Difficulties faced by nurses for carrying out risk pre-christ consultations / Dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros para a realização das consultas de pré-natal de risco habitual

Main Article Content

Sergio Neder Rocha
http://orcid.org/0000-0002-2161-6133
Samuel de Oliveira Antoneli
http://orcid.org/0000-0001-6366-6967
Eliana Peres Rocha Carvalho Leite
http://orcid.org/0000-0002-4506-8899
Patrícia Mônica Ribeiro
http://orcid.org/0000-0001-6713-6728
Fábio de Souza Terra
http://orcid.org/0000-0001-8322-3039

Resumo

Objetivo: analisar na literatura as dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros na realização das consultas de pré-natal de risco habitual. Método: trata-se de uma revisão integrativa que utilizou a questão norteadora: quais as dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros para a realização das consultas de pré-natal de risco habitual (baixo risco)? Aplicou-se como critérios de inclusão o período de corte desde o ano 2000 até 2018, nos idiomas portugués, inglês e espanhol. A busca de artigos realizou-se em seis bases e bancos de dados. Resultados: foram incluídos no estudo 13 artigos, sendo elencados duas categorias: Dificuldades enfrentadas na realização das consultas de pré-natal de risco habitual (baixo risco) e Estratégias adotadas para minimizar as dificuldades enfrentadas na realização das consultas de pré-natal de risco habitual (baixo risco). Identificaram-se 13 dificuldades e 09 estratégias para minimiza-las. Conclusão: É necessário a conscientização dos profissionais enfermeiros quanto a um pré-natal de forma qualificada, humanizada e integral.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Rocha SN, Antoneli S de O, Rocha Carvalho Leite EP, Ribeiro PM, Terra F de S. Difficulties faced by nurses for carrying out risk pre-christ consultations / Dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros para a realização das consultas de pré-natal de risco habitual. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de junho de 2021 [citado 24º de janeiro de 2022];13:966-73. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9738
Seção
Integrative Review of the Literature
Biografia do Autor

Sergio Neder Rocha, Universidade Federal de Alfenas

Enfermeiro graduado pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Residente em Saúde da Família na Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Alfenas - Minas Gerais - Brasil.

Samuel de Oliveira Antoneli, Universidade Federal de Alfenas

Enfermeiro graduado pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Residente em Obstetrícia na Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Alfenas - Minas Gerais - Brasil.

Eliana Peres Rocha Carvalho Leite, Universidade Federal de Alfenas

Enfermeira graduada pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Doutora em Ciências pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - EERP/USP. Docente na Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Alfenas - Minas Gerais - Brasil.

Patrícia Mônica Ribeiro, Universidade Federal de Alfenas

Enfermeira graduada pela Faculdade Wenceslau Braz - FWB. Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo - USP. Pós-Dourado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- CAPES pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UNIFAL-MG. Docente na Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Alfenas - Minas Gerais - Brasil.

Fábio de Souza Terra, Universidade Federal de Alfenas

Enfermeiro graduado pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG. Doutor em Ciências pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - EERP/USP. Docente na Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL/MG. Alfenas - Minas Gerais - Brasil.

Plum Analytics

Referências

Schmitt PM, Tomazzetti BM, Hermes L, Hoffmann IC, Braz MM, Martelo NV. A revelação de puérperas na assistência pré-natal em estratégias de saúde da família. Rev Saúde e Pesquisa. [Internet]. 2018 [acesso em 20 de outubro 2018]; 11(1). Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/324959888.

Garcia ESGF, Bonelli MCP, Oliveira AN, Clapis MJ, Leite EPRC. As ações de enfermagem no cuidado à gestante: um desafio à atenção primária de saúde. Fundam. Care. Online. [Internet]. 2018 [acesso em 19 de outubro 2018]; 10(3). Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/6255/pdf_1.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Pré-Natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2005 [acesso em 28 de outubro 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf.

Esposti CDD, Oliveira AE, Santos Neto ET, Travassos C. Representações sociais sobre o acesso e o cuidado pré-natal no Sistema Único de Saúde da Região Metropolitana da Grande Vitória, Espírito Santo. Saúde Soc. São Paulo. [Internet]. 2015 [acesso em 15 de novembro 2018]; 24(3). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v24n3/0104-1290-sausoc-24-03-00765.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Cadernos HumanizaSUS – humanização do parto e do nascimento [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2014 [acesso em 01 de outubro 2017]. Disponível em: http://www.redehumanizasus.net/sites/default/files/caderno_humanizasus_v4_humanizacao_parto.pdf.

