Therapeutic itinerary and health care for drug users in the psychosocial care network / Itinerário terapêutico e assistência à saúde de usuários de drogas na rede de atenção psicossocial

Main Article Content

Keity Laís Siepmann Soccol
https://orcid.org/0000-0002-7071-3124
Zaira Letícia Tisott
https://orcid.org/0000-0001-9489-3951
Naiana Oliveira dos Santos
https://orcid.org/0000-0002-5439-2607
Andressa da Silveira
Mara Regina Caino Teixeira Marchiori
Helena Moro Stochero
https://orcid.org/0000-0002-0820-3780

Resumo

Objetivo: compreender a percepção de usuários de drogas acerca do itinerário terapêutico e da assistência à saúde na Rede de Atenção Psicossocial. Método: Pesquisa de abordagem qualitativa desenvolvida com usuários de drogas assistidos em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras drogas nos meses de março a maio de 2019. A coleta dos dados foi a partir da entrevista semiestruturada e analisados por meio da análise temática. Resultados: evidenciou-se que os usuários de drogas fazem uma ampla peregrinação na rede de saúde em busca de acolhimento e que a assistência à saúde está pautada em um modelo manicomial, centrado na medicalização em alguns serviços. Conclusão: a assistência prestada nos serviços de âmbito territorial não acolhe o usuário e nem garante a integralidade do cuidado, o que faz com que esses peregrinem pela Rede.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Soccol KLS, Tisott ZL, dos Santos NO, da Silveira A, Marchiori MRCT, Stochero HM. Therapeutic itinerary and health care for drug users in the psychosocial care network / Itinerário terapêutico e assistência à saúde de usuários de drogas na rede de atenção psicossocial. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 28º de setembro de 2021 [citado 29º de novembro de 2021];13:1626-32. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/10811
Seção
Research
Biografia do Autor

Keity Laís Siepmann Soccol, Universidade Franciscana (UFN)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Curso de Enfermagem na Universidade Franciscana (UFN).

Zaira Letícia Tisott, Universidade Regional do Noroeste do estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ)

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Docente na Universidade Regional do Noroeste do estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Ijuí- Rio Grande do Sul-Brasil.

Naiana Oliveira dos Santos, Universidade Franciscana (UFN)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem na Universidade Franciscana (UFN). Santa Maria-Rio Grande do Sul-Brasil.

Andressa da Silveira, Universidade Federal de Santa Maira campus Palmeira das Missões (UFSM)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem na Universidade Federal de Santa Maira campus Palmeira das Missões (UFSM). Palmeira das Missões-Rio Grande do Sul-Brasil.

Mara Regina Caino Teixeira Marchiori, Universidade Franciscana (UFN)

Enfermeira. Doutora em Ciências. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem e do Mestrado Profissional saúde materno infantil na Universidade Franciscana (UFN). Santa Maria-Rio Grande do Sul-Brasil.

Helena Moro Stochero, Programa de Mestrado Profissional Materno Infantil da Universidade Franciscana (UFN)

Enfermeira. Mestranda no Programa de Mestrado Profissional Materno Infantil da Universidade Franciscana (UFN). Santa Maria-Rio Grande do Sul-Brasil.

Plum Analytics

Referências

World Drug Report (UNODC). Drug use and health consequences. [Internet]. 2020. [cited 18 out 2020].Available from: https://wdr.unodc.org/wdr2020/field/WDR20_Booklet_2.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2018. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. [Acesso em: 10 de outubro de 2020]. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf

Wright MGM, Cumsille F, Padilha MI, Ventura CA, Sapag J, Brands B ET AL. International research capacity building program for health related professionals to study the drug phenomenon in Latin America and the Caribbean. Texto contexto - enferm. [Internet]. 2015 [acesso em 22 de Setembro 2020];24(spe): 17-25. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072015001010014.

Urday-Concha F, Gonzáles-Vera C, Suca LJP, Pantigoso BEL, Sánchez SSHC, Pinto-Oppe L. Percepción de riesgos y consumo de drogas en estudiantes universitarios de enfermería, Arequipa, Perú. Enfermería Actual de Costa Rica. [Internet]. 2019 [acesso em 20 de Outubro 2020];(36):19-35. Available from: http://dx.doi.org/10.15517/revenf.v0i36.33416.

Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS, nº 2.197, de 04 de Outubro de 2004. Política de Atenção Integral aos usuários de álcool e outras drogas. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2004.

Brasil. Decreto nº 9761, de 11 de abril de 2019. Aprova a Política Nacional Antidrogas. Diário Oficial da União 11 abr 2019.

Machado AR, Modena CM, Luz ZMP. O que pessoas que usam drogas buscam em serviços de saúde? Compreensões para além da abstinência. Interface (Botucatu). [Internet]. 2020 [acesso em 17 de Outubro 2020]; 24: e190090. Disponível em: https://doi.org/10.1590/interface.190090.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 3.088, 23 de dezembro de 2011. Dispõe sobre a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Ministério da Saúde; 2011. [Acesso em: 03 de agosto de 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3088_23_12_2011_rep.html

Maria Paula Santos MP, Pires RRC. Sentidos da “Redução de Danos” nos CAPS AD do Distrito Federal: entre o “escopo ampliado” e traduções conservadoras. Teoria e cultura [Internet]. 2020 [acesso em 23 de Outubro 2020]; 15(2):148-164. Disponível em: https://doi.org/10.34019/2318-101X.2020.v15.29229

Pereira MR, Amaral SA, Tigre VA, Batista VS, Brito JR, Santos CR. Adesão ao tratamento de usuários de álcool e outras drogas: uma revisão integrativa. Braz. J. Hea. Rev. [Internet]. 2020 [acesso em 10 de outubro 2020];3(3):6912-6924. Disponível em: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-227

Cardoso CS, Coimbra VCC, Andrade APM, Martins MFD, Guedes ADC, Pereira VR. Therapeutic trajectories of children attending a Children Psychosocial Care Center. Rev Gaucha Enferm. [Internet]. 2020 [acesso em 21 de Outubro 2020];41:e20190166. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2020.20190166.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 14. Ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil. 2013 jun 13;150(112 Seção 1):59-62.

