndrome de Burnout entre trabalhadores de uma universidade na fronteira franco brasileira e verificar os fatores associados.  Método: estudo transversal e descritivo realizado com 53 trabalhadores de uma universidade localizada na fronteira franco brasileira, através de formulários eletrônicos (google docs). Resultados: Predomínio do sexo masculino (56,6%), faixa etária de 30 a 39 anos (64,2%), solteiros (47,2%), se declaram pardos (49,1%), especialistas (34%) e sem filhos (75,5%). Destes, 26,4% indivíduos tem a possibilidade de desenvolver a síndrome, 37,8% estão em fase inicial da síndrome, 22,6% a síndrome começa a se instalar e 13,2% estar em uma fase considerável da síndrome, tendo como preditor a variável sexo (p=0,01). Conclusão: nenhum dos entrevistados pontuou na categoria (nenhum indício de Burnout), o que torna preocupante as condições de trabalhos que estão submetidos, sendo imperativo medidas preventivas que retardem ou impossibilitem o adoecimento mental dentre a população investigada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Castelo Branco FMF, Côrrea CAS, Dutok CMS, Branco Neto TC. Burnout syndrome among university workers at the brazilian free frontier / Síndrome de burnout entre trabalhadores de uma universidade na fronteira franco brasileira. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de maio de 2021 [citado 7º de fevereiro de 2023];12:393-9. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/8319
Seção
Research
Biografia do Autor

Fernanda Matos Fernandes Castelo Branco, Universidade Federal do Amapá

Possui graduação em Enfermagem pelo Centro Universitário UNINOVAFAPI (2004). Especialista em Saúde Mental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) , Programa de Saúde da Família (FACISA), Revisão Sistemática e Metanálise (USP) e em Álcool e outras Drogas (USP). Mestre em Saúde da Família pelo Centro Universitário UNINOVAFAPI. Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem - PPGE do Departamento de Enfermagem Materno-infantil e Psiquiátrica da Universidade de São Paulo (USP), membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Enfermagem em Adicções - Álcool & outras drogas (NEPEAA) - CNPq. Líder do Grupo de Estudo Saúde Mental e Povos Indígenas (GESMEPI) - CNPq. Professora Assistente da Universidade Federal do Amapá - UNIFAP (Campus Binacional)Tem experiência nas áreas de Saúde Mental, Álcool e outras drogas.

Carlos Augusto Sampaio Côrrea, Universidade Federal do Amapá

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal do Amapá

Carlos Manuel Sanchez Dutok, Universidade Federal do Amapá

Professor de Magistério Superior concursado na Universidade Federal do Amapá - Campus Binacional de Oiapoque - Colegiado de Enfermagem - Núcleo de Ciências Fisiológicas. Doutor em Biodiversidade e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz - Fundação Oswaldo Cruz - IOC/FIOCRUZ/RJ (2015). Mestre em Fisiologia Animal pela Universidad de La Habana, Cuba (2008). Graduado em Bioquímica (Bacharelado) na Universidad de La Habana, Cuba (2005), com diploma revalidado pela Universidade Federal de Viçosa de Minas Gerais UFV/MG (2015). Possui experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Etnofarmacologia, Genotoxicologia por exposição ambiental e risco ocupacional e no Controle de vetores e parasitos com produtos de origem natural. Experiente em Docência de Ensino Superior desde 2005 (nas disciplinas: Bioquímica Geral, Bioquímica Clínica, Bioquímica do Exercício, Anatomia e Morfologia, Morfologia Funcional Esportiva, Fisiologia Celular, Biofísica, Fisiologia Animal e Farmacologia) e na Pós-Graduação fez parte do corpo docente da Especialização e Mestrado em Serviços Farmacêuticos do Departamento de Farmácia da Universidad de Oriente/Cuba e no Mestrado em Neurociências com sede no Hospital Geral Juan Bruno Zayas Alfonso de Santiago de Cuba, Cuba. Desde 2016 tem colaborado com os cursos de Biologia (nas disciplinas Fisiologia Geral, Bioquímica e Biofísica) e de Licenciatura Intercultural Indígena na disciplina Educação e Saúde na parte de Medicina Natural e Tradicional. Lider do Grupo de Estudos de Risco Ambiental e Ocupacional Região Fronteira Franco-Brasileira (RIAMOC-FFB) cadastrado no CNPq. Pertence ademais ao Grupo de Pesquisa de Bionomia de Dípteros Muscoides e Controle de Insetos Vetores da Fundação Oswaldo Cruz e ao Grupo de Estudo Saúde Mental e Povos Indígenas que tem permitido desenvolver várias ações dirigidas a saúde indígena atuando principalmente nas aldeias da Etnia Karipuna.