Conselho Federal de Enfermagem (Brasil). Resolução COFEN n° 0516/2016. Ed. Brasília: COFEN; 2016. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05162016_41989.html.

Bernardes ACF, Silva RA, Coimbra LC, Alves MTSSB, Queiroz RCS, Batista RFL et al. Inadequate prenatal care utilization and associated factors in São Luíz, Brazil. BMC Pregnancy and Childbirth. [Internet]. 2014 [cited 2018 out 10]; 14(266). Available from: https://doi.org/10.1186/1471-2393-14-266.

Rocha AC, Andrade GS. Atenção da Equipe de Enfermagem durante o Pré-Natal: percepção das gestantes atendidas na rede básica de Itapuranga-GO em diferentes contextos sociais. Revista Enfermagem Contemporânea. [Internet]. 2017 [acesso em 10 de outubro 2017]; 6(1). Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/1153/846.

Fontanella APS, Wisniewski D. Pré-natal de baixo risco: dificuldades encontradas pelos profissionais enfermeiros. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR. [Internet]. 2014 [acesso em 24 de novembro 2018]; 7(3). Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20140731_235604.pdf.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. [Internet]. 2016 [acesso em 31 de maio 2017]; 8(1). Disponível em: http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/1134-Einsteinv8n1_p102-106_port.pdf.

Melnyk BM, Fineout-Overholt E. Evidence based practice in nursing & healthcare: a guide to best practice. Philadelphia: Editions 2; 2019.

Guerreiro EM, Rodrigues DP, Silveira MAM, Lucena NBF. O cuidado pré-natal na atenção básica de saúde sob o olhar de gestantes e enfermeiros. Rev Min Enferm. [Internet]. 2012 [acesso em 12 de março 2019]; 16(3). Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/533.

Santiago CMC, Sousa CNS, Nóbrega LLR, Sales LKO, Morais FRR. Assistência ao pré-natal e as práticas desenvolvidas pela equipe de saúde: revisão integrativa. Rev Fund Care Online. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de março 2019]; 9(1). Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4184.

Narchi NZ. Atenção pré-natal por enfermeiros na Zona Leste da cidade de São Paulo – Brasil. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2010 [acesso em 13 de março 2019]; 44(2). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0080-62342010000200004&tlng=pt.

Wisniewski D, Gróss G, Bittencourt R. A influência da sobrecarga de trabalho do enfermeiro na qualidade da assistência pré-natal. Rev Bras Promoç Saúde. [Internet]. 2014 [acesso em 13 de março 2019]; 27(2). Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/2534.

Leal NJ, Barreiro MSC, Mendes RB, Freitas CKAC. Assistência ao pré-natal: depoimento de enfermeiras. Rev Fund Care Online. [Internet]. 2018 [acesso em 13 de março 2019]; 10(1). Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-32269.

Dotto LMG, Moulin NM, Mamede MV. Assistência pré-natal: dificuldades vivenciadas pelas enfermeiras. Rev Latino-am Enfermagem. [Internet]. 2006 [acesso em 13 de março 2019]; 14(5). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692006000500007&script=sci_abstract&tlng=pt.

Silva CS, Souza KV, Alves VH, Cabrita BAC, Silva LR. Atuação do enfermeiro na consulta pré-natal: limites e potencialidades. Rev Fund Care Online. [Internet]. 2016 [acesso em 13 de março 2019]; 8(2). Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2009.

Primo CC, Bom M, Silva PC. Atuação do enfermeiro no atendimento à mulher no programa saúde da família. R Enferm UERJ. [Internet]. 2008 [acesso em 13 de março 2019]; 16(1). Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v16n1/v16n1a12.pdf.

Gonçalves ITJP, Souza KV, Amaral MA, Oliveira ARS, Ferreira WFC. Prática do acolhimento na assistência pré-natal: limites, potencialidades e contribuições da enfermagem. Rev Rene. [Internet]. 2013 [acesso em 13 de março 2019]; 14(3). Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/3503.

Rodrigues EM, Nascimento RG, Araújo A. Protocolo na assistência pré-natal: ações, facilidades e dificuldades dos enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2011 [acesso em 13 de março 2019]; 45(5). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342011000500002.

Neto FRGX, Leite JL, Fuly PSC, Cunha ICKO, Clemente AS, Dias MAS et al. Qualidade da atenção ao pré-natal na estratégia saúde da família em Sobral, Ceará. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2008 [acesso em 13 de março 2019]; 61(5). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672008000500011.