Eslabão AD, Coimbra VCC, Kantorski LP, Pinho LB de, Santos EO dos. Rede de atenção à saúde mental: visões de coordenadores da Estratégia Saúde da Família (ESF). Rev. Gaúcha Enferm. [Internet]. 2017 [acesso em 22 de Setembro 2020];38(1):e60973. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.01.60973.

Rossi CCS, Tucci AM. Acesso ao tratamento para dependentes de crack em situação de rua. Psicol. Soc. [Internet]. 2020 [acesso em 7 de Outubro 2020]; 32:e170161. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-0310/2020v32170161.

Farias L, Bernardino IM, Madruga RCR, d’Avila S, Lucas RSCC. Atitudes e práticas de profissionais atuantes na Estratégia Saúde da Família quanto à abordagem aos usuários de drogas no município de Campina Grande, Paraíba, Brasil. Ciênc. saúde coletiva. [Internet]. 2019 [acesso em 26 de Outubro 2020]; 24(10):3867-3878. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320182410.16772017.

Figueiró M, Dimenstein M. Rede de saúde mental e acolhimento para as famílias que sofrem com problemas decorrentes do uso de drogas no município do Natal, Rio Grande do Norte. Psicología, Conocimiento y Sociedad. [Internet]. 2020 [acesso em 10 de novembro 2020]; 10(1):81-100, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.26864/pcs.v10.n1.4.

Vasconcelos MPN, Paiva FS, Vecchia MD. O cuidado aos usuários de drogas: entre normatização e negação da autonomia. Gerais, Rev. Interinst. Psicol. [Internet]. 2018 [acesso em 7 de Novembro 2020];11(2):363-381. Disponível em: http://dx.doi.org/10.36298/gerais2019110212.

Delfini PSS, Bastos IT, Reis AOA. Peregrinação familiar: a busca por cuidado em saúde mental infantil. Cad. Saúde Pública. [Internet]. 2017 [acesso em 18 de Outubro 2020]; 33(12):e00145816. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311x00145816.

Sena ELS, Soares CJ, Ribeiro BS, Santos PHS, Carmo EA, Carvalho PAL. Reabilitação psicossocial segundo a perspectiva de consumidores de drogas. Rev Fund Care Online. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de Outubro 2020];9(2):520-525. Available from: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017. v9i2.520-525

Carvalho IAB, Menezes KS, Magalhães JM, Amorim FCM, Fernandes MA, Carvalho CMS. Perfil dos usuários de substâncias psicoativas. Rev Fun Care Online. [Internet]. 2020 [acesso em 26 de outubro 2020];12:326-331. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7095

Valente SM. Managing Professional and Nurse-Patient Relationship Boundaries in Mental Health. J Psychosoc Nurs Ment Health Serv. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de Setembro 2020];55(1):45-51. Available from: https://doi.org/10.3928/02793695-20170119-09.

Noronha AA, Folle D, Guimarães AN, Brum MLB, SchneiderJF, Motta MGC. Perceptions of adolescents’ family members about therapeutic workshops in a child psychosocial care center. Rev. Gaúcha Enferm. [Internet]. 2016 [acesso em 12 de Agosto 2020]; 37(4):e56061. Available from: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2016.04.56061.

Ribeiro JP, Gomes GC, Mota MS, Santos EO, Eslabão AD. Estratégias de cuidado ao adolescente usuário de crack em tratamento. Invest. educ. enferm. [Internet]. 2019 [acesso em 7 de Agosto 2020];37(3):e12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17533/udea.iee.v37n3e12.

Chen CS, Chan SW, Chan MF, Yap SF, Wang W, Kowitlawakul Y. Nurses' Perceptions of Psychosocial Care and Barriers to Its Provision: A Qualitative Study. J Nurs Res. [Internet]. 2017 [acesso em 15 de Setembro 2020];25(6):411-418. Available from: https://doi.org/10.1097/JNR.0000000000000185.

Santangelo P, Procter N, Fassett D. Seeking and defining the 'special' in specialist mental health nursing: A theoretical construct. Int J Ment Health Nurs. [Internet]. 2018 [acesso em 4 de Setembro 2020];27(1):267-275. Available from: https://doi.org/10.1111/inm.12317.

Roviralta-Vilella M, Moreno-Poyato AR, Rodríguez-Nogueira Ó, Duran-Jordà X, Roldán-Merino JF. Relationship between the nursing practice environment and the therapeutic relationship in acute mental health units: A cross-sectional study. Int J Ment Health Nurs. [Internet]. 2019 [acesso em 18 de Setembro 2020];28(6):1338-1346. Available from: https://doi.org/10.1111/inm.12648