Dependence of family care in the perspective of chronic disease

Main Article Content

Hellen Pollyanna Mantelo Cecílio
Guilherme Oliveira de Arruda
Sonia Silva Marcon

Resumo

Objetivo: Apreender como o doente crônico sente o fato de ser dependente de cuidados cotidianos. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, de natureza qualitativa, realizado junto a 12 doentes crônicos assistidos por um projeto de extensão. Os dados foram coletados no período de abril a novembro de 2011 por meio de entrevista guiada pela questão norteadora: “Como você se sente por precisar de cuidados de seus familiares?” e submetidos à Análise de Conteúdo. Resultados: Emergiram as categorias: “Participação da pessoa em condição crônica na família”; “Dependência de cuidado familiar: autonomia ameaçada”; “Distanciamento familiar: não basta conviver no mesmo ambiente”. Os participantes revelaram sentir-se excluídos das decisões familiares, incomodados por depender de cuidados e muitas vezes referem solidão. Conclusão: A progressão das doenças crônicas, que geralmente está associada à dependência de cuidado, exige, muitas vezes, uma reestruturação familiar e uma redefinição de papéis, alterando a rotina e a dinâmica familiar. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Mantelo Cecílio HP, Arruda GO de, Marcon SS. Dependence of family care in the perspective of chronic disease. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de outubro de 2015 [citado 17º de maio de 2022];7(4):3305-16. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/3908
Seção
Research
Biografia do Autor

Hellen Pollyanna Mantelo Cecílio, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá. Docente do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Estadual do Paraná.

Guilherme Oliveira de Arruda, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeiro, Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá, Doutorando em Enfermagem pela mesma universidade.

Sonia Silva Marcon, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeira. Doutora em Filosofia da Enfermagem. Docente do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá.

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>