Support / support group as care strategy for drug users / Grupo de apoio/suporte como estratégia de cuidado aos usuários de drogas

Main Article Content

Geórgia Araújo Salviano Frota
http://orcid.org/0000-0002-0921-7586
Keila Maria Carvalho Martins
http://orcid.org/0000-0001-5954-473X
Francisco Freitas Gurgel Júnior
http://orcid.org/0000-0001-7905-7955
Francisca Alanny Rocha Aguiar
http://orcid.org/0000-0002-6281-4523
João Víctor Lira Dourado
http://orcid.org/0000-0002-3269-1286

Resumo

Objetivo: descrever encontros desenvolvidos com os usuários bem como a contribuição do grupo de apoio/suporte. Método: trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa com enfoque na pesquisa-ação, realizado em CAPSad localizado em município de médio porte da região norte do Estado do Ceará, Brasil. Resultados: participaram do estudo sete usuários cadastrados no serviço de saúde. Desenvolveu-se durante o período de janeiro e março de 2015, encontros de forma coletiva com os usuários, nas dependências do serviço de saúde como também de maneira externa em instituição pública, com duração em média de duas horas. Para tanto, considerando o tipo de estudo utilizado, fez-se imperativo seguir quatro fases. Da análise das informações, elaborou-se duas categorias: Descrevendo os encontros grupais com os usuários e Significados dos encontros grupais para os usuários. Conclusão: a abordagem grupal configura-se como importante estratégia de assistência aos usuários de drogas. Esta apresenta-se como ferramenta a ser utilizada na produção do cuidado prestado, com vistas à realização de educação, promoção, prevenção, promoção e recuperação da saúde de indivíduos e grupos sociais.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Frota GAS, Martins KMC, Gurgel Júnior FF, Aguiar FAR, Dourado JVL. Support / support group as care strategy for drug users / Grupo de apoio/suporte como estratégia de cuidado aos usuários de drogas. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 7º de fevereiro de 2022 [citado 6º de julho de 2022];14:e-10024. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/10024
Seção
Research
Biografia do Autor

Geórgia Araújo Salviano Frota, Centro de Atenção Psicossocial de Amontada

Enfermeira pelo Centro Universitário INTA.

Keila Maria Carvalho Martins, Centro Universitário INTA

Mestrado em Saúde da Família pela Universidade Estadual Vale do Acaraú.

Francisco Freitas Gurgel Júnior, Centro Universitário INTA

Mestrado em Saúde da Família pela Universidade Estadual Vale do Acaraú.

Francisca Alanny Rocha Aguiar, Centro Universitário INTA

Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade de Fortaleza.

João Víctor Lira Dourado, Universidade Federal do Ceará

Mestrado em Saúde Pública pela Universidade Federal do Ceará.

Plum Analytics

Referências

Amarante P, Nunes MO. A reforma psiquiátrica no SUS e a luta por uma sociedade sem manicômios. Ciênc. Saúde Colet. [Internet]. 2018 [acesso em 01 de dezembro 2019]; 23(6). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.07082018

Ministério da Saúde (Brasil). Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União 24 dez 2011; Secção 1.

United Nations Office on Drugs and Crime (WNODC). World Drug Report 2019. [Internet]. 2019 [cited 2019 dec 01]. Available from: https://wdr.unodc.org/wdr2019/

Ministério da Saúde (Brasil). Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnologia em Saúde. III Levantamento Nacional sobre o uso de Drogas pela População Brasileira [Internet]. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz; 2017 [acesso em 01 de dezembro 2019]. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34614

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas (Brasil). II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas [Internet]. São Paulo: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas; 2014 [acesso em 01 de dezembro 2019]. Disponível em: https://inpad.org.br/wp-content/uploads/2014/03/Lenad-II-Relat%C3%B3rio.pdf

Santos FF, Ferla AA. Saúde mental e atenção básica no cuidado aos usuários de álcool e outras drogas. Interface (Botucatu, Online). [Internet]. 2017 [acesso em 01 de dezembro 2019]; 21(63). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0270

Nasi C, Oliveira GC, Lacchini AJB, Schneider JF, Pinho LB. Tecnologias de cuidado em saúde mental para o atendimento ao usuário de crack. Rev. gaúch. enferm. [Internet]. 2015 [acesso em 02 de dezembro 2019]; 36(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2015.01.45934

Abreu AMM, Parreira PMSD, Souza MHN, Barroso TMMDA. Perfil do consumo de substâncias psicoativas e sua relação com as características sociodemográficas: uma contribuição para intervenção breve na atenção primária à saúde, Rio de Janeiro, Brasil. Texto & contexto enferm. [Internet]. 2016 [acesso em 03 de dezembro 2019]; 25(4). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072016001450015

Nascimento TM, Galindo WCM. Grupo Operativo em Centros de Atenção Psicossocial na opinião de psicólogas. Pesqui. prát. psicossociais. [Internet]. 2017 [acesso em 14 de agosto 2020]; 12(2). Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-89082017000200013

Arantes DJ, Picasso R, Silva EA. Grupos psicoeducativos com familiares dos usuários de um Centro de Atenção Psicossocial. Pesqui. prát. psicossociais. [Internet]. 2019 [acesso em 14 de agosto 2020]; 14(2). Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-89082019000200006

Alvarez SQ, Gomes GC, Oliveira AMN, Xavier DM. Grupo de apoio/suporte como estratégia de cuidado: importância para familiares de usuários de drogas. Rev. gaúch. enferm. [Internet]. 2012 [acesso em 07 de dezembro 2019]; 33(2). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1983-14472012000200015

Thiollent M. Pesquisa-Ação nas Organizações. São Paulo: Atlas, 1997.