Gonçalves MD, Kowalski ISG, Sá AC. Atenção ao pré-natal de baixo risco: atitudes dos enfermeiros da estratégia saúde da família. Rev enferm UERJ. [Internet]. 2016 [acesso em 13 de março 2019]; 24(6). Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v24n6/v24n6a11.pdf.

Narchi NZ. Análise do Exercício de Competências dos não médicos para atenção à maternidade. Saúde Soc. São Paulo. [Internet]. 2010 [acesso em 06 de fevereiro 2019]; 19(1). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902010000100012&script=sci_abstract&tlng=pt.

Neto JJS, Machado MH, Alves CB. O Programa mais médicos, a infraestrutura das unidades básicas de saúde e o índice de desenvolvimento humano municipal. Ciência & Saúde Coletiva. [Internet]. 2016 [acesso em 19 de julho 2019]; 21(9). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015219.16432016.

Pires DEP, Machado RR, Soratto J, Scherer MA, Gonçalves ASR, Trindade LL. Cargas de trabalho da enfermagem na saúde da família: implicações no acesso universal. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet]. 2016 [acesso em 20 de julho 2019]; 24(1). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692016000100313&lng=en&tlng=en.

Rothbarth S, Wolff LDG, Peres AM. O desenvolvimento de competências gerenciais do enfermeiro na perspectiva de docentes de disciplinas de administração aplicada à enfermagem. Rev. Texto Contexto Enferm. [Internet]. 2017 [acesso em 05 de agosto 2019]; 18(2). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v18n2/16.pdf.

Mattia BJ, Kleba ME, Prado ML. Formação em enfermagem e a prática profissional: uma revisão integrativa da literatura. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [acesso em 05 de setembro 2019]; 71(4). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v71n4/pt_0034-7167-reben-71-04-2039.pdf.

Motta M, Jesus MP, Moraes FR. Dificuldades e desafios do pré-natal sob a perspectiva das adolescentes grávidas. Revista Adolesc. Saude. [Internet]. 2017 [acesso em 07 de agosto 2019]; 14(3). Disponível em: http://adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=672.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Manual de acolhimento e classificação de risco em obstetrícia [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2017 [acesso em 13 de agosto 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_acolhimento_classificacao_risco_obstetricia_2017.pdf.

Furlan JAS, Stancato K, Campos CJG, Silva EM. O profissional de enfermagem e sua percepção sobre absenteísmo. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2018 [acesso em 08 de agosto 2019]; 20(1). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46321.

Barreto CN, Wilhelm LA, Silva SC, Alves CN, Cremonese L, Ressel LB. “O Sistema Único de Saúde que dá certo”: ações de humanização no pré-natal. Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2015 [acesso em 12 de setembro 2019]; 36(1). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v36nspe/0102-6933-rgenf-36-spe-0168.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Gabinete do Ministro. Portaria n° 2.436, de 21 de setembro de 2017 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde [acesso em 13 de agosto 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Macinko J, Mendonça CS. Estratégia saúde da família, um forte modelo de atenção primária à saúde que traz resultados. Rev Saúde Debate. [Internet]. 2018 [acesso em 02 de novembro 2019]; 42(1). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042018000500018&lng=pt&tlng=pt.

Gómez-Salgado J, Navarro-Abal Y, López-López MJ, Romero-Martín M, Climent-Rodríguez JÁ. Engagement, Passion and Meaning of Work as Modulating Variables in Nursing: A Theoretical Analysis. Int. J. Environ. Res. Public Health. [Internet]. 2019 [cited 2019 nov 02]; 16(1). Available from: https://www.mdpi.com/1660-4601/16/1/108.

Lima F, Martins CA, Mattos DV, Martins KA. Educação permanente em saúde como fortalecimento da enfermagem obstétrica. Rev. enferm. UFPE on line. [Internet]. 2018 [acesso em 01 de outubro 2019]; 12(2). Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-965915.

Reynolds A, Zaky A, Moreira-Barros J, Bernardes J. Building a Maternal and Newborn Care Training Programme for Health-Care Professionals in Guinea- -Bissau. Acta Med Port. [Internet]. 2017 [cited 2019 out 01]; 30(10). Available from: https://actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/8453.

Bonfada MS, Pinno C, Camponogara S. Potencialidades e limites da autonomia do enfermeiro em ambiente hospitalar. Rev enferm UFPE. [Internet]. 2018 [acesso em 01 de outubro 2019]; 12(8). Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/234915.