Tancredo Castelo Branco Neto, Universidade Federal do Amapá

Possui graduação em Bacharelado em Direito pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI (2009). Especialização em Direito Civil e em Direito Processual Civil pelo Centro de Ensino Unificado de Teresina - CEUT (2011). Mestrando em Saúde da Família pelo Centro Universitário UNINOVAFAPI. Atualmente é Professor efetivo do Magistério Superior da Universidade Federal do Amapá - UNIFAP - Campus Binacional. Coordenador do Núcleo de Prática Jurídica -NPJ. Membro do Grupo de Pesquisa Saúde Mental e Povos Indígenas (GESMEPI) - CNPQ.

Plum Analytics

Referências

Carlotto MS. Prevenção da síndrome de burnout em professores: um relato de experiência. Mudanças – Psicologia da Saúde [Internet]. 2014 [acesso 2017 Out 10]; 22(1): 31-9. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/article/view/4782/4383

França TLB, Oliveira ACBL, Lima LF, Melo JKFM, Silva RAR. Burnout syndrome: chacacteristics, diagnosis, risk factors and prevention. Rev.enferm UFPE on line. [Internet]. 2014 [acesso 2018 Jan 02]; 8(10):3539-46. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10087/10538

Borba BMR, Diehl L, Santos AS, Monteiro JK, Marin AH. Síndrome de Burnout em professores: estudo comparativo entre o ensino público e privado. Psicol. argm. [Internet]. 2015 [acesso 2017 Nov 13]; 33(80): 270-81. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/pa?dd1=16146&dd99=view&dd98=pb

Carlotto MS. A síndrome de burnout e o trabalho docente. Psicologia em Estudo –Maringá [Internet]. 2002 [acesso 2017 Out 20]; 7(1):21-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/pe/v7n1/v7n1a03.pdf

Massa LDB, Silva TSS, Sá ISVB, Barreto BCS, Almeida PHTQ, Pontes TB. Síndrome de Burnout em professores universitários. Rev Ter Ocup Univ [Internet] 2016 [acesso 2017 Nov 2]; 27(2): 180-9. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/104978

Ferreira NN, Lucca SR. Síndrome de burnout em técnicos de enfermagem de um hospital público do Estado de São Paulo. Rev. bras. epidemiol. [Internet] 2015 [acesso 2018 Jan 2]; 18(1): 68-79. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2015000100068

Carlotto MS. Síndrome de Burnout em professores: prevalência e fatores associados. Psic.:Teor. e Pesq. [Internet] 2011 [acesso 2018 Jan 02]; 27(4): 403-10. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722011000400003

Hoffmann C, Zanini RR, Moura GL, Costa VM, Flores CE, Psicodinâmica do trabalho e riscos de adoecimento no magistério superior. Estud.av [Internet] 2017 [acesso 2018 Out 20]; 31(91): 257-276. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-884358

Prado RL, Bastianini ME, Cavalleri MZ, Ribeiro SFR, Pizi ECG, Marsicano JÁ. Avaliação da síndrome de Burnout em professores universitários. Revista da ABENO [Internet] 2017 [acesso 2018 Nov 8], 17(3): 21-19. Disponível em: https://revabeno.emnuvens.com.br/revabeno/article/view/409/319

Martinez FMB, Chacón GJC, Díaz-Aguado JMJ, Martínez AR. Teacher´s perceived disruption at school and related variables from teachers and shool functioning. The Spain Journal of Psychology [Internet] 2017 [acesso 2018 Nov 2], 20(67). Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/mdl-29198214

Menezes PCM, Alves ESRC, Araújo Neto AS, Davim RMB, Guaré RO. Síndrome de Burnout: avaliação de risco em professores de nível superior. Rev.enferm.UFPE on line [Internet] 2017 [acesso 2018 Out 20], 11(11): 4351-4259. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-33369

Rodríguez MJM, Fernández DMJ. The effect of interpersonal relationships on Burnout síndrome in secondary Education teacher. Psicotherma (Oviedo) [Internet]: 2017 [acesso 2018 Nov 2], 29(3):370-377. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/ibc-165461

Silva AF, Mais MFM, Lima CAG, Guedes IT, Pedreira KC, Silva DAS et al. Fatores que prevalecem ao esgotamento profissional em professores. Cad.Bras. ter. Ocup [Internet] 2017 [acesso 2018 Nov 7], 25(2):333-339. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-876061

Araújo LMN, Rodrigues CCFM, Dantas SP, Santos NPA, Kisna YAm Santos VEP. Estrese no cotidiano universitário: estratégias de enfrentamento de docentes da saúde. Rev.pesqui.cuid.fundam (online) [Internet] 2016 [acesso 2018 Nov 2], 8(4): 4956-4964. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3946/pdf

Liorent VJ, Ruiz-Calzado I. El Burnout y las variables sociodemográficas em los profesionales de la educación que trabajan con personas com discapacidad em Córdoba (España). Ciênc. Saúde.Colet [Internet] 2016 [acesso 2018 Nov 2], 21(10):3287-3295. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-797036