Soares AN, Silveira APO, Silveira BV, Vieira JS, Souza LCBA, Alexandre LR, et al. O diário de campo utilizado como estratégia de ensino e instrumento de análise do trabalho da enfermagem. Rev. eletrônica enferm. [Internet]. 2011 [acesso em 07 de dezembro 2019]; 13(4). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/10415/10219

Minayo MCS, Costa AP. Técnicas que fazem uso da palavra, do olhar e da empatia - pesquisa qualitativa em ação. Portugal: Ludomedia; 2019.

Ministério da Saúde (Brasil). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº. 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Diário Oficial da União 13 jun 2013; Secção 1.

Reis LM, Uchimura TT, Oliveira MLF. Perfil socioeconômico e demográfico em uma comunidade vulnerável ao uso de drogas de abuso. Acta Paul. Enferm. (Online). [Internet]. 2013 [acesso em 08 de dezembro de 2019]; 26(3). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-21002013000300012

Oliveira EM, Moreira RM, Oliveira LS, Olímpio ACS, Silva RWS, Pereira PJA. O cuidado multiprofissional na prevenção de internações relacionadas ao uso de Crack. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online). [Internet]. 2019 [acesso em 09 de dezembro 2019]; 11(5). Disponível em: https://doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i5.1293-1299

Oliveira ALCB, Feitosa CDA, Santos AG, Lima LAA, Fernandes MA, Monteiro CFS. Espiritualidade e religiosidade no contexto do uso abusivo de drogas. Rev Rene (Online). [Internet]. 2017 [acesso em 09 de dezembro 2019]; 18(2). Disponível em: https://doi.org/10.15253/2175-6783.2017000200019

Ozuna MS, Candia JS, Alonso MM, López KS, Guzmán FR. Factors in the Transition from Legal to Illicit Drug Use in Young Adults from Northern Mexico. Invest. educ. enferm. [Internet]. 2019 [cited 2019 dec 09]; 37(3). Available from: http://dx.doi.org/10.17533/udea.iee.v37n3e11

Paula ML, Jorge MSB, Albuquerque RA, Queiroz LM. Usuário de crack em situações de tratamento: experiências, significados e sentidos. Saúde Soc. [Internet]. 2014 [acesso em 14 de dezembro 2019];23(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000100009

Ministério da Saúde (Brasil). Estado de Santa Catarina. Rede de Atenção Psicossocial. Transtornos de substancias psicoativas: protocolo de acolhimento. [Internet]. Santa Catarina: Secretaria do Estado; 2015 [acesso em 15 de agosto 2020]. Disponível em: https://www.saude.sc.gov.br/index.php/documentos/atencao-basica/saude-mental/protocolos-da-raps/9195-substancias-psicoativas-acolhimento/file

Paranhos-Passos F, Aires S. Reinserção social de portadores de sofrimento psíquico: o olhar de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial. Physis (Rio J.). [Internet]. 2013 [acesso em 16 de dezembro 2019; 23(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312013000100002

Dourado JVL, Ponte HMS, Aguiar FAR, Aragão AEA, Ferreira Junior AR. Educação sexual com adolescentes escolares: relato de experiência. Ciênc. cuid. saúde. [Internet]. 2018 [acesso em 20 de dezembro 2019]; 17(1). Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v17i1.35211

Frota GAS, Martins KMC, Dourado JVL, Aguiar FAR, Gurgel Júnior FF. Experiência de usuários acerca do uso de drogas. Rev. bras. promoç. saúde (Impr.). [Internet]. 2018 [acesso em 01 de março 2020]; 31(3). Disponível em: https://doi.org/10.5020/18061230.2018.7868

Cassol PB, Terra MG, Mostardeiro SCTS, Gonçalves MO, Pinheiro UMS. Tratamento em um grupo operativo em saúde: percepção dos usuários de álcool e outras drogas. Rev. gaúch. enferm. [Internet]. 2012 [acesso em 04 de janeiro 2020]; 33(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1983-14472012000100018

Fonseca FN, Gondim APS, Fonteles MMF. Influência dos grupos terapêuticos em Centro de Atenção Psicossocial entre usuários com dependência de cocaína/crack. Saúde debate. [Internet]. 2014 [acesso em 14 de janeiro 2020]; 38(102). Disponível em: https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140051

Vasconcelos SC, Frazão IS, Ramos VP. Grupo terapêutico educação em saúde: subsídios para a promoção do autocuidado de usuários de substâncias psicoativas. Cogitare enferm. [Internet]. 2012 [acesso em 22 de janeiro 2020]; 17(3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i3.25961

Azevedo DM, Miranda FAN. Práticas profissionais e tratamento ofertado nos CAPSad do município de Natal-RN: com a palavra a família. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. [Internet]. 2010 [acesso em 14 de fevereiro 2020]; 14(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-81452010000100009

Paula ML, Jorge MSB, Vasconcelos MGF. Desafios no cuidado familiar aos adolescentes usuários de crack. Physis (Rio J.). [Internet]. 2019 [acesso em 13 de fevereiro 2020]; 29(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0103-73312019290114

